Helloween: entrevista com desenhista das abóboras 7 Sinners

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Lima, Fonte: Perfect Sinners Helloween Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

A Perfect Sinners entrevistou Marcos Moura, autor das novas abóboras do Helloween que estão presentes nos encartes do "7 Sinners". Marcos, também conhecido como "Father Time" foi o vencedor do concurso da camisa comemorativa de 25 anos da banda também e conta como foi todo o processo de criação dos desenhos, das conversas com Weikath e de como esta sendo a aceitação dos fãs do Helloween com os desenhos. Leia parte da entrevista abaixo e caso queira ler a entrevista completa clique aqui.

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaEdu Falaschi: o fax com convite de seleção para o Iron Maiden

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Antes de começar que tal se apresentar para os que ainda não te conhecem, Marcos.

Opa, vamos lá. Meu nome é Marcos Moura, tenho 31 anos e sou um cara de São Paulo formado e trabalhando com design gráfico/programação visual, isso por que sempre fui muito fã de ilustrações, história em quadrinhos e arte em geral e então queria passar o resto dos meus dias fazendo algo de que realmente gostasse, algo como poder acordar de manhã para trabalhar sem precisar amaldiçoar mais um dia. Lógico que não gostar de usar gravata também ajudou muito nessa minha escolha de profissão!

Parabéns Marcos, feliz por seus desenhos estarem presentes no encarte do "7 Sinners"?

Lógico, e muito obrigado! É muito gostoso pegar o encarte da edição limitada (digipack) que saíram as 13 abóboras e ver alí meus desenhos no CD da banda que eu mais admiro, é uma sensação muito boa, principalmente por que a aceitação dos fãs da banda em relação aos desenhos das novas abóboras está sendo sensacional. É engraçado como hoje em dia com o auxílo da internet e todos esses sites de relação social (twitter, facebook, orkut etc) a gente consegue ter contato com várias pessoas, e por esse ser um trabalho de repercursão mundial, é muito legal ter esse "feedback" dos fãs da banda de toda parte do planeta. E o pessoal tem gostado bastante, mas é incrível como os japoneses adoram os desenhos, tenho recebido muitos recados dos japoneses agradecendo, é legal também como os fãs latino americanos sentem um orgulho verdadeiro pelos desenhos do encarte terem sido feitos por um brasileiro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Você foi o vencedor de um concurso para a camisa de 25 anos da banda, eleito pelos próprios fãs do Helloween. Qual foi a sensação?

Sim, isso foi incrível. Participar de um concurso sempre é mais complicado do que ser contratado para fazer um trabalho, pois sempre tem aquele lance de não saber o que os outros estão fazendo, de que de repente pode surgir algo melhor do que sua idéia, e tudo isso sempre acaba atrapalhando o processo criativo, principalmente por que é engraçado como quando tenho uma idéia parece que ela é sintonizada como antena por outras pessoas, e realmente outra pessoa poderia ter a mesma idéia que tive de fazer um desenho para cada CD lançado pelo Helloween até então, o que ficaria repetitivo. Mas no fim foi tudo perfeito, me diverti muito fazendo esses desenhos da camiseta de 25 anos, pois o principal é você se divertir no processo, e ela acabou sendo escolhida a vencedora do concurso por grande maioria dos votos populares, quer dizer, essa não resta dúvida que os fãs gostaram!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já no "7 Sinners" você foi contratado pela banda para desenhar as abóboras do encarte, como foi esse contato e sua reação ao recebe-lo?

É verdade, dessa vez fui contratado. Bom, eu sempre fazia desenhos com o tema "Helloween" e outros desenhos em geral para divertimento próprio, e creio que isso já vinha chamando a atenção de parte dos fãs da banda pela internet em alguns fóruns e consequentemente da própria banda, principalmente do Michael Weikath (Guitarra/Helloween) que é um grande apreciador e entendedor de arte em geral! E nós já vínhamos desenvolvendo essa idéia de fazer as abóboras em um CD da banda a algum tempo, poderia ter rolado já desde o "Keeper of the 7 Keys - The Legacy", mas acabou ficando pro "7 sinners", creio que o fato de ter vencido o concurso da camiseta de comemoração de 25 anos da banda, pelo critério da premiação ser o voto popular, deu a confiança que estava faltando pros empresários da banda para ser de fato contratado como ilustrador do CD. Mas vale ressaltar que o Weikath sempre foi um grande fã dos meus trabalhos e é claro que fico feliz por ser contratado pela banda.

Como você começou a desenhar e percebeu que era isso que você iria fazer na sua vida?

Isso é engraçado, pois desde pequeno, desde que consigo me lembrar, eu já fazia rabiscos por toda parte, sempre foi algo que gostava de fazer para me divertir, desenhava nas paredes do meu quarto, fazia caricatura dos professores ao invés de responder as questões nas provas, desenhava alguns colegas na lousa, lógico que sempre com o propósito de fazer as pessoas rirem (seria isso um tipo de bullying?). Lembro também de passar boa parte da infância fazendo concursos caseiros de desenho com meu irmão, por exemplo, quem desenhava melhor os Menudos, o Micheal Jackson, a Hebe ou qualquer outra coisa que fosse retratável de maneira divertida. Lógico que com isso, desde adolescente eu já era conhecido como o cara que desenhava, e por ser algo que eu realmente gosto de fazer, na hora de ter que escolher uma profissão acabei indo por esse caminho, acho que se você tem talento em algo tem que aproveitar isso, então acabei me formando em design gráfico e trabalhando não só com ilustrações, mas também com design gráfico, animações etc.

Leia a entrevista completa no link abaixo:
http://helloween.forum-livre.com/entrevista-com-marcos-moura...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Helloween"


Helloween: Análise vocal de Michael KiskeHelloween
Análise vocal de Michael Kiske

Helloween: banda rejeitou música que se tornaria clássico do MasterplanHelloween
Banda rejeitou música que se tornaria clássico do Masterplan


Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Edu Falaschi: o fax com convite de seleção para o Iron MaidenEdu Falaschi
O fax com convite de seleção para o Iron Maiden


Sobre Rodrigo Lima

Conheci o metal em 1998 com os festival Skol Rock com as bandas Iron Maiden e Helloween que hoje são minhas preferidas e principais influências. Principalmente o Helloween que me inspirou a criar um Fâ-Clube brasileiro para a banda, o Sole Survivor Helloween Brasil.

Mais matérias de Rodrigo Lima no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336