Hangar: "O público está cada vez mais exigente!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jairo Cezar, Fonte: Page Of Mind
Enviar correções  |  Ver Acessos

A banda HANGAR, que está atualmente numa grande turnê de seu novo álbum "Infallible", concedeu uma entrevista exclusiva contando além de outras coisas, como está sendo a recepção dos fãs com o novo álbum, a turnê que fariam com o Pàul Di'Anno e como funciona o processo de composição das músicas.

Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalRed Hot Chili Peppers: Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saída

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vamos começar a entrevista com você, Humberto. Bom, esta é sua primeira tour de álbum com o Hangar. Como você está sentindo a recepção dos fãs e o que você espera daqui pra frente ao lado da banda?

Humberto - Estou muito satisfeito com a recepção dos fãs apesar de ser a minha primeira turnê com a banda. O público está interagindo muito bem comigo, cantando todas as músicas do disco novo. Isso é uma sensação única, inigualável, é um momento de muita intimidade, um orgasmo!

Humberto - Acredito que daqui pra frente essa intimidade com os fãs tão exigentes, fiéis e infalíveis do HANGAR cresça mais ainda.

E sobre as gravações, você pensou no modo como o ex-vocalista colocava a voz ou você preferiu nem ouvir o álbum anterior para colocar seu próprio estilo?

Humberto - Sempre ouvi o HANGAR como admirador da banda e já conhecia bem os discos anteriores. Mas em momento algum me preocupei com a maneira como meus antecessores colocavam suas vozes para que eu tivesse uma referência na minha interpretação. A única preocupação era fazer com que a minha voz fizesse jus ao grande trabalho de meus companheiros, interpretando da melhor forma possível cada trecho de música, combinando o contexto das letras com o instrumental executado por Martinez, Mello, Fabio e Aquiles, que suaram sangue, dando o melhor de si como músicos e pessoas. Esse espírito de superação inspirou-me profundamente como artista. Além do mais, quero ser reconhecido pelo meu trabalho vocal. Seria difícil tal reconhecimento sendo "cover" de alguém.

Falando sobre o ex-vocalista, obviamente houve comparações entre você e ele, como você encara isso?

Humberto - Encaro com naturalidade, pois obviamente os fãs ficam preocupados em como o novo vocal irá soar com a banda e como serão interpretadas as músicas antigas ao vivo. Como falei antes, nossos fãs são exigentes, porém temos o privilégio de serem infalíveis no apoio incondicional ao HANGAR. É por isso que nos empenhamos ao máximo para interpretar ao vivo aquelas músicas da mesma forma que foram gravadas, pois nos colocamos no lugar do público. São pessoas que, por muitas vezes, viajam de uma cidade ou de um Estado para outro apenas para assistir aos shows. Temos o máximo respeito, consideração e gratidão para com vocês!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Humberto - Vale citar aqui que após o lançamento do Infallible, fui o quarto vocalista mais votado pelos leitores da revista mais importante da cena atual do heavy metal brasileiro, a Roadie Crew, e sou muito agradecido ao público por esse reconhecimento. Diante disso, prometo a todos trabalhar duro, superando meus limites para tentar chegar ao primeiro lugar no próximo ano!

Sobre o álbum Infallible, ele foi considerado um dos melhores lançamentos de 2009 e realmente é, mas nos shows, com o calor dos fãs, como vocês estão vendo a recepção do novo álbum?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Humberto - Fico muito feliz que você também tenha gostado do disco! Realmente estamos muito surpresos com a repercussão do álbum, pois foi lançado há pouco tempo e acabamos de iniciar a tour. No entanto vemos aquele time vestindo as camisetas do Infallible e cantando todas as músicas com paixão, emocionados de estarem ali, ouvindo todos os acordes, melodias e batidas ao vivo, da mesma forma que foram gravadas. Estamos muito honrados com essa surpresa!

