Metallica: no futuro, St. Anger será como o Born Again?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Douglas Morita, Fonte: Metallica Remains
Enviar correções  |  Comentários  | 

A Javno postou em novembro de 2008 uma entrevista com o baterista do METALLICA, Lars Ulrich. Alguns trechos da conversa podem ser conferidos abaixo.

3190 acessosBill Ward: os dez discos de metal favoritos do baterista5000 acessosSpin: os 40 melhores nomes de bandas de todos os tempos

Javno: Vocês têm reintroduzido algumas de suas músicas mais antigas ultimamente, que não eram tocadas há algum tempo e vocês também vêm tocando músicas do "St. Anger", um álbum que não desceu muito bem quando foi lançado.

Lars: "Mas nós descobrimos que com todo o amor pelo 'Death Magnetic', e todo o amor por todo o retorno ao estilo antigo e tudo isso, agora é um ótimo momento para tocar todas aquelas, como as músicas comerciais do 'Load' e 'Reload'. Nós tocamos na Alemanha noutro dia, nós tocamos uma música do 'St. Anger'. Você precisa dar um pouco de amor ao 'St. Anger'. Um cara que estava fazendo uma entrevista há algumas semanas disse, 'Sabe aquele álbum? Você conhece um álbum chamado 'Born Again'?' Claro que eu conheço. Black Sabbath, 'Zero the Hero', um dos melhores álbuns do Black Sabbath. Ele continua, 'Exatamente, esse é o meu ponto. Daqui vinte anos, 'St. Anger' será o 'Born Again' do Black Sabbath, pois quando o 'Born Again' saiu, todo mundo odiou, e agora é um dos álbuns mais reverenciados do Black Sabbath. Espere e verá, 'St. Anger' será o 'Born Again'".

"Ouça, sabe, em 2004, o primeiro show em Phoenix, nós começamos esta coisa chamada Live Metallica, que é um pontocom ou algo assim, onde você pode ir e baixar o show em uns dois dias depois de termos tocado. Desde aquele show, nós não tocamos a mesma setlist duas vezes. E nós provavelmente tocamos o que, duzentos shows desde então, então toda noite nós mudamos a setlist, e isso é meio o que nós mantém vivo e nos mantém interessados, pois você faz coisas diferentes todas as noites. Na turnê do 'St. Anger', nós provavelmente escolhemos dentre sessenta músicas todas as noite, então toda noite é diferente, e isto é o que planejamos continuar fazendo. Mas sabe, lembre-se que naquelas turnê intermináveis dos anos 90, nós tocamos tanta coisa do álbum preto, 'Load' e 'Reload'. Então na turnê do 'St. Anger' e desde então, nós tocamos muitas coisas dos anos 80 porque nós havíamos tocado muita coisa dos anos 90".

Javno: O que tem no heavy metal que o torna tão atrativos para os fãs?

Lars: "Essa é uma ótima pergunta. Tudo que eu posso dizer é que de viajar por todo o mundo nos últimos anos, o heavy metal está vivo e detonando, e é inacreditável. Escandináva, Europa oriental, oriente, é inacreditável. Eu não sei se é como um ritual de passagem, você sabe quando tem treze anos que você precisa ter seu primeiro empurrão no heavy metal. Eu não sei o que é, mas parece que nos anos 90, sabe, todas as crianças estavam gostando de grunge e todas essas coisas, e seja lá o nome que eles dão, era tudo a ver com rap rock. E Limp Bizkit e todas essas coisas. E agora parece que todas os jovens não estão só fazendo metal de novo, mas eles estão fazendo como o metal dos anos 70 e 80, tem tudo a ver com Iron Maiden, Metallica, Deep Purple, Black Sabbath. Todas essas coisas. E é simplesmente inacreditável. Eu acho que no final, a palavra 'eterno' provavelmente surge. Há uma eternidade no metal, porque está tão alheio a moda, tão alheio a ondas de popularidade e ins e outs e todas essas coisas, pois agumas vezes é, especialmente para a mídia de massa, é meio que considerado o filho feio ou algo assim, o urrgghhh, as crianças fedidas do heavy metal. É tipo, porque você não está nunca associado com nada que está em voga, ou sabe, que ele simplesmente continua e é como herpes ou algo assim: nunca vai embora!"

A entrevista completa, em inglês, pode ser lida clicando aqui.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 17 de setembro de 2012
Post de 06 de dezembro de 2016

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

619 acessosMetallica: vídeo oficial de "Fuel" em Orlando3312 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

John PetrucciJohn Petrucci
Explicando porque o Metallica é prog

MetallicaMetallica
As 10 melhores músicas segundo a Loudwire

MetallicaMetallica
E se a banda usasse uma afinação mais baixa?

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

MotorheadMotorhead
Escolhido o nome de banda mais legal pela Spin

HumorHumor
O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha

Metal Up Your AssMetal Up Your Ass
Os primórdios do Metallica até o álbum "Kill Em All"

5000 acessosIron Maiden: uma releitura de "The Trooper" pelo Cine5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosResenha - Sgt. Peppers - Beatles2398 acessosIron Maiden: as figuras do tema espacial de "The Final Frontier"5000 acessosA7X: Mike Portnoy relembra as linhas de bateria de The Rev5000 acessosAvenged Sevenfold: Arin Ilejay desabafa sobre sua saída da banda

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online