Tangelo: entrevista com o vocalista Rafael Muniz

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Henrique de Souza, Fonte: Sabatina Rock
Enviar correções  |  Comentários  | 

Entrevista concedida por Rafael Muniz, vocalista da banda TANGELO ao "Sabatina Rock".

5000 acessosFelipe Andreoli: "Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."5000 acessosA História Impopular dos Rolling Stones - Livro 2 - Mick Taylor

SR: Primeiramente obrigado por nos conceder essa entrevista e vamos direto ao ponto: Quem é Rafael Muniz?

Rafael: Pergunta das aulas de filosofia! rs Bom, o Rafael é uma pessoa comum. Filho do Carlos, neto da Nice e servo de Deus. Sou bem visceral, gosto das coisas bem claras e justas. Sou antiquado. Odeio mentiras. Sou sincero demais! Apaixonado por música. Adora filmes com roteiros mirabolantes e é viciado em temaki! Rs

SR: Como a música entrou na sua vida?

Rafael: Sempre fui apaixonado por música, e de todas as vertentes. Desde pequeno com CDS, com um som pequeno como o meu brinquedo e sempre cantarolando por aí. Eu comecei a realmente ver o mundo de outra forma através do CD do Green Day "Dookie". Passava horas ouvindo o CD inteiro.
Mas foi numa tarde assistindo o extinto canal Fox Kids que passou um clipe do qual eu vi e decidi: É isso que eu quero para a minha vida! E o clipe era "My Friends Over You" do New Found Glory. Aquilo foi mágico pra mim. Daquele momento em diante eu fiz tudo o que pude fazer pra ter uma banda, e isso se concretizou esse ano, graças a Deus, com o Tangelo.

SR: Falando em Tangelo, como surgiu a idéia da banda?

Rafael: Eu sempre escrevi. Acho que sempre vivi em um universo particular rs. O Tangelo começou quando a minha ultima banda acabou, Outrora em 2008. Tive 3 bandas antes do Tangelo, o Sete, Click e o Outrora. Cada uma delas aprendi demais sobre banda e seus relacionamentos interpessoais. A idéia de ter uma banda sempre veio em mente, mas sempre achei que não seria capaz disso. Até que um dia o meu amigo, irmão e compositor Rude Ribeiro estava montando um novo projeto paralela a sua banda na época, o Névoa, e me chamou pra cantar. A banda seria o Sete. No Sete aprendi demais sobre toda a logística de de ter uma banda e seus devaneios também. Quando o Sete acabou, que tinha proposta Pop Punk, montamos uma nova banda chamada Click, da qual o Fabiano (Guitarrista do Tangelo) era o guitarrista. Essa banda eu descobri a sonoridade que me agradou demais: O Rock N' Roll! Quando o Click acabou, montei um projeto Folk chamado Outrora que não durou muito tempo.

Então desde 2008 eu venho escrevendo e fazendo o possível (as vezes até o impossível) para isso acontecer. Quando vi que já havia conseguido juntar as canções que achava ideal para o projeto eu chamei o Fabiano e começamos a gravar as primeiras músicas da banda. A banda seria apenas um projeto de internet, eu não tinha a intenção de fazer shows, mas ainda bem que mudei esse pensamento.

Depois do meu encontro com o Espirito Santo eu mudei o foco da banda e resolvi direcionar esse trabalho para nosso único salvador, Jesus Cristo. Com isso Deus colocou o Phellipe Oliveira (Baixista), Ramon Bonifácio (Guitarrista) e Willamis Thiago (Baterista) nesse projeto para somar ainda mais e fazer desse projeto nosso ministério.

SB: Você não tem medo da banda sofrer preconceitos pelo fato de ser cristã?

Rafael: É o risco que me move. Essa dúvida que me faz seguir em frente. Sou realmente movido pelo risco.

Não tenho medo, afinal, até os artistas "mainstream" sofrem preconceitos e criticas sobre os seus trabalhos, não seremos diferentes...

SB: Quais são as influências músicas da banda e as suas?

Rafael: A banda ouve bastante rock no geral mesmo. O Fabiano é muito fã de Fresno, os meninos gostam muito de Oficina G3, Dream Theater, Rodox e os trabalhos do Rodolfo Abrantes. No Tangelo eu ouço muito Trapt, Sevendust, Ignite, Hoobastank, Jamie Cullum, Sugarcult, Jimmy Eat World, Rancore e Vowe.

Eu fora da banda ouço muito New Found Glory, Cartel, Hot Action Cop, John Legend, Lighthouse Family, Udora, Supercombo, Diffuser e Sublime With Rome.

SB: Sobre a sua conversão como isso aconteceu e o que o Tangelo deseja cantando para Deus?

Rafael: Eu sempre corri de Deus. Achava um assunto chato e totalmente entediante. Até que de tanto a minha prima, irmã Bruna me chamar pra um culto eu fui numa espécie de worship na casa dela. Daí ali senti a presença de Deus e jamais quero passar um dia sem a presença dele.

O Tangelo quer levar o amor de Deus para o máximo de pessoas que pudermos. Queremos ganhar almas pra Deus, mas também vemos o lado institucional nisso, pois nos relacionamos com humanos e eles precisam de orientação sentimental, comportamental e espiritual e o Tangelo quer se envolver com as pessoas de todas as formas que possamos ajuda-las.

SB: O que o Tangelo está fazendo no momento e o que podemos esperar dos shows?

Rafael: A banda está na pré produção do nosso primeiro CD e ensaiando muito. Nosso primeiro CD terá em média de 11 músicas e tenho em média de 30 para escolher... O desapego vai ser grande! Rs.

Podem esperar muita energia no show, muita agitação, muitos moshs, circle pits e muita, mas muita sinceridade.

SB: Pra encerrar, vamos à sabatina! Uma banda?

Rafael: New Found Glory

SB: Um sonho?

Rafael: Ser Pai

SB: Uma influência?

Rafael: Jesus Cristo

SB: Uma música?

Rafael: Lover, You Should've Come Over - Jamie Cullum (Ouvindo agora! Rs)

SB: Uma música do Tangelo?

Rafael: A Falsa Razão

SB: Um filme?

Rafael: Tudo do Quentin Tarantino, Stanley Kubrick, Woody Allen, Cristopher Nolan e Danny Boyle.

SB: Ultimo livro que leu?

Rafael: On The Road (Jack Kerouac)

SB: Prato Favorito?

Rafael: Temaki!

SB: Tangelo?

Rafael: O retrato do que eu sou

SB: Mande seu recado!

Rafael: Quero agradecer a todos que acompanham a banda, que curtiram a página da banda ou mesmo se identificam com o que somos! Agradeço ao Ricardo pelo oportunidade e não deixem de acompanhar a banda: www.facebook.com/bandatangelo. É noiiiiz!

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Tangelo"

Felipe AndreoliFelipe Andreoli
"Se você quiser se arriscar a ligar para o ex-cantor do Angra..."

A História Impopular dos Rolling StonesA História Impopular dos Rolling Stones
Livro 2 - Mick Taylor

SinceridadeSinceridade
E se as capas de discos dissessem a verdade?

5000 acessosBon Jovi: Larissa Riquelme dançando com os seios de fora5000 acessosSlayer: "Não sei improvisar", diz Kerry King5000 acessosSlipknot: Mick Thomson esfaqueado em briga com irmão5000 acessosAnette Olzon: "Às vezes é preciso ser malvada"5000 acessosPantera: ouça canção inédita de "Dimebag" Darrell5000 acessosDuff McKagan: questionando o "estilo de vida Rock and Roll"

Sobre Ricardo Henrique de Souza

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online