Bradador: ríspido Black Metal, apenas para os reais apreciadores

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Erick Cavalcante, Fonte: Ruído Macabro
Enviar Correções  


O país possui uma cena extrema imensa, sendo grande parte composta por hordas/bandas que estão imersas no underground total, mas isso de maneira alguma é sinônimo de falta de essência e qualidade, e aos poucos vários nomes estão se levantando para fortalecer e honrar o real sentido do metal negro. Em meio a tantos guerreiros a frente de bandas e hordas que criam seus sons com peculiaridade e puro ódio, encontramos o Bradador, horda de Raw Black Metal originária de São Paulo – SP. Confiram a entrevista com Cairu Cavalcanti e Leo Nidas , explicitando a ideologia abordada pela horda em seu ríspido som.

publicidade

Por João Martioro:

Ruído Macabro: Saudações extremas Cairu e Leo! É um prazer explicitar a ideologia e história da Horda Bradador aos leitores do Ruído Macabro! Quando surgiu o Bradador? Estão a quanto tempo na cena? Conte-nos um pouco sobre o percurso da Horda no cenário extremo.

Cairu Cavalcanti: Saudações a todos! Primeiramente quero agradecer pelo espaço e força que vocês vem trazendo. Surgimos no final do ano de 2010 em um pequeno ensaio apenas com guitarras e vocal, nessa época ainda tínhamos a presença de Daniel Enfermo na horda e então ele assumiu a bateria. Com muita dificuldade conseguimos lançar uma demo, "Forças Pagãs" e depois do lançamento da demo e em fase de composição da segunda demo Enfermo resolve sair da horda e então eu assumi a bateria e o vocal e o Leo ficou nas guitarras e baixo e conseguimos dar continuidade.

Ruído Macabro:Em que buscam um embasamento filosófico para o trabalho lírico da banda? Qual a ideologia à frente dos trabalhos da Horda?

Cairu Cavalcanti: eu aprecio muito a literatura. nessa última demo "Corpo Insepulto" fica claro o meu gosto pela filosofia principalmente a do Filósofo Nietzsche que não teve medo de enfrentar as religiões. A ideologia dos trabalhos da horda é mostrar que nem tudo que a gente vê, é realmente o que é, que não podemos deixar parasitas queimar o que nós temos de mais precioso, nosso conhecimento, e levar essa filosofia para os poucos que não se deixam se enganar por uma batina, símbolos sagrados e fatos engolidos pelo tempo.

Ruído Macabro:Como funciona o processo de composição do Bradador?

Leo Nidas: A gente se reúne na casa de um amigo e começamos a compor, pegando referência de bandas e livros.

publicidade

Ruído Macabro:Possuem dois trabalhos lançados, as demos "Forças Pagãs" e "Corpo Insepulto". Conte-nos um pouco sobre os trabalhos.

Cairu Cavalcanti: A demo "Forças pagãs" é uma demo que eu diria que é só para os fortes devido a produção rústica como nos primórdios do Black Metal. Demostra bem a nossa simplicidade a arte de capa foi desenhada por mim. Sinto muito orgulho dessa obra quando vejo muitos fãs de bandas "Raw" apreciando. Pode se passar 10, 20 anos e sentiremos orgulho dessa obra. Pelo legado que ela está deixando ao passar dos tempos e agradecemos aos apreciadores dessa obra. Já a "Corpo Insepulto" teve uma arte um pouco mais profissional mas as sonoridade é a simples como nós desejamos a temática é mais filosófica.

Ruído Macabro: Quais foram e são suas influências musicais? O que o motivou a fazer metal extremo?

Leo Nidas: a maior influencia deve ter sido o Burzum pela sua simplicidade sonora. O que me motivou foi a velocidade dos músicos em tocar. e a agressividade com que as bandas falam do que o incomodam (religião, política etc.)

publicidade

Ruído Macabro: Como avalia a cena extrema nacional?

Cairu Cavalcanti: No Brasil existem muitos músicos talentosos mas devido as dificuldades nem todos ganham a atenção que merecem. Mas são espaços como esses que fazem o diferencial para os verdadeiros músicos do brasil.

Ruído Macabro: Pra finalizar, cite 3 trabalhos (Demos, álbuns e etc.) de bandas/hordas que você considera indispensáveis para qualquer admirador do metal negro e extremo em geral.

Cairu e Leo: É muito difícil citar apenas 3 pois tem muita coisa pra ser escutada mas são esses clássicos que nós sempre estamos ouvindo.

publicidade

Immortal – Pure Holocaust
Holocausto – Campo de extermínio
Sarcófago – Christ's Death

Ruído Macabro: Saudações Extremas! Obrigado pela entrevista guerreiros! Sigam em frente com o trabalho! Um grande abraço! Hail Chaos!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sepultura: Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevistaSepultura
Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevista

O Clube dos 27: 17 roqueiros que sucumbiram à idade fatídicaO Clube dos 27
17 roqueiros que sucumbiram à idade fatídica


Sobre Erick Cavalcante

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin