Iron Maiden: Harris fala sobre turnê e gravações do disco

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Soares, Fonte: Blog Flight 666, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A revista americana "The Aquarian" publicou uma longa e reveladora entrevista com o baixista e líder do IRON MAIDEN, Steve Harris. Confira alguns trechos:

796 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosUSA Today: as 20 maiores bandas de todos os tempos nos EUA

Como tem sido a turnê?

Steve Harris: Tem sido muito bom até agora, muito bom. As primeiras duas semanas são sempre mais difíceis, fisicamente, mentalmente. Mas, certamente, agora, está ficando melhor (risos).

Estou presumindo que vocês estão tocando material mais recente...

Steve Harris: Sim, nas duas últimas turnês tocamos um monte de coisas velhas, por isso estamos fazendo um monte de coisas agora que sairam nos últimos três ou quatro discos. Haverá um par de antigas, mas nós gostamos de misturar as coisas. Manter-se novo para nós e para o público, eu acho. Às vezes você tem pessoas que lamentam por não ouvir "The Trooper" ou qualquer outra coisa, mas eles poderiam ter ouvido dizer que é a mesma coisa de praticamente todas as outras turnês. É apenas uma daquelas coisas.

Será que o próximo álbum seguirá um tema geral como "A Matter Of Life And Death" fez?

Steve Harris: Um monte de gente que ouviu o álbum, imprensa e outros que já ouviram falar dele, acham que há algum tipo de conceito ou algo assim, mas na realidade não existe. Há apenas dois ou três tipos de canções em torno de um assunto. É realmente um álbum bastante diversificado. Não há realmente uma canção, 'El Dorado', ou qualquer outra canção. Você pode usar qualquer música como "carro chefe", uma parte. Isso é o que nós fazemos, nós tiramos uma parte, mas ela não representa realmente o resto do álbum em tudo. Não há realmente nenhuma outra canção que seja assim no álbum.

Steve Harris: Eu acho que é um álbum muito interessante, é bastante diversificado, e há muita coisa acontecendo. É um álbum muito longo, 76 minutos, por isso há muitas músicas. Eu espero que as pessoas gostem dele. Eu acho que é um álbum rico, bonito, e bem diferente, eu acho. Mas nós realmente não vamos analisá-lo até começar a falar com os jornalistas, para ser honesto.

Vocês fazem sessões de composição curtas, em apenas pouco mais de um mês.

Steve Harris: Sim, nós não nos permitimos muito tempo, porque se você planejar seis meses para escrever, você vai levar seis meses. Então, nós tendemos a nos colocar em um pouco de pressão. E eu certamente me sinto pressionado de qualquer maneira. Uma pequena nuvem negra desaparece quando você sabe que tem canções o suficiente e você tem um bom material.

Isso nunca fez você se sentir precipitado?

Steve Harris: Não, isso só faz você se sentir um pouco ansioso porque você sabe que tem que ir para cima com coisas boas. Mas isso sempre foi uma coisa boa, é sempre uma coisa positiva. É quase como atravessar uma fase estranha quando você está fazendo, porque você sente uma espécie de ansiedade. Eu, em particular, não posso dormir corretamente quando estou escrevendo. Também tenho muitas idéias voando sobre todo o lugar, então eu realmente não durmo muito bem. Mas uma vez que a letra é feita, você sente essa nuvem enorme de pressão ir embora.

Então você não faz qualquer tipo de composição intensiva para depois das sessões.

Steve Harris: Não. Uma vez que temos músicas o suficiente, nós paramos. Nós sempre fizemos isso, porque não há realmente nenhum sentido em trabalhar em coisas que você não pode gravar. Nós realmente não nos damos tempo suficiente para fazer isso, e nós não queremos fazer isso. Nós apenas queremos gravar um álbum e sair em turnê com ele.

Fiquei com a impressão de que 'A Matter Of Life And Death' não foi masterizado. É o mesmo tipo de estilo que teremos com este também?

Steve Harris: Foi [masterizado], mas foi pouco. É o mesmo com o presente também. É justo que, nestes dias, acho que masterizar, ouso dizer, é algo que - Eu não estou dizendo que você não precisa disso, porque às vezes você faz para obter os mesmos volumes e coisas assim - quando você trabalha em formato digital e que você tem a sua mixagem soando apenas como você quer, então você realmente não precisa de uma grande quantidade de ajustes. Bem, nós não. Alguns artistas precisam, mas nós não.

Steve Harris: E é isso que nós encontramos mais e mais ultimamente, realmente não precisamos de nenhum ajuste, e quando as coisas são alteradas, afetam tudo e tendem a mudar as mixagens. Eu não vou dizer no futuro que nós não vamos fazer, mas os últimos álbuns tiveram muito pouco. Porque eles são de qualquer maneira bastante dinâmicos na mixagem, assim nós realmente não queremos brincar em nada com ele. Fizemos coisas diferentes, tentamos diferentes freqüências e isto e aquilo. Mas ele não pareceu melhor. Soou diferente, mas não foi melhor (risos).

Confira a entrevista na íntegra no Blog Flight 666.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

796 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1253 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

TraduçãoTradução
O clássico Fear Of The Dark, do Iron Maiden

Melhores do metalMelhores do metal
Experts da MTV elegem Sabbath, Judas e Metallica

FutebolFutebol
10 Rock Stars amantes do esporte

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

USA TodayUSA Today
As 20 maiores de todos os tempos nos Estados Unidos

Heavy MetalHeavy Metal
Mapa revela os países com mais bandas do estilo

DécadasDécadas
Você percebe que ouve Heavy Metal há muito tempo...

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19845000 acessosDuff McKagan: 3 litros de vodka, 3 gramas e meio de cocaína5000 acessosGigwise: as capas mais polêmicas dos anos 20005000 acessosGuitar World: Eddie Van Halen, o melhor de todos os tempos5000 acessosAngra: Bittencourt lamenta que Andre Matos tenha recusado convite5000 acessosIron Maiden: os três álbuns preferidos de Bruce Dickinson

Sobre Igor Soares

Brasiliense de nascimento e piauiense de coração, Igor é Geógrafo e Desenvolvedor Web. Acessa o Whiplash.Net desde os primórdios e o Iron Maiden, sua banda favorita, é uma das razões dele ter se tornado colaborador do site.

Mais matérias de Igor Soares no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online