Krokus: "Renascendo para o metal!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale, Fonte: Mundo Rock
Enviar correções  |  Ver Acessos

O quinteto Krokus, oriundo da Suíça, foi muito conhecido nos anos 80 por seu hard rock direto e crú, com fortes influências do AC/DC. Após uma breve pausa no final dos anos 90, a banda voltou com tudo, lançando o CD ao vivo "Fire & Gasoline" e agora o novo "Hellraiser", com uma pegada heavy revigorante. Conversamos com o guitarrista Mandy Meier, para sabermos um pouco mais sobre a trajetória desta boa banda, que finalmente tem um CD seu lançado no Brasil.

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o NirvanaAntes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros

Entrevista originalmente publicada no portal Mundo Rock

Mundo Rock - Você trabalhou com o Krokus nos anos 80, mas se juntou novamente a banda quando Fernando Von Arb deixou a mesma. Porque decidiu voltar e como se sente agora com o Krokus?

Mendy Meier - Ele saiu e me convidaram. Jamais poderia recusar, porque adoro essa banda, e passei 10 anos muito bons com ela. São ótimos músicos e me sinto em casa, com meus amigos. Melhor impossível.

Mundo Rock - "Hellraiser" é um CD de puro rock and roll que remete a lançamentos dos anos 80 como "Heart Attack". Como você o compara a outros CD's da banda?

Mendy Meier - É algo complicado de fazer, porque é e não é ao mesmo tempo (Risos). Como vou dizer? Tomamos outra direção, mais heavy metal, mais pesada. É claro que os rocks a lá "AC/DC" estão lá, firmes e fortes, eu adoro tocá-los. Mas acho que este CD é o mais heavy que já fizemos.

Mundo Rock - Vocês convidaram Stefan Schwarzman (ex-Helloween, Accept) para tocar bateria. Ele é um membro permanente da banda?

Mendy Meier - Sim, com certeza. Já o tínhamos convidado em outra ocasião, ele é um cara legal e como nosso baterista saiu resolvemos chamá-lo.

Mundo Rock - Ele passou por períodos complicados no Helloween, não se adaptando ao estilo da banda...

Mendy Meier - Não sei muito sobre sua estada no Helloween, mas estou certo que ele deu seu máximo, com muita força e energia. Não deu, paciência. Não somos o Helloween (Risos) e conosco ele pode fazer o seu melhor. Não é que eu não goste de Helloween, mas acho que a época deles já passou, se é que você me entende.

Mundo Rock - "Hellraiser" já começa o álbum em grande estilo. Já cogitaram em colocá-la como a abertura dos shows?

Mendy Meier - CLARO! Inclusive as três primeiras músicas serão as mesmas do CD novo. Isso funciona muito bem e tem sido selvagem quando ensaiamos. Mal posso esperar.

Mundo Rock - "Angel Of My Dreams" é uma boa balada aonde Marc usa sua voz em um tom mais limpo. O que você acha do uso de baladas em CD's... como você vê esse tipo de música?

Mendy Meier - Humm... acho que tem que existir. Sentimos em alguns momentos que é bom colocar uma balada para quebrar o gelo do peso e velocidade. Não vamos perder tempo pondo uma se não acharmos que vai funcionar. Sempre é bom ter baladas nos álbuns, torna o mesmo mais especial.

Mundo Rock - A pegada mais heavy aparece com mais nitidez em "Spirit Of The Night". Você acha que os fãs irão entender esse lado mais heavy do Krokus?

Mendy Meier - Claro! Já fizemos isso antes em CD's como "Headhunter", e funcionou bem nos anos 80, pelo menos não reclamaram, não que eu ouvisse (Risos). É claro que nosso lado rocker fala mais alto, e o lado "AC/DC" também, pois a voz de Marc é similar a de Bon Scott, logo temos essa tendência ao hard rock, que é algo automático para Marc e sua voz, mas adoramos poder por mais heavy metal em nossas músicas. Isso nos rejuvenesce.

Mundo Rock - Você e Dominique fazem um bom trabalho de guitarra neste álbum. Como foi o processo de composição?

Mendy Meier - Viemos de várias demos. Ensaiamos muito e gravamos várias vezes... gravamos de novo, colocamos o baixo e tocamos juntos, como uma banda, para sentir o feeling de cada música e alterá-la se necessário. Quanto aos solos, eu mesmo os faço, como sempre fiz nos álbuns.

