Steven Tyler: "Há álbuns que prefiro esquecer"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor Cezar, Fonte: Uncut Magazine, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A revista britânica Uncut Magazine conduziu em fevereiro de 2007 uma entrevista com Steven Tyler e Joe Perry, respectivamente vocalista e guitarrista do AEROSMITH.

375 acessosJoe Perry: ouça primeira música de novo álbum solo5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

Uncut: O Aerosmith ainda significa tanto para vocês quanto há trinta anos atrás?

Tyler: "É diferente, e ao mesmo tempo não é tanto. Começamos querendo ser como Janis Joplin, bebendo Jack Daniels no palco e cantando feito loucos. Então você consegue se tornar um sucesso e isso é um maldito milagre, mas seu ego fica maluco e tudo se torna secundário para a banda pela simples razão de que você não teria nada se não fosse por ela. Agora temos nossas famílias, e claro, elas são nossa prioridade. Mas, se algum membro dela (da família) se afasta e temos um show a fazer, então o show continua e a gente deixa o resto para depois".

Uncut: Vocês eram bastante fãs do New York Dolls no início de sua carreira. Num mundo mais justo, vocês acham que eles teriam obtido tanto sucesso quanto o Aerosmith?

Perry: "Penso que isso não tem tanto a ver com um mundo mais justo, mas sim com o trabalho de manter uma banda unida perante tantas adversidades. Veja bem, o Dolls teve mais vantagens que o Aerosmith, eles eram os queridinhos da imprensa de Nova York. A maioria das bandas esforçam-se para conseguir um décimo do reconhecimento que desejariam, e eles simplesmente estragaram tudo isso. Eles foram a primeira banda que eu amei que se auto-destruiu. Aprendi com isso que não basta deixar o pé na porta, é necessário entrar e permanecer lá dentro."

Uncut: Caso nos tornemos tão ricos quanto o Aerosmith, qual o melhor investimento? Um avião, uma casa, ou um clube?

Tyler: "A compra mais ridícula que já fiz foi meu avião particular, custou quase um milhão de dólares. O cara que voava comigo me fornecia cocaína. Houve uma ocasião em que nos deparamos com uma tempestade e o avião parecia que não ia conseguir atravessá-la. Eu o vendi logo em seguida com um bom lucro. Esqueça clubes, cara. Com aviões e propriedades, você sempre terá lucro".

Uncut: Qual o melhor e o pior álbum do Aerosmith?

Tyler: "Os melhores são o Toys in the Attic (1975) ou o Rocks (1976). Pump (1989) também é fantástico. Há alguns álbuns dos quais eu prefiro não me lembrar. Mas o pior deve ser um daqueles Greatest Hits que a gravadora colocou no mercado nos anos noventa, sem nossa permissão".

Perry: "Para mim, o pior de todos é o Done with Mirrors (1985). Naquele tempo, estávamos tentando criar um disco que soasse um pouco como o antigo Aerosmith e um pouco como seria o direcionamente que queríamos tomar. Aquelas músicas são completamente sem inspiração, aquele é nosso álbum mais fraco. O nosso melhor disco é o Get a Grip (1993), onde sentimos que havíamos explorado todo nosso potencial. Não fico surpreso que sons como Eat the Rich e Livin' on the Edge tenham sobrevivido à passagem do tempo".

Uncut: Vocês alguma vez já ficaram desapontados ou embaraçados ao conhecer seus ídolos?

Tyler: "Não diria que chegou a tal ponto, mas meu primeiro encontro com Paul McCartney foi certamente memorável. Eu estava no banheiro dos bastidores do Hammersmith Odeon. McCartney entrou, fazendo o que as pessoas costumam fazer nesses lugares. Para ficar registrado, eu não olhei o tamanho de seu instrmento... Mas eu estava lá urinando, parecendo que não ia terminar nunca, e Paul disse 'Ei! Steven Tyler. Eu adoro sua banda! E ele me fez o sinal de positivo com a mão".

Uncut: Há uma história famosa sobre o Aerosmith tocando num show nos anos 70 quando vocês foram ao palco tendo decidido inverter seu repertório. Vocês tocaram as músicas do "bis" primeiro e depois, achando que haviam terminado o show, saíram do palco. Isto é verdade?

Perry: "É uma grande história e ela sempre é mencionada, mas infelizmente não é verdade. Nós fizemos muitas coisas estúpidas no palco, mas nada como isso. Houve uma ocasião em que tocamos a mesma música duas vezes, esquecemos que já havíamos tocado-a. Isso pode soar engraçado para algumas pessoas, mas não temos orgulho disso. Este tipo de coisa fazia com que muitas pessoas deixassem de ir a nossos shows".

Comente: Quais álbuns do Aerosmith merecem ser esquecidos em sua opinião?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Começou a extinçãoComeçou a extinção
Os heróis da música estão partindo:

375 acessosJoe Perry: ouça primeira música de novo álbum solo820 acessosAerosmith: assista vídeos oficiais do show no Rock in Rio 2017473 acessosAerosmith: fãs ainda sem reembolso por show cancelado em Curitiba485 acessosAerosmith: Joe Perry lançará novo álbum solo em janeiro46 acessosEm 02/02/1952: Nasce Rick Dufay (Aerosmith)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Aerosmith"

RamonesRamones
O dia em que foram vaiados por uma plateia de 50 mil hard rockers

Two and a HalfTwo and a Half
Participações de astros do rock na série

Mick JaggerMick Jagger
Imitando Steven Tyler no Saturday Night Live em 2012

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Aerosmith"


SolosSolos
Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

Iron MaidenIron Maiden
Uma releitura de "The Trooper" pelo Cine

HeadbangersHeadbangers
O preconceito mostrado em vídeo bem-humorado

5000 acessosIron Maiden: pastor evangélico tem 172 tatuagens da banda5000 acessosVanusa e Black Sabbath: a notável coincidência nos riffs5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19845000 acessosGosto Musical: artistas falam do que devia ser banido para sempre4583 acessosMike Portnoy: Ele ficaria honrado se David Gilmour mijasse no seu túmulo5000 acessosKerrang: Os 5 melhores álbuns feitos em pouco tempo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 27 de janeiro de 2013
Post de 21 de julho de 2014
Post de 28 de dezembro de 2015
Post de 17 de dezembro de 2016
Post de 05 de novembro de 2017


Sobre Victor Cezar

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Victor Cezar no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online