Fábio - É a sensação do dever cumprido, entende? Passamos meses trabalhando na composição e gravação do Infallible. Depois mais alguns meses preparando uma turnê pioneira dentro do estilo, com uma estrutura própria de 16 toneladas! E enfim, há um pouco mais de um mês começamos a pegar a estrada para divulgar o disco... É somente naquele instante de duas horas de show que temos a resposta do público por todo o sacrifício despendido por cada um dentro da banda para estar ali naquele momento mágico. Felizmente o público só tem confirmado que estamos no caminho certo e que esta turnê ainda nos trará muitas alegrias.

Obviamente que ter um ônibus próprio traz uma grande facilidade no transporte dos equipamentos, mas vocês acham que, por ser a primeira turnê do bus, ainda tem muito o que melhorar?

Martinez - O ônibus é uma ferramenta perfeita para uma banda do nosso porte, principalmente porque é fruto da parceria com uma grande empresa que acredita em nosso trabalho. A Selenium aposta no Hangar e o amplificador Maverick é realmente o único e melhor amplificador nacional.

Mello - Uma das melhores coisas que temos no Hangar é a rapidez com que nos adaptamos às situações. Com o ônibus não foi diferente. Posso dizer que está quase tudo ok com o equipamento e esta nova situação. Falta pouco para chegarmos ao formato ideal.

Humberto - Sempre há algo a ser melhorado em tudo o que fazemos na nossa vida. Essa busca não termina nunca! De fato, temos o grande privilégio de contarmos com 32 marcas de 23 empresas que apostam no HANGAR, entre elas a gigante SELENIUM que nos presenteou com o nosso ônibus, facilitando em muito a busca pela qualidade ao vivo, pois podemos ter o mesmo som onde quer que toquemos, ou seja, todos os nossos fãs terão a oportunidade de assistir ao nosso show com a mesma qualidade sonora em qualquer cidade da América do Sul.

Fábio - A cada show que estamos fazendo nessa turnê temos aprendido como lidar com essa estrutura gigante. Por exemplo, na primeira viagem do ônibus descobrimos que estávamos carregando 800 quilos de excesso de peso! Pra nossa sorte o fiscal da balança foi razoável e permitiu que fôssemos embora... Claro que não iremos contar com a boa vontade de todos os fiscais das próximas balanças rodoviárias em que passarmos, portanto essa é uma questão que já foi resolvida, dentre muitas outras...

Em janeiro foi confirmada uma tour com o Paul Di'Anno em que ele tocaria na íntegra o primeiro álbum do Iron Maiden e em fevereiro essa tour foi cancelada. Mas nas últimas semanas, o myspace do Paul reconfirmou a tour para agosto, o Hangar continuará como a banda de suporte?

Humberto - Não, inclusive pelo fato de estarmos focados em fazer a maior turnê que o HANGAR já fez até o presente momento para divulgarmos o Infallible ao máximo.

Mello - Mesmo que o convite anterior tenha nos honrado muito, no momento atual não teríamos como atender.

Fábio - Na verdade, existiu sim um convite para sermos a banda de apoio do Paul, mas não houve qualquer espécie de confirmação, tanto pelo promotor brasileiro da turnê quanto pelo próprio empresário do vocalista. As notas divulgadas na imprensa que envolviam o nome da banda não foram de nossa responsabilidade.

A banda cresceu muito em poucos anos e quanto mais famosa a banda fica, mais cobrada será a cada trabalho lançado. Como vocês encararam essa nova realidade?

Humberto - Encaramos como combustível para funcionarmos, pois o HANGAR adora trabalhar sob pressão. Somos viciados em superação! O público está cada vez mais exigente e, acredito que só os fortes sobreviverão a isso! Daí você pode ver a nossa busca incessante pela qualidade ao vivo.

Mello - Normal. Como disse James do Metallica em um programa de TV na sua passagem pelo Brasil no verão: "Se você monta uma banda para não fazer sucesso, você é um completo idiota". Ele estava respondendo uma pergunta sobre o "Black Album". O que eu acho é que você procura justamente por esta pressão e em matéria de pressão o Hangar é especialista.