Mundo Rock - Quando o Krokus voltou a ativa no final dos anos 90 vocês fizeram uma série de aparições nos festivais de verão europeus. Como você analisa esses shows?

Mendy Meier - São bem legais. O público é grande e quente. Eu gosto de tocar para essas platéias grandes, embora seja óbvio que quando você gosta da sua música, tanto faz tocar para 100 ou 10 mil pessoas. Isso não importa, pois a intensidade e a vibração são as mesmas. Existe o fato de que nos festivais faturamos pouco (Risos), logo precisamos dos nossos shows menores (Risos). O mais legal desses shows grandes é que você pode sumir e se divertir com seus amigos e com a galera. Tocamos há alguns anos com o Bon Jovi na Suécia para 20 mil pessoas e foi sensacional.

Mundo Rock - "Rocks Off" encerra o CD com energia e deixa a mensagem que o Krokus voltou com tudo. Foi intencional colocá-la logo no final?

Mendy Meier - SIM! Queríamos que o final fosse marcante, um orgasmo (Gargalhadas), por isso pusemos uma música forte, limpa e direta. Uma marca de que voltamos para ficar, e com força total, renovados e revigorados. Marc fez uma letra inspiradíssima, como sempre.

Mundo Rock - Em 2007 vocês irão excursionar com o Hammerfall. Como você analisa esses shows que estão por vir?

Mendy Meier - São duas boas bandas com CD novo. E vamos detonar tudo com certeza. O único ponto chato é que teremos apenas uma hora de show, mas vamos com tudo para o palco. Me preocupo com a qualidade do som... isso é algo que gosto de ver pessoalmente, para evitar problemas que prejudiquem o som. Só queria tocar mais tempo (Risos).

Mundo Rock - Não é incomum ouvir que o Krokus é a resposta suíça ao AC/DC. Você mesmo já falou deles anteriormente. O que acha disso?

Mendy Meier - Há uma verdade com certeza. Somos influenciados por eles, sempre ouvimos seus álbuns e nos divertimos muito com a música do AC/DC. Marc tem uma voz que é muito influenciada por Bon Scott, e isso contribui para tal comparação. Mas acho que somos muito mais do que um clone do AC/DC. "Headhunter" não é AC/DC, "Hellraiser" também não. Mas é algo que acontece e eu aceito naturalmente, porque eles são fodas!

Mundo Rock - Como tem sido a resposta dos fãs brasileiros ao Krokus? Há planos para shows por aqui?

Mendy Meier - Se nos chamarem iremos! (Risos). Desculpe a brincadeira, mas é assim que funciona. Recebemos emails, cartas, e a galera mostra que curte nosso som. Dennis (Ward produtor) nos contou do público brasileiro. Eu tenho um primo que morou no Brasil nos anos 60, mas nunca fui aí. Seria ótimo tocar para vocês. Espero que role em 2007.

Mundo Rock - Mendy, obrigado pela entrevista. O espaço é seu!

Mendy Meier - Obrigado, e esperamos poder estar aí em breve. Tomara que role, quero ouvir o samba (?) e beber muita cerveja. Estávamos ensaiando perto do local de treinamento da seleção de futebol brasileira duas semanas antes da copa, e pude ver alguns treinos. Foi demais!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Krokus"


AC/DC: quem Dave Mustaine gostaria de ver no vocal?AC/DC
Quem Dave Mustaine gostaria de ver no vocal?

Twisted Sister e Krokus: A treta entre as bandas nos anos 80Twisted Sister e Krokus
A treta entre as bandas nos anos 80

AC/DC: 7 bandas e cantores que tentam a fórmula da bandaAC/DC
7 bandas e cantores que tentam a fórmula da banda


Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o NirvanaVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Antes da fama: Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outrosAntes da fama
Atores que apareceram em clipes do Korn, Offspring, Aerosmith e outros

Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda

Rolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revistaRolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

Covers: alguns dos mais legais feitos por bandas de MetalCovers
Alguns dos mais legais feitos por bandas de Metal

Iron Maiden: 15 melhores coisas sobre o single Speed Of LightIron Maiden
15 melhores coisas sobre o single "Speed Of Light"

Marilyn Manson: Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!Marilyn Manson
"Sou o monstro do Lago Ness! Sou o Bicho Papão!"


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336