Slash: Steven Tyler, Duff com Axl e reunião do Guns

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Paccelly, Fonte: Blabbermouth
Enviar correções  |  Comentários  | 

O lendário guitarrista Slash (VELVET REVOLVER, GUNS N 'ROSES) foi o convidado especial na edição de sexta-feira, 29 de outubro, do programa de rádio "Friday Night Rocks" de Eddie Trunk. Alguns trechos da entrevista seguem abaixo:

1187 acessosGuns N' Roses: em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 20165000 acessosEm vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

Sobre o vocalista do AEROSMITH, Steven Tyler, ter aceito participar do programa "American Idol":

Slash: "É realmente decepcionante que ele tenha feito isso, por qualquer razão – tendo em vista o fato de eu conhecê-lo, conhecer o restante da banda, saber a chateação deles e considerando o tempo de estrada. E isto só porque 'American Idol' é o que é, difícil eu conseguir compreender".

Sobre Duff McKagan se juntar no palco com o GUNS N 'ROSES no dia 21 de outubro, em Londres, Arena O2 da Inglaterra:

Slash: "Foi legal. Eu recebi um e-mail do Duff dizendo 'eu estou em um hotel, e Axl [Rose, vocalista do GUNS N' ROSES] está no quarto ao lado'. E foi assim que tudo começou. E ele meio que me manteve atualizado ao longo do dia e em um momento ele disse que estava indo para o local com Axl. E eu fiquei tipo, 'Uau!' Porque vários anos se passaram. E a próxima mensagem é que ele estava indo juntar-se ao palco com eles ou algo do tipo. E assim foi, e eles tocaram cinco ou seis músicas. Então foi legal. E no dia seguinte ele me disse que foi ótimo, tudo estava muito legal, eles saíram e jantaram, e assim eles, sei lá, se restabeleceram ou algo do tipo. Tudo considerado, a única coisa que eu disse sobre isso foi que... porque eu sei que eles ainda acabaram se apresentando com uma hora de atraso. E eu estava, tipo, 'Oooh.' Essa é a única parte que teria deixado um gosto ruim na minha boca, apoiar isso".

Sobre o porquê de ele (Slash) parecer ser o único membro da formação clássica do Guns N 'Roses com quem Axl não está “bem”:

Slash: "Eu acho que há alguma coisa profundamente semeada ali. E realmente só pode ser do momento em que eu finalmente disse 'eu tenho que ir". Acho que houve uma certa sensação de abandono. Provavelmente decorre disso. E mesmo que eu tente manter minhas falas politicamente corretas nessas situações, eu tenho expressado a minha opinião sobre a situação, especialmente quando o primeiro trabalho do VELVET REVOLVER saiu. Eu fui inundado com toda a imprensa presente e isso era tudo que queriam perguntar, e minha primeira reação foi desafogar. Então havia um monte de negatividade que foi expressa naquele momento e tem sido perpetuada pela mídia. Portanto, existe um certo tipo de tensão retida".

Sobre considerações em fazer parte de uma reunião da formação clássica do Guns N 'ROSES:

Slash: "Já se passou muito tempo. Considerando tudo, se ele [Axl] decidisse que ele realmente quer fazer isso e os outros caras também quisessem fazê-lo... Quer dizer, eu sei que estão todos por aí, mas não houve nenhuma conversa, tipo, 'Vamos reunir a banda novamente’. Se todos quisessem fazê-lo, e estivesse tudo claro entre nós - o que significaria limpar algumas coisas pessoais, o que hoje nós sequer começamos a fazer, então a maior e mais importante parte do que fomos [estaria de volta]... Porque parece que seria muito divertido de fazer! Só voltar, parece algo relativamente simples e há milhares de fãs que amariam ver isso. Seria legal. Mas nós teríamos que fazer as coisas diferentes de como fizemos em 91, 92, 93, ou que seja.... E eu não acho que isso seja desafiador. Essa produção toda teria de ser reduzida e funcionar como uma banda real de trabalho, e eu não acho que isso seja recuperável".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Guns N RosesGuns N' Roses
Em 2° lugar no ranking dos que mais faturaram em 2016

1384 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's1537 acessosFabio Lima: 13 músicas pelo Guns N' Roses1744 acessosGuns N' Roses: turnê com rappers N.W.A. quase rolou; Axl era fã0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Guns N RosesGuns N' Roses
Transtorno bipolar, a doença de Axl Rose

AerosmithAerosmith
Slash conta como o disco "Rocks" mudou a sua vida

Guitar WorldGuitar World
Os melhores solos de guitarra de todos os tempos

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"0 acessosTodas as matérias sobre "Slash"0 acessosTodas as matérias sobre "Aerosmith"

Em vídeoEm vídeo
Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

TraduçõesTraduções
Letras de rock relacionadas a ocultismo e satanismo

Guns N RosesGuns N' Roses
O que ninguém deve fazer ao se tornar um rockstar

5000 acessosGaleria - Algumas das beldades do Rock e Metal nacional5000 acessosAngra: Kiko Loureiro relembrando o tempo de Dominó5000 acessosTony Iommi: opiniões sobre Dio, Rhoads e Halford5000 acessosLimp Bizkit: "Heavy Metal é algo chato pra caramba"5000 acessosQuem ouve Heavy Metal ouve apenas Heavy Metal?5000 acessosMax sobre Sepultura: "hoje eu faria diferente"

Sobre Nathália Paccelly

Nathália Paccelly é brasiliense e jornalista. Nascida em 1989, foi apresentada ao Rock ainda no colégio por intermédio dos colegas que formavam bandas. Isso a estimulou a aprofundar seu conhecimento a respeito da música, possibilitando que adquirisse um gosto próprio. "Metal, Power Metal, Hard Rock, Heavy Metal, Trash Metal, Progressive Metal... gosto de todos, aprendi a ser eclética dentro do rock!" Ainda adolescente, escrevia sobre bandas iniciantes e divulgava em seu fotolog. A prática da escrita motivada pela música a ajudou a escolher sua profissão, e é agregando as duas paixões que decidiu colaborar com o site. "A ideia de ter minhas matérias publicadas neste veículo, para este público, é incrivelmente gratificante". A autora também está no twitter: @NatchyPaccelly.

Mais matérias de Nathália Paccelly no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online