Udo Dirkschneider: Entrevista com o lendário vocalista do Accept

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Entrevista formulada por Rafael Carnovale e Anderson Guimarães.

Qual fã de metal pode dizer de cara que não gosta de Accept? Você pode até não simpatizar com a banda, mas negar que nunca ouviu "Balls to the Walls" ou "I'm a Rebel" em sua vida seria negar sua própria existência. A banda, que se separou nos anos 80, voltando a ativa nos anos 90, acabou por encerrar atividades em 1996, mas seu vocalista, o baixinho UDO DIRKSCHNEIDER, não desistiu do metal, como nunca o fez em sua vida. Remontou sua banda UDO e partiu para continuar tocando heavy metal pesado e agressivo pelo mundo. Cd's como "Holy", "Man and Machine" e "Thunderball" (previsto para ser lançado em março), solidificam essa carreira fantástica de um cara que ama o metal. Acompanhado de Stefan Kaufman e Igor Gianola nas guitarras, Pitty Wienhold no baixo e Igor Gianola na bateria, a banda aporta no Brasil no começo de março para uma série de shows. Para falar destes shows, e fazer uma retrospectiva de sua carreira, tanto com o UDO como com o ACCEPT, o baixinho UDO nos concedeu a bela eentrevista que vocês conferem abaixo.

publicidade

WHIPLASH! - Quando você começou sua carreira solo, você tinha planos de continuar soando como Accept, devido ao fato da banda estar mudando de estilo, com o que você não concordava?

UDO DIRKSCHNEIDER / Só queria continuar o que faço melhor e os que os fãs queriam ouvir de mim. Honestidade para mim era tudo.

WHIPLASH! - "Animal House" é um de seus álbuns solos que os fãs mais gostam. Você poderia nos contar algo sobre a gravação, os primeiros shows e a turnê?

UDO / Foi muito bem sucedido e os shows foram fantásticos. Como todos sabem, era composto por material do Accept, que foi rejeitado pelos empresários por ser considerado heavy demais para o novo direcionamento, mais comercial com David Reece.

publicidade

WHIPLASH! - Em 1991 você lançou "Timebomb", produzido por Stefan Kaufmann. Foi uma tentativa de se aproximar de seus velhos companheiros de banda? Que razões motivaram o retorno a ativa do Accept?

UDO / Stefan é o melhor produtor para meus vocais. Ele sempre esteve envolvido com produção e tecnologias de estúdio, logo, trabalhar com ele era lógico.

publicidade

WHIPLASH! - "Death Row" é um de meus cd's preferidos do Accept, com músicas fantásticas como "Sodom and Gomorra". Conte-nos sobre esta música e sobre a turnê, aonde Stefan precisou parar de tocar bateria:

UDO / Foi uma fase difícil para nós, pois estávamos de volta, com sucesso, num período aonde o metal não era mais tão popular. Todos ouviam Nirvana, Rage Against the Machine e estes tipos de banda. Vimos que nosso estilo favorito perdeu um pouco de seu frescor e procuramos fazê-lo um pouco mais "ao vivo". Infelizmente os problemas de Stefan retornaram e tivemos que finalizar o álbum com Stefan Schwarzmann (atual Helloween).

publicidade

WHIPLASH! - Você voltou a ativa com sua carreira solo com "Solid" em 1997. Mas não foi um retorno bombástico. Você achava que os fãs acreditavam em outro retorno do Accept?

UDO / Bom, a nível de vendas, "SOLID" foi muito bem. Mas após a última turnê do Accept em 1996, muitos pensaram que eu só estava afim de fazer dinheiro fácil. Não consideravam o UDO como banda, mas agora todos percebem que somos realmente uma banda, que já fez várias turnês pelo mundo e já mostrou suas qualidades.

publicidade

WHIPLASH! - Com o bom "No Limits", UDO voltou com força total, e Stefan começou a tocar guitarra. Como ele se juntou a banda? Você nunca pensou em chamar Wolf Hoffman para tocar? Falando nisso, você ainda mantém contato com ele e com Peter Baltes (baixista)? Já passou pela sua cabeça fazer uma "jam" com eles, principalmente com material do Accept?

UDO / Eu simplesmente gosto de dividir o palco com Stefan, ele é muito talentoso seja nas guitarras ou na bateria, não importa. Ele sempre trouxe "riffs" na época do Accept. Wolf parou de tocar guitarra, se dedicando a fotografia. Ainda tenho contato com todos os ex-membros, e todos estão sempre convidados para tocar comigo, seja uma faixa só ou por pura diversão.

publicidade

WHIPLASH! - Você gravou belas baladas e músicas mais lentas em sua carreira solo. Porque você decidiu escrever mais baladas e como você adapta sua voz, que é bem agressiva, para estas músicas?

UDO / Melodia sempre foi importante para mim, este sempre foi o grande fator do Accept, a mistura de agressividade e melodia. Não gosto de "Dark" ou "Doom". Cantar uma balada é bem diferente, então de fato preciso usar uma técnica vocal apropriada.

publicidade

WHIPLASH! - "Holy" é de longe um dos melhores cd's do UDO. A capa é fantástica. Você teve algum problema com ela? Quem e como veio a idéia de por o padre na capa? Você imaginava que este cd poderia ser tão bem sucedido como "Animal House"?

UDO / HOLY foi a afirmação de UDO como uma banda. Eu tive a idéia de vir vestido de padre quando tocássemos esta música inicialmente, mas é claro que queríamos criar algo polêmico com a capa, principalmente com todas essas histórias inacreditáveis que vêm aparecendo na mídia sobre padres.

WHIPLASH! - Com "HOLY" vocês fizeram vários shows especiais, principalmente o Russo, aonde foi gravado o cd "Live in Russia" (2001). Como estava o cenário metálico russo naquele momento e foi difícil gravar um cd ao vivo num local à época tão incomum para shows de heavy metal?

UDO / Fizemos vários shows na Rússia.(RINDO MUITO!) De fato nos somos a banda ocidental que mais tocou por lá, com shows em Vladivostock e Alma Aty, no Kasaquistão. Levamos nosso equipamento de gravação, o que foi caro, mas valeu a pena, porque o público russo é um dos melhores do mundo. Claro que os brasileiros também são, por isso estamos muito felizes e ansiosos por podermos tocar por aí. Espero que o pessoal curta para podermos fazer mais turnês sul-americanas.

WHIPLASH! - Você inseriu no cd vários de seus clássicos, como "TV WAR", "HOLY", mas não foram gravadas muitas faixas clássicas do Accept. Aconteceu apenas no show do cd em especial ou foi algo comum em toda a turnê Russa?

UDO / Gravamos mais de 10 shows, todos os clássicos foram tocados. E vocês poderão ouví-los em "Nailed to Metal - The Missing Tracks" (lançado pela Hellion Records). Não poderíamos colocar todo o material, senão teríamos um cd triplo.

WHIPLASH! - UDO fez vários shows em festivais como "Wacken", "Sweden Rock" e "Gods of Metal". Como você se sente tocando com mais de 20 bandas, de diferentes estilos dentro do rock? Certamente você se encontrou com bandas como Doro, Savatage e outras? Como foram estes momentos?

UDO / Nós realmente gostamos dos festivais, tocamos no "Wacken","Bang Your Head" ou "Sweden Rock" por 3 vezes!!! É como uma grande família e é ótimo encontrar os velhos amigos dos anos 80 como DIO, Doro ou Don Dokken. Sempre somos muito bem recebidos pelo público e temos uma equipe fantástica, que nos permite fazer grandes shows, mesmo com as dificuldades de todo grande festival.

WHIPLASH! - Os fãs sul-americanos estão esperando desesperadamente por um show do UDO por anos e anos. Qual foi sua reação quando esta possibilidade realmente se concretizou e alguma vez houve a chance de fazer a turnê, que não tenha se concretizado?

UDO / Para ser bem honesto, nossos empresários estão negociando por cerca de dois anos com vários agentes no Brasil e espero que agora consigamos de fato um contato que permita que os shows sejam altamente profissionais, para que os fãs curtam com um bom som e sistema de luzes. Porque essa é nossa prioridade, dar aos fãs o melhor show possível. Sempre estamos 110% prontos!!!

WHIPLASH! - Em 2003 vocês lançaram o DVD "Nailed to the Metal" que é mais que um show, é um documentário completo sobre a banda UDO. Porque não foi gravado um show completo e como é estar todos os dias com uma câmera voltada para vocês?

UDO / Era a hora de documentar toda a nossa história e o DVD nos permite uma bela visão geral de tudo o que fizemos e fazemos, algo especial para os fãs das antigas, mas muito bom para ser explorado por novos fãs! Não há problema com as câmeras. Vejo câmeras e microfones a minha volta por 25 anos, então não ligo.

WHIPLASH! - Muitas bandas passam meses em estúdio preparando "overdubs" e selecionando imagens para por em DVD. Mas "Nailed to the metal" nos coloca dentro de um show do UDO. Você gostou do resultado final? Se pudesse você mudaria algo?

UDO / Não. É simples como tem que ser, capturando toda a atmosfera do show do UDO com perfeição.

WHIPLASH! - A edição européia do DVD vêm com o cd "Nailed to the Metal" incluído. Mas no Brasil eles não estão sendo lançados em conjunto. O que você acha disso?

UDO / Bem, como disse antes, "Nailed to the Metal-The Missing Tracks" é o terceiro cd de "Live From Russia" e é essencial tê-lo. É um grande erro se o selo local não o está lançando, porque os fãs adoraram. (Nota: o cd foi lançado pela Hellion Records em separado do DVD).

WHIPLASH! - A gravadora Nuclear Blast lançou dois volumes do tributo ao Accept, com grandes bandas heavy fazendo versões de suas músicas. Há alguma que você tenha gostado em especial e como foi gravar "XTC" para a parte dois do tributo, principalmente por ser uma música gravada por David Reece?

UDO / Divertido. Tocamos "XTC" com o Accept na turnê de "Objection Overruled". Sempre gostei da música, e acho que ela foi escrita para mim de qualquer jeito. (Risos).

WHIPLASH! - "Man and Machine" é um cd fantástico. E a faixa título é bem diferente do que o UDO costuma fazer. Fale sobre ela em particular e sobre o dueto com Doro Pesch em "Dancing Like An Angel".

UDO / É uma faixa bem pesada, e uma de minhas favoritas ao vivo. Mas para mim é claramente o estilo UDO. Desde as batidas, até os riffs, passando pela levada cadenciada, tudo é UDO. Trabalhar com Doro é ótimo. A conheço desde a época do Warlock. Não é fácil para uma mulher estar na indústria musical, mas ela faz um belíssimo trabalho.

WHIPLASH! - "Man and Machine" consolida o UDO como uma banda, e não um projeto solo de UDO Dirkschneider. Como é trabalhar com a atual formação?

UDO / A resposta é simples. Desde "HOLY" somos uma banda de fato. Tenho grandes amigos e grandes músicos também em minha banda.

WHIPLASH! - Até o momento (e em definitivo agora) temos 3 datas confirmadas para o Brasil. Há algo especial preparado para o show? O que você pode nos adiantar sobre o "set-list" e a produção de palco?


UDO / O show trará o melhor do UDO, uma "World Premiere" de "Thunderball" (o novo cd), que sairá próximo ao fim de março e os clássicos do Accept, é claro.

WHIPLASH! - Esta é a mais difícil das peguntas fáceis (risos)! O que você tem ouvido atualmente?

UDO / Sou bem aberto a todos os tipos de música, dando sempre chance a um artista de verdade de se expressar. Há algumas ótimas bandas surgindo atualmente. Mas sempre ponho meus velhos discos do AC/DC para tocar.

WHIPLASH! - "Thunderball" será lançado depois da turnê brasileira. Você pretende trazer o cd para ser vendido nos shows? Ou há algum plano especial para lançar o cd antes dos shows sul-americanos?

UDO / Não, o cd será lançado no final de março em todo o mundo. Aqui na Europa, sairá um Mini-DVD , chamado "Thundervision" , em primeiro de março, que inclui 3 músicas do novo cd, além de um vídeo para "Dancing Like an Angel". Não sei se o selo brasileiro está preparando algo especial aqui para o Brasil.

WHIPLASH! - Serão seus primeiros shows no Brasil. Mas algumas bandas que você conhece já tocaram por aqui. O que você ouviu sobre o público e o que espera encontrar por aqui?

UDO / Espero um pessoal maravilhoso