Arandu Arakuaa: Porão do Rock entrevista Nájila Cristina

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jakline Costa, Fonte: Porão do Rock
Enviar correções  |  Ver Acessos

Dando sequência à série de entrevistas com atrações do Porão do Rock 2014, nossa 16ª convidada é a banda brasiliense Arandu Arakuaa, que toca pela primeira vez no festival. O quinteto da cidade de Taguatinga será a primeira a se apresentar em todo o evento, dia 30 de agosto (sábado), no Palco UniCeub. Zândhio Aquino (guitarra e voz), Nájila Cristina (voz e maracá), Adriano Ferreira (bateria e percussão), Saulo Lucena (baixo, backing vocal e maracá) e Juan Bessa (guitarra) misturam heavy metal com elementos da cultura índigena e brasileira com uma grande peculiaridade: as letras são em tupi guarani. Confira o bate-papo com a vocalista Nájila Cristina.

Rockstars: filhos de roqueiros seguindo os passos dos paisMini Iron Maiden: tocando "Ghost Of The Navigator" na escola

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Porão do Rock - Qual a sua melhor lembrança do Porão enquanto público? Algum show marcante?

Nájila - Estou presente nas edições do Porão há muitos anos e o show que sempre fico na expectativa são de bandas nacionais como Sepultura, Angra, Soulfly, Korzus... E este ano, Cavalera Conspiracy.

Porão do Rock - Alguma história divertida com amigos?

Nájila - Sempre que íamos para o Porão uníamos uma galera e passávamos a acampar nos arredores do festival. Eram de dois a três dias sem ir para casa, procurávamos cuidar da higiene nos banheiros do Parque da Cidade. Mas alguns adotavam a ideia de "roqueiro dorme sujo" e a galera ficava sem tomar banho mesmo. Tenso! (risos)

Porão do Rock - Para a sua banda, o que representa tocar no Porão do Rock?

Nájila - É a realização de um sonho, estar no palco do Porão do Rock é ver todo nosso trabalho sendo reconhecido e é uma grande oportunidade de mostrar o nosso som para um público maior e diversificado.

Porão do Rock - Quais dos shows programados para a edição 2014 do festival que você pretende assistir?

Nájila - Procuro prestigiar o maior número de bandas, em especial este ano o Cavalera Conspiracy.

Porão do Rock - Quais as novidades para 2014? Algum projeto novo em vista?

Nájila - 2014 está sendo um ano marcante para banda: gravamos clipe novo, guitarrista novo, trabalhando músicas para o próximo álbum.
Esse ano o Arandu Arakuaa teve seu trabalho reconhecido pelo público e por organizadores de grandes festivais de Brasília. E estamos bastante cogitados para festivais em outros estados.

Porão do Rock - Um assunto muito discutido atualmente é a questão da mobilidade urbana. Qual sua opinião sobre o assunto? Você trocaria o carro por bicicleta e transporte público, caso as condições fossem favoráveis?

Nájila - Já dou preferência à minha bike e apoio o uso frequente da bicicleta. Em meio o caos no trânsito, sem dúvida a utilização da bike é mais viável. Além de nos ajudar a manter uma boa forma física, contribui com a preservação do meio ambiente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Porão do Rock - O que acha de o Porão destinar uma área com segurança para as bicicletas e incentivar por meio de desconto na compra do ingresso na bilheteria o uso da bike?

Nájila - Fantástico! Qualquer incentivo para utilização de bikes ou qualquer campanha que visa o bem estar de todos, tem nosso total apoio.

Saiba mais sobre Arandu Arakuaa:
http://www.poraodorock.com.br/albums/arandu-arakuaa-df/




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Arandu Arakuaa"


Rockstars: filhos de roqueiros seguindo os passos dos paisRockstars
Filhos de roqueiros seguindo os passos dos pais

Mini Iron Maiden: tocando Ghost Of The Navigator na escolaMini Iron Maiden
Tocando "Ghost Of The Navigator" na escola


Sobre Jakline Costa

Formada em química, atualmente envolvida com qualquer tipo de trabalho literário. Meu primeiro contato com o rock foi por volta dos 12 anos de idade, quando fui em uma loja e comprei sem ao menos conhecer, uma camiseta do Iron Maiden. Chegando em casa meu tio todo orgulhoso ficou decepcionado ao saber que mesmo com a camiseta não conhecia nenhum som da banda e a partir daquele momento o objetivo de vida dele foi me ensinar os caminhos do rock. Graças a ele hoje conheço de Iron a Led e tenho todas as minhas influências musicas. Obrigada tio.

Mais matérias de Jakline Costa no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280