Angela Gossow: conselhos para bandas novas independentes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Ferraz, Fonte: Power Of Metal, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site Belivers in the Power of Metal recebeu em maio de 2008 em sua seção baseada em respostas a perguntas de fãs a então vocalista do ARCH ENEMY, Angela Gossow.

Alice In Chains: seria essa a última foto de Staley com vida?Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Que conselho você daria para uma banda nova buscando o sucesso?

Angela: "Um contrato com selo/gravadora já não é mais necessário para se tornar um artista de sucesso! Um exemplo de caras que provam essa abordagem independente é uma banda indie chamada ARTIC MONKEYS. Existem muitas bandas se tornando grandes somente pelo MySpace. Uma gravadora oferece profissionais e dinheiro para as gravações. Mas se você tem um pouco de conhecimento e algum dinheiro, é bem fácil fazer isso sozinho, fazer gravações de boa qualidade, fazer turnê em uma van e conseguir chegar a algum lugar".

"Para isso é preciso disciplina, persistência e boas músicas. Você provavelmente não terá como bancar um produtor, então fica realmente difícil de gerenciar tudo. Você precisa ser capaz de fazer contato com outras bandas, promotores, empresários, publicitários e distribuidoras. É muito trabalho e uma gravadora faz parte desse trabalho".

"Se vocês são um bando de músicos talentosos e realmente querem se focar somente nas músicas - isso pode não ser o suficiente para a carreira de vocês decolar. Com ou sem gravadora, há muito trabalho a ser feito que não tem nada a ver com levar um som na garagem, infelizmente! Pois você está tentando entrar na indústria musical. INDÚSTRIA. São negócios e se você não encontrar os parceiros certos, você não irá a lugar nenhum, com exceção do funeral de todos os seus sonhos e aspirações".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Então, se concentre no seu objetivo e se esforce muito. E não se esqueça de treinar com seu instrumento também! Promover uma banda nova atualmente se tornou mais difícil, apesar de ser mais fácil em alguns aspectos. Existem muitas bandas boas, algumas semi-profissionais, e muitos selos de gravadoras lançando álbuns, o que levou a uma supersaturação do mercado. Os fãs não têm dinheiro para comprar todos esses álbuns e ver todos esses shows, então eles baixam muitas ou todas as suas músicas 'de graça'. Isso obviamente leva a uma severa queda nas vendas, as gravadoras abandonam as bandas... e essas voltam ao lugar de onde partiram".

"O melhor é tentar fazer tudo independentemente ao máximo. Utilize todas as oportunidades que tiver. A internet oferece muitas possibilidades. Faça um site, utilize o MySpace, Facebook e o Youtube. Toque ao vivo!!! Distribua suas demos e biografia para os clubes e promotores. Nós, o ARCH ENEMY, simplesmente iríamos tocar em Helsinki sem uma banda de abertura porque os promotores não conseguiram definir uma banda! Quando eu ouvi isso (5 dias antes do show), eu sai procurando, até que o Leif sugeriu uma banda que levamos".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Muitas bandas perdem essas oportunidades! Espalhe o amor - isso é, seus demos e CDs!!! Você precisa conquistar fãs. Você pode fazer isso por internet e tocando ao vivo. Você precisa de pessoas que acreditam em você, que te apóiem, que comprarão seus CDs e irão aos seus shows. Quando se tem esse tipo de apoio, é muito mais fácil chamar a atenção das gravadoras".

Você já tocou em grandes festivais, como o Ozzfest e Gigantour e também encabeçou turnês menores. Qual tipo de turnê você prefere?

Angela: "Os dois tipos de turnê são ótimos! Se você quer algo sem preocupações, com grandes audiências - vá tocar nos festivais! Se você quer tocar para seus grandes fãs e ser a atração principal, você tem que fazer sua própria turnê. Quão bom isso pode ser depende do status da banda. Nós estamos na agradável situação de podermos ser atração principal para grandes públicos. Isso é divertido e muito recompensador!"

Qual é a coisa mais difícil nas turnês internacionais?

Angela: "Conseguir nossos vistos, ha! É verdade! Todos os preparativos para conseguir eles é sempre uma dor de cabeça, sendo que sempre há a possibilidade de haver catástrofes e falhas. Quando nós conseguimos entrar nos países, as coisas tendem a serem fáceis. Ao menos para nós, mas nós somos bem organizados e temos um bom empresário e um pessoal para nos ajudar. E nós temos amigos praticamente em todos os lugares que nos ajudam quando há problemas".

Qual foi o maior gasto da banda?

Angela: "O ônibus da turnê e as passagens aéreas!"

Cite três álbuns de Metal que ainda a influenciam.

Angela: "CARCASS - 'Necroticism', DEATH - 'Leprosy', MORBID ANGEL - 'Altars Of Madness'".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Arch Enemy"Todas as matérias sobre "Angela Gossow"


Arch Enemy: Nos chamar de Death Metal não faz justiça!Arch Enemy
"Nos chamar de Death Metal não faz justiça!"

Ozzy Osbourne: 7 guitarristas que quase entraram para a banda deleOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele


Alice In Chains: seria essa a última foto de Staley com vida?Alice In Chains
Seria essa a última foto de Staley com vida?

Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americanoEm vídeo
Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano


Sobre Felipe Ferraz

Estudante de computação conformado com o futuro dos dedos em um teclado e longe dos fretes de uma guitarra, pois após muito tentar teve que admitir que, com sua sofrível técnica, nem se quisesse tocar no Calypso teria chance. Amante de Rock e Heavy Metal desde ouvir os primeiro acordes de "Iron Man" do Black Sabbath, não se prende a rótulos musicais, ouvindo tudo que lhe agrada. No geral sons pesados, melódicos e com muita guitarra, apesar de detestar exibições de virtuosismo desnecessárias nas músicas. Acompanha o Whiplash! desde os tempos de internet discada, tomando a feliz iniciativa de contribuir após desistir de virar notícia no site e encontrar o link de colaboração.

Mais matérias de Felipe Ferraz no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280