Aquiles - Na verdade nosso sucesso é um ponto de vista das pessoas... Para nós o que importa é a forma como conduzimos a banda e como trabalhamos para continuar acreditando que estamos felizes tocando nossas músicas. Tudo que vem depois é conseqüência... Nunca vou esquecer que na época que formei o Hangar era só para a gente tocar músicas que gostávamos... Essa essência permanece intacta... Somos reflexo da nossa música e nada mais...

Como funciona o processo de composição das músicas? Por exemplo, neste momento, durante a turnê, vocês já estão com novas idéias para o próximo álbum ou vocês só deixam pra pensar nisso depois?

Humberto - Sempre estamos pensando no futuro da banda e com isso, traçamos várias metas. Neste momento a meta está no sucesso da Infallible Tour e, como somos muito minuciosos, não começamos ainda a compor o próximo disco devido estarmos ajustando algumas coisas em relação a tour, o que nos toma bastante tempo.

Martinez - No Infallible compusemos tudo em uma semana, todos juntos no estúdio de ensaio, em Tatuí. No entanto todos trouxeram idéias recentes e/ou do século passado. A bagagem sempre vem junto nessa hora. É preciso amadurecer uma fase nova, passar pela estrada e entender a reação das pessoas que estão na sua frente no show vivendo aquela música com você. Creio que a hora de pensar em mais "Hangar songs" chegará naturalmente junto com o novo degrau conquistado pela banda, que espero seja para cima. Só desse ponto teremos a maturidade e a loucura necessárias para saber e sentir o que oferecer para nós mesmos como músicos em termos de desafio, e o que pode acrescentar em termos de repertório em um show que envolverá 5 álbuns.

Mello - O Infallible abriu um precedente muito interessante na composição que fez com que idéias que antes pareciam não atender a demanda da banda soassem muito interessantes para aquele momento no estúdio. Isso fez com que eu já começasse a pensar sim no novo disco e em novas idéias que podem a virar novas músicas no momento certo.

Fábio - Concordo com o Mello e tenho certeza de que, no fundo, todos pensam da mesma forma. Cada integrante da banda é um banco de dados que será utilizado no momento certo. Por mais que ainda não tenhamos sentado novamente em uma sala para compor as novas idéias já estão sendo armazenadas em algum lugar de nossas cabeças.

No álbum The Reason Of Your Conviction, muitas das narrações foram feitas em português, porque a banda decidiu colocá-las em nosso idioma?

Martinez - The Reason Of Your Conviction é um álbum para chocar as pessoas. O Português funciona bem nesse contexto.

Fábio - É indiscutível que samba em inglês e heavy metal em português são extremamente indigestos em 99% dos casos, rs. A essência de um estilo musical está acima de qualquer influência pessoal/territorial. Mas quando ocorrem citações e narrações dentro de um álbum, a regra é: vale tudo. Então por que não usar a nossa língua para esses casos? O português é uma linguagem tão rica e bela! Acho que além de chocar, é uma forma de dizer: sim, temos orgulho de sermos brasileiros... por que, algum problema? rsrs

Agora pra você Aquiles, como você escolhe os equipamentos que você utiliza? E você acha importante a escolha de um bom equipamento para evolução na rapidez e na técnica ou tudo vai depender da dedicação do baterista?

Aquiles - Escolho meus equipamentos de acordo com estilo de música que toco... Não fico experimentando muitas coisas que não se adaptam ao meu estilo... O que não tem nada a ver com técnica, musicalidade e velocidade... Isso vem do tempo que a pessoa dedica ao instrumento e mais nada. Lógico que um instrumento de qualidade faz você querer ficar mais tempo perto dele, certo?

O baterista Nicko McBrain talvez tenha sido sua maior influência como é de muitos outros bateristas em todo o mundo, como foi encontrá-lo pessoalmente pela primeira vez?

Aquiles - Indescritível... Foi num Festival na Espanha e preferi ficar de longe só olhando ele... Fiquei com certo receio de não pegá-lo num dia bom e de repente me arrepender uma pouco dessa devoção toda... Tive a chance de conhecê-lo quando fui tocar num Festival de bateria em Londres onde ele também era o apresentador... A sensação que tive quando ele estava lendo a minha biografia antes de eu tocar, é que tinha vivido meus últimos 20 anos para viver aquele momento... No mesmo dia fomos jantar com outros artistas da Paiste e ele contou-me várias coisas sobre o Iron Maiden... Em 2009 tive a honra de entrevistá-lo para a Modern Drummer brasileira e um dos momentos que mais me emocionou em toda minha vida musical, foi quando minha filha Juliana tirou uma foto com ele... Não dá para explicar ou para falar sobre isso...

Sobre o projeto paralelo Freakeys, foi considerado pelos críticos como um álbum "maluco", pelas várias variações de melodias. Vocês planejam lançar um segundo álbum desse projeto?

Martinez - Fabio Laguna é um músico de muita habilidade, seja participando em composições ditas não malucas, arranjando, complementando ou solando. O Freakeys já vem com esse rótulo para avisar que se você só ouve música "para agradar" vai ter um pouco de "música pela música" pela frente. Você poderá ouvir de novo no DVD The Infallible Reason Of My Freak Drumming esses temas que atormentavam a cabeça do nosso tecladista e só poderiam acontecer no contexto de um "álbum instrumental", como o mercado gosta de chamar a música instrumental não cantada. Pois toda e qualquer música é instrumental, não é mesmo? Algumas pessoas conseguem entender a mensagem, o clima e a intenção de uma composição mesmo sem palavras, clipes, roupas ou cabelos para "definir estilos" ou a "normalidade" da obra. A criatividade em si é um processo individual e, portanto, maluco, no sentido de que todo músico quando tenta ser ele mesmo será um apanhado de suas vivências, capacidades e coisas que não se explicam. Um próximo Freakeys pra mim seria bem vindo.

Fábio - Pra mim também, seria um prazer enorme fazer um novo trabalho nos moldes do Freakeys. Mas no momento seria impossível planejar qualquer coisa além do Hangar e dos outros trabalhos com os quais já estou envolvido.

Bom, pra finalizar, essa nova turnê do Hangar se estenderá até 2011 certo? Além das datas já confirmadas, vocês podem nos adiantar outras datas no Brasil e confirmações no exterior?

Fábio - A procura pelo show do HANGAR tem aumentado bastante desde que começamos a rodar com nossa nova estrutura... Parece que enfim as pessoas estão acreditando e dizendo: "ahhh, então é verdade, esses malucos realmente têm um ônibus e um equipamento de sonorização que consegue suportar uma platéia de 2000 pessoas!!!"

Ok, gostaria de agradecê-los pela entrevista e boa sorte nesta nova fase. Este espaço é de vocês, fiquem a vontade para dar seu recado aos fãs.

Humberto - Gostaria de agradecer imensamente esse espaço tão importante e tão cobiçado pelas bandas e aproveitar para convocar todos os nossos fãs aos shows da Infallible Tour e dizer que vocês são a razão de nossa superação como músicos e pessoas! Muito Obrigado!

Martinez - Amigos, obrigado pelo enorme apoio e pela presença nos shows e workshops que estamos realizando. Vocês são a razão desta loucura chamada Hangar. Obrigado pelo espaço Jairo. Page of Mind for all.

Fábio - WWW.HANGAR.MUS.BR!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Hangar"


Aquiles Priester: 50 discos essenciais na vida do bateristaAquiles Priester
50 discos essenciais na vida do baterista

Aquiles Priester: Leitura obrigatória para quem curte músicaAquiles Priester
Leitura obrigatória para quem curte música


Noisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metalNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do heavy metal

Red Hot Chili Peppers: Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saídaRed Hot Chili Peppers
Josh Klinghoffer fala à imprensa pela primeira vez desde saída


Sobre Jairo Cezar

Técnico em Informática, músico por hobby, nascido em 87, é colecionador assíduo do Iron Maiden, banda que escuta desde os 11 anos. Também curte outras vertentes do Rock, como Power Metal (Angra, Shaman, Tribuzy...) e Progressive (Rush, Dream Theater...). É redator-chefe do site Page of Mind, dedicado apenas à Donzela.

Mais matérias de Jairo Cezar no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280