Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagem"Éramos nós contra o mundo" relembra Bill Ward, sobre o início do Black Sabbath

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemIggor Cavalera diz que reunião da formação clássica do Sepultura seria incrível, mas...

imagemRush: Geddy Lee comenta as dificuldades da gravação de "Hemispheres"

imagemA categórica opinião de Dave Mustaine sobre religião "abusiva e falsa" de sua mãe


Stamp

Suicide Silence: "vamos durar mais que o estilo deathcore"

Por José Antonio Alves
Fonte: Blabbermouth.Net
Em 25/06/11

Jon Wiederhorn, da Guitar World, conduziu recentemente uma entrevista com os guitarristas Mark Heylmun e Chris Garza, do SUICIDE SILENCE. Alguns trechos da conversa seguem abaixo.

Guitar World: Quando vocês começaram a trabalhar em canções para (o álbum novo do SUICIDE SILENCE) "The Black Crown"?

Mark Heylmun: Para mim, começou em dezembro de 2009, quando estávamos em turnê com o MEGADETH. Foi quando eu comecei realmente a pensar nos riffs e também estava imaginando o álbum. Mesmo não começando de fato ali, eu pensei sobre como seria quando estivesse acabado e o que iríamos fazer para começar a escrever. Sugeri para o pessoal ir até um lugar e alugá-lo por algumas semanas, longe de tudo, para todos colocarem as idéias sobre a mesa, ver se são boas ou ruins e ver onde a cabeça de todo mundo está. Isto aconteceu entre dezembro de 2009 e fevereiro de 2010.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Chris Garza: Estávamos todos muito revigorados. Eu não tinha nenhum riff. Nos reuníamos todos os dias, mas isso acabou por nem sequer fazer o álbum, apenas nos reuníamos para começar a fazer a essência fluir.

Mark Heylmun: Sim, na época eu não tinha nem 30 segundos ou um minuto das músicas atuais. Foi mais a idéia de como as músicas e estruturas seriam e como iríamos crescer a partir do último álbum. Eu tinha alguns riffs e achava que eram legais. Nós escrevemos algumas músicas, mas nenhuma delas entrou no produto final. Foi mais uma coisa para voltar à onda de escrever, já que não tínhamos escrito nada juntos em um ano e meio. E foi também a primeira vez que estávamos escrevendo com o nosso novo baixista (Dan Kenny). Então, nós apenas nos reunimos para ver o que sairia espontaneamente, que é a forma na qual escrevemos os dois primeiros álbuns.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Guitar World: Houve diferentes influências na gravação desta vez?

Mark Heylmun: Bem, nós não tivemos medo de mostrar de onde viemos, então você pode ver a influência do KORN, e coisas como SUFFOCATION, MORBID ANGEL e PANTERA. E até mesmo como toco, há pequenas partes que você nota que são tipo como o OPETH - só coisas que teríamos tido mais medo de fazer anteriormente.

Guitar World: Vocês todos se relacionaram bem durante a escrita e gravação de "The Black Crown"?

Mark Heylmun: A gente sempre se relaciona bem até certo ponto. Ou não estamos muito bravos com o outro, que ainda pode ser racional e falar com outros sobre isso. Mas eu não acho que nenhum de nós realmente gostaria de ser louco com o outro. Nós não gostamos de sair na mão, como às vezes acontece.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Guitar World: Então, ainda podemos chamar o SUICIDE SILENCE de uma banda de deathcore?

Mark Heylmun: Não me importa mais do que as pessoas nos chamam. Era estranho no começo, só porque não soava legal e de onde viemos não é apenas death metal e hardcore. Vamos durar mais que o gênero deathcore assim como KORN, DEFTONES e SLIPKNOT sobreviveram ao gênero nu-metal.

Leia a entrevista completa (em inglês) em:

http://www.guitarworld.com/interview-mark-heylmun-and-chris-garza-suicide-silence

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Suicide Silence: Lucker deixava claro gostar de velocidade


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre José Antonio Alves

Aventureiro, mochileiro, amante da cultura latina e claro, fã de um dos estilos mais fascinantes deste universo musical: o Heavy Metal!

Mais matérias de José Antonio Alves.