Edguy: Entrevista esclusiva com o guitarrista Jens Ludwig

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos

Por Rafael Carnovale

Prestes a aterrisar na América do Sul para uma série de shows, que inclui uma participação especial no festival "Rock The Planet" em São Paulo, aonde será gravado seu primeiro DVD, o Edguy vem cada vez mais solidificando seu "status" como banda grande no cenário heavy-metal. "Hellfire Club" se mostrou o melhor cd da banda e trouxe uma nova perspectiva sonora para a banda que apenas ia na onda do metal melódico alemão. Na ocasião do lançamento de "Hellfire Club", conversamos com Jens Ludwig (guitarrista), e acabou sendo uma opção óbvia voltarmos a ele para mais algumas perguntas, desta vez explorando mais a divulgação e repercussão do novo cd. Confira como rolou o bate-papo com o simpático Jens.


Whiplash - Olá Jens. O que você pode nos dizer da aceitação de "Hellfire Club" depois de um bom tempo com o cd nas lojas?

Jens / As respostas têm sido muito boas mesmo. Recebemos bons "reviews" em todo o mundo e - o que é muito mais importante - os fãs curtiram o cd tanto quanto nós. Você sabe que uma coisa é a aceitação da imprensa e crítica, mas é muito melhor quando você termina um show e os fãs vêm dizer que gostaram do álbum. São para eles que fazemos as músicas e não para os jornalistas, até porque eles ganham uma cópia do álbum grátis. (risos).

Whiplash - Algum show em especial o impressionou nesta turnê?

Jens / Todo show tem algo especial. Em todo lugar enfrentamos um desafio para divertir a galera e dar-lhes um grande momento. Já que estamos improvisando muito - especialmente Tobi com seus discursos - nunca sabemos o que pode acontecer.

Whiplash - "Hellfire Club" trouxe uma nova sonoridade para o Edguy com mais agressividade e mais fleters com o hard-rock ao mesmo tempo. Podemos considerar um direcionamento a ser mantido para futuros lançamentos?

Jens / Não sei. Nem imaginávamos como "Hellfire Club" iria soar até que o finalizamos. Se não soe bom criativamente podemos mudar tudo antes mesmo de escrever uma simples nota. Apenas deixamos rolar e vemos o que aparece quando acabamos.

Whiplash - Tobbias está cantando muito mais rasgado e agressivo neste cd. Como ele está fazendo para manter sua voz forte, já que agora as músicas exigem muito mais dele como vocalista?

Jens / Como todo bom cantor, eu espero (risos). Dormir bem, poucas festas após os shows, boa alimentação. Não sei exatamente lhe responder, mas o que quer ele esteja fazendo, está funcionando bem.

Whiplash - Vocês lançaram "King of Fools" num Ep especial com algumas músicas inéditas. Uma era "The Life and Lines of a Bonus Track", um estranho momento com Tobbias e um piano. Quem teve esta idéia. Teria sido uma resposta aos países que sempre pedem por "bonus tracks" em seus lançamentos?

Jens / Bom, estávamos na Finlândia e o álbum estava praticamente mixado enquanto Tobi ainda tinha estas letras em seu "laptop" e queria musicá-las. Para isso ele se sentou no piano e pediu a Mikko (responsável pela mixagem) para apertar o botão "record". Então ele improvisou e a música foi gravada no seu primeiro "take". Não levou 10 minutos.

Jens / Atualmente temos um grande problema com o download ilegal de músicas e a pirataria, mas nós como músicos pouco podemos fazer. Então, ou sentamos e ficamos chorando ou ficamos felizes de saber que as pessoas estão ouvindo nossas músicas. Creio que esta é a idéia fundamental quando você começa a fazer música (em alguns casos), você quer que a maioria dos fãs possam ouvir as músicas e a música não liga se foi comprada ou "downloadeada", contanto que os fãs gostem.

Whiplash - Para o segundo single foi escolhido "Lavatory Love Machine", uma canção hard com uma história bem engraçada. Porque esta escolha e quem teve a idéia de gravar uma versão acústica, que está inclusa no novo "single"?

Jens / É só uma canção divertida com um grande refrão. E foi fácil lançá-la como "single". Sempre temos algumas músicas prontas para isso. Outro fator é que a música rendeu uma idéia fantástica para um vídeo. Fizemos a versão acústica durante alguns shows na França. Sentamos em círculo num estúdio e fizemos rapidamente. Acho que ficou interessante ver como a mesma música pode mudar se você a arranjar de maneira diferente.

Whiplash - Como vocês estão preparando o "Set-List" para os shows? Ainda serão tocadas músicas do projeto "Avanthasia"?

Jens / Sim. Mas não direi quais são as músicas (risos). Temos algumas músicas que são fixas no "Set-list", mas sempre iremos trocar algumas. O "Set" final sempre fica pronto 10 minutos antes do começo do show.

Whiplash - Um DVD será gravado no Brasil, com produção total de palco, num festival especial com Kotipelto e as bandas brasileiras Shaman e Viper. O que você espera deste show, como "headliners" do festival?

Jens / Espero que muitos fãs compareçam e cantem conosco. É muito excitante gravar nosso primeiro DVD, mas finalmente podemos deixar a parte tecnológica trabalhando e fritar nossos traseiros para fazer um showzaço. É muito legal que estas bandas também participem. Quero muito ver o Shaman e o Kotipelto. Ficarei muito chateado se não conseguir assistir os shows.

Whiplash - Este DVD pode ter partes ao vivo de outros shows ou festivais? O que você pode nos adiantar sobre o pacote final?

Jens / Bom, por enquanto estamos nos focando na gravação deste show. Não sabemos como será o resultado final e o que ele conterá. Claro que teremos algumas partes ao vivo de outros shows e material extra, mas como disse, ainda não posso adiantar nada, pois nem mesmo sei o que pode entrar.

Whiplash - "Hellfire Club" foi o primeiro cd com a Nuclear Blast Records. Como você analisa o trabalho do selo com Edguy e como você vê o fato do selo agora estar oficialmente instalado no Brasil?

Jens / Estamos muito felizes com o trabalho. A comunicação entre nós e a gravadora é ótima e temos o direito de vetar qualquer coisa que não nos agrade, o que não acontece pois eles sabem exatamente o que fazer. O fato de terem uma filial brasileira, assim como nos EUA e em todos os lugares, foi uma das razões que nos fizeram assinar com eles. É sempre saudável para as bandas que seu selo tenha representação em vários locais, isso nos abre muitas portas.

Whiplash - Você e Tobias escrevem a maior parte do material do Edguy. Você nunca pensou em gravar algum projeto solo especial, como Tobi fez com o Avanthasia?

Jens / Não, não mesmo. Neste momento estou usando todo meu tempo e energia com o Edguy. Tenho várias músicas e idéias que possivelmente não entrariam no Edguy e quem sabe algum dia eu possa lançar algo do tipo. Mas agora minha prioridade total é o Edguy.

Whiplash - É sua segunda visita ao Brasil. Você já conhece o público, mas a turnê agora é mais extensa. Quais são suas expectativas?

Jens / Espero que muitas pessoas se juntem a nós para celebrarmos muito heavy metal em festas ótimas. É sempre excitante visitar locais novos e iremos ralar como loucos para tocarmos em mais locais na próxima vez.

Whiplash - Muito obrigado Jens. Este espaço é seu para deixar uma mensagem para todos os fãs que visitam o WHIPLASH! Rocksite e aguardam para assistir o Edguy ao vivo!

Jens / Obrigado pelo apoio e continuem loucos como sempre. E não esqueçam de se sentar para mijar!!! (RISOS). Obrigado e se cuidem!!!!


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Edguy"


Edguy, Avantasia: Tobias Sammet e os álbuns que mudaram a sua vidaEdguy, Avantasia
Tobias Sammet e os álbuns que mudaram a sua vida

Musos do Heavy Metal: Agora é a vez das garotas!Musos do Heavy Metal
Agora é a vez das garotas!


Iron Maiden: Video mostra erros da banda ao vivoIron Maiden
Video mostra "erros" da banda ao vivo

Por pouco: 15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhorPor pouco
15 rockstars que quase partiram dessa para uma melhor


adClio336|adClio336