Baixista do Megadeth trabalhando no seu "lado Metal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Mariana Rezende Goulart, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A revista Confront recentemente conduziu uma entrevista com o baixista do MEGADETH, James Lomenzo que, dentre outras coisas, explicou como veio a ocupar o posto.

3343 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Confront: Como você foi tocar com essa banda?

James: "Três pontos de referência. Primeiro, havia um clube que eu costumava ir no Brooklyn... isso foi no final dos anos 70, começo dos anos 80. Lá tocavam Heavy Metal e eu fui para tocar e ver muitas grandes bandas de Metal. Depois, eu toquei em bandas de Rock, mas não sabia muito sobre o MEGADETH. Em 1995, eu estava no Japão em turnê com outra banda e os vi tocar, foi aí que eu percebi que esses eram músicos incríveis. Finalmente, eles estavam procurando um novo baixista para gravar um novo CD e aqui estou eu..."

Confront: Foi uma história legal... você gostou dos últimos dois anos?

James: "Tem sido incrível. Eu mal comecei a pensar que iria fazer um álbum com eles e agora estou em turnê com eles e isso é ótimo. Nós fizemos um novo álbum e os fãs têm nos apoiado bastante, tem sido óimo. É como um renascimento do MEGADETH, tem sido demais".

Confront: Falando sobre renascimento, há alguns anos atrás, a cena do Metal se tornou bastante impopular; pareceu que, por um tempo, todos da indústria da música falavam no Metal como uma fatia morta da música. O Metal desapareceu na consciência popular por um tempo. Mas ultimamente tem havido um ressurgimento de sua popularidade em geral, e está começando a ter um apelo mais forte. A que você atribui essa mudança na opinião pública sobre o Metal?

James: "Meu coração quer acreditar que isso é mais orientado a guitarristas; há uma vibração mais tradicionalista do que as bandas mais jovens têm. Eu ainda não entendo o lado vocal disso, o que pode ser devido à minha idade... eu sinto que a musicalidade está aí. Me dá o sentimento que é o 'underground' indo pro 'mainstream'... o pessoal tatuado, os motociclistas, os caras do hip hop 'gangster', todos estão do lado de fora da sociedade e agora estão se vendo e se questionando 'você sabe, Metal é muito legal!'. Eles se trouxeram de volta, e há também, muito provavelmente, muita nostalgia de uma geração mais velha, agora eles podem ir ver suas bandas favoritas tocarem, sabe..."

Confront: O que te levou ao Metal? Porque você não começou no Metal, certo?

James: "Para ser franco com você, eu ainda estou trabalhando no meu lado Metal. Eu amo Rock and Roll e eu estava por aí quando Jimi Hendrix, Steve Ray Vaughan e os Beatles estavam aí, e para mim isso é o tipo de coisa que eu amo e estou curtindo basante. Eu aprendi mais de bandas de Metal tocando covers com outras bandas. Isso é uma adição à minha carreira musical".

Confront: Isso é ótimo. Vocês têm um site oficial e uma página no MySpace; o quão importante a nova mídia tem sido no sucesso de vocês? Claro, você não estava com eles, mas o MEGADETH era popular antes dessa nova mídia se tornar grande. Você sente que isso afeta suas carreiras?

James: "É essencial; agora isso é a comunicação comum do mundo. Não teria como continuarmos a fazer isso se não estivéssemos familiarizados com a nova mídia. Nós falamos com os fãs, ouvimos suas opiniões e as levamos em consideração. Claro, o boca-a-boca sempre vai ser o melhor, mas a nova mídia é ótima".

Leia a entrevista na íntegra (em inglês) neste link.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3049 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa505 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3510 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

Kiko LoureiroKiko Loureiro
Ele tem medo da "maldição do terceiro show"

MegadethMegadeth
Uma das bandas mais limpas da história do Metal?

Kiko LoureiroKiko Loureiro
O encontro com DJ Ashba na Polônia

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

MetallicaMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Collectors RoomCollectors Room
Uma das maiores coleções sobre o Queen está no Brasil

5000 acessosManowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted Sister5000 acessosTotal Guitar: os melhores e piores covers da história5000 acessosCapas de álbuns: as mais obscuras e marcantes da história3818 acessosPrograma Livre: Nostalgia do programa mais Rocker da TV no Brasil5000 acessosSuperação: Garoto cego emociona jurados de reality ao cantar sucesso do Queen5000 acessosGuitarristas: os sete mais influentes de todos os tempos

Sobre Mariana Rezende Goulart

Estudante de Letras e amante de Heavy Metal e Hard Rock, começou a colaborar com o Whiplash por juntar duas paixões: a música e a tradução.

Mais matérias de Mariana Rezende Goulart no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online