WarFx: perfil da banda e entrevista exclusiva.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Sigried Neutzling Buchweitz, Fonte: Blog Rio de Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 


Thrash puro, clássico e de qualidade, é como eu definiria WarFx. Foi fácil me agradar pelo som dessa banda, pois a todo momento percebia as influências daquelas que marcaram meu gosto musical desde a adolescência, como Metallica, Megadeth e Testament.
5000 acessosButcher Babies: Conheça o Porn Metal de ex-coelhinhas da Playboy5000 acessosLobão: show mais curto da história do Rock não pertence a ele

Iniciada em 2001, gravou em 2006 seu primeiro álbum: War Songs! Com uma cara conceitual, adotou como tema as guerras do mundo atual e seus desdobramentos políticos e sociais. Fugiram a ele as canções Love Sux e Betrayer. Teve boa repercussão, o que lhes rendeu alguma exposição na mídia e a oportunidade de atuar como banda de abertura do TESTAMENT em sua passagem pelo Brasil em 2007.

WarFx teve diversas formações, ficando especialmente movimentada no ano de 2009. Dentre os músicos que por ela passaram naquele ano estão Hugo Navia (vocais, ex-Lost Forever) e Rafael Ferraz (baixo, ex-Ágona).

Todas as mudanças que ocorreram no ano anterior devem ter sido extremamente positivas para a banda, pois em 2010 venceram a etapa carioca da seletiva do W:O:A Metal Battle.

Atualmente seus integrantes são - Pedro Fontes (vocais), Lucas Santos (guitarra), Rodrigo Bettencourt (guitarra), Jean Porto (baixo) e Alex Porto (bateria).

Recentemente, lançaram um single Route 666, que fará parte de seu segundo álbum – o primeiro com o novo lineup.

Tive uma impressão muito boa ao assistir aos shows que estão no Youtube. Certamente vou querer vê-los ao vivo, assim que tiver uma oportunidade.

ENTREVISTA

Depois de remexer e fuçar em todo o conteúdo disponível sobre a banda na Internet, fiquei curiosa pra saber mais alguns detalhes, que podem ser conferidos aí embaixo, na pequena entrevista feita por email:

Em 2006, vocês tinham planos de lançar o álbum Recycling The Thrash. Rolou?

LUCAS SANTOS: Não fizemos uma tiragem do EP. O custo seria alto para lançar apenas duas músicas (Até o momento somos independentes) então decidimos fazer a maior parte da divulgação através da web mesmo. Chegamos a fazer algumas cópias em alta qualidade que foram usadas apenas para divulgação junto a selos e imprensa ou eventualmente em shows como brindes para o público.

Em 2007, vocês tocaram com o Testament, tiveram também a oportunidade de conhecê-los ou a coisa era "cada um pro seu canto"? Quem primeiro acreditou em vocês como banda de abertura dos shows, quem indicou?

ALEX PORTO: Por indicação do DJ TERROR ( Amigo meu e da banda de longa data) abrimos o show para o Testament em 2007.

Foi uma “Puta” oportunidade e fizemos até então nosso melhor show...... a banda vivia um ÓTIMO MOMENTO, ensaiávamos muito, tocávamos quase que todos os fins de semana e esse show veio coroar aquele momento.

Cara, na verdade eu conheci apenas o baixista, não deu pra trocar muita ideia com ele por que pela cara dele com certeza não tava puro não...kkkkkk, eu também não aí já viu , né?... rsrsrs

Falando sério, a adrenalina que se instaurou naquele dia deixou a banda totalmente voltada para a passagem de som, montagem de equipamento, e sinceramente eu tava mais preocupado com nossa apresentação, já que estávamos lançando nosso CD WAR SONGS e isso por si só era uma responsabilidade que não queríamos que nada desse errado.

Alguns convidados nossos tiveram a chance de trocar ideias com os caras e segundo um deles nosso show foi COOL...hehehe

LUCAS SANTOS: Como o Alex disse, o foco era total e ficamos tão preocupados com o que estava acontecendo que depois do show, quando rolou a confraternização do Testament com seus fãs, nós estávamos muito atordoados com nossa apresentação e perdemos a oportunidade de conhecer os caras. Relembrando um pouco, tivemos boas críticas do publico e da imprensa. Muita gente nos parabeniza até hoje por essa apresentação, que provavelmente foi uma das melhores performances da banda em sua história.

2009 parece ter sido um tanto agitado, pois encontrei uns três registros de troca de integrante: Isso foi atípico ou essas trocas ficaram registradas pelo fato de vocês terem estreado o site, daí colocarem mais notícias? É que no ano seguinte vocês ganharam a seletiva do WOA Metal Battle... Só uma coincidência? Me parece que não.

ALEX PORTO: Com certeza foi uma fase bem agitada, tivemos 2 baixistas, 2 vocalistas nesse período, mas isso tudo motivado pela busca de integrantes que pudessem estar mais voltados para o trabalho naquele momento. Posteriormente Felipe Lima (guitar) e Hugo Navia (vocal) deixariam a banda justamente por não poderem se dedicar da forma que a banda precisava e eles gostariam de participar.

O ano de 2010 foi um ano de muito trabalho pra banda, estávamos às voltas com as gravações de Recycling The Thrash, EP com os vocais regravados por Hugo, e contava com Love Sux e New Order, músicas retiradas e remixadas do nosso cd “War Songs”.

Começamos esse ano faturando a seletiva carioca do METAL BATTLE 2010, fizemos vários shows, em seguida e começamos a pensar em novas musicas, muitas sessões de ensaios regados a muita cerveja que resultaram nessas 4 musicas (uma delas já lançada, ROUTE666) que farão parte do EP que lançaremos ainda esse.

LUCAS SANTOS: 2009/2010 foram anos que realmente tiveram sua marca na historia do WARFX. Por um lado tivemos um periodo bastante produtivo e por muito pouco não fomos para a Alemanha (chegamos à final do WOA em SP) mas por outro perdemos integrantes que contribuíram, cada um a sua maneira, para o amadurecimento musical e comportamental da banda. Falando um pouco sobre as composições, começamos a escrever músicas novas nessa época. O lançamento de ROUTE 666 veio a culminar na hora em que as perspectivas com os novos integrantes são as melhores possíveis. A contribuição deles, não só musical mas também motivacional, fez com que ganhássemos vida nova e a energia necessária para seguirmos com a finalização do trabalho. Tivemos a ideia de lançar as musicas separadamente e inicialmente só por meio digital. Assim conseguiremos lançá-las aos poucos, sem a necessidade de nos comprometermos a finalizar e produzir todas as faixas. Isso surgiu após percebermos que hoje, a maioria das pessoas tem dificuldade de prender sua atenção sobre o conteúdo de uma banda por muito tempo, já que somos bombardeados com milhares de músicas online a todo instante.

Quando deve sair o álbum novo?

LUCAS SANTOS: Como estamos seguindo a ideia de divulgar as músicas uma a uma primeiro digitalmente, o CD vai ser uma consequência natural da velocidade com que conseguirmos seguir e nos dedicar à finalização da produção. Estamos nos esforçando para ter uma faixa pronta a cada 2 ou 3 meses, sendo assim, o meio do ano que vem nos parece uma data tangível.

Para conhecer mais sobre a banda:

http://www.myspace.com/warfxcom
http://twitter.com/warfxband
http://www.youtube.com/user/warfx
http://www.reverbnation.com/warfx
https://www.facebook.com/warfxbrasil
http://www.warfx.com.br

Shows agendados para dezembro:

01/12 - Metal A.D.I.D.A.S
15/12 - Resistência Thrash 2 - Motoclube Street Rangers

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "WarFX"

Butcher BabiesButcher Babies
Conheça o Porn Metal de ex-coelhinhas da Playboy

LobãoLobão
Show mais curto da história do Rock não pertence a ele

OrtografiaOrtografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19895000 acessosSlayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte5000 acessosJethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin5000 acessosDavid Lee Roth: Cocaína, putaria e mais cocaína5000 acessosSteven Adler: memórias perdidas com Lars Ulrich e John 55000 acessosAC/DC e Guns: Incontinência urinária de Slash bêbado ajudou na escolha de restaurante

Sobre Sigried Neutzling Buchweitz

Sou arquiteta e urbanista, blogueira nas horas vagas, apaixonada por novidades sonoras. Por isso edito o blog Rio de Metal, pra ajudar a divulgar eventos e bandas (autorais) independentes de rock pesado que acontecem no estado do Rio de Janeiro. De vez em quando, falo de outros assuntos ligados a esse som poderoso que é o Metal, tipo arquitetura, decoração, humor... Gosto muito quando os leitores participam com comentários!

Mais matérias de Sigried Neutzling Buchweitz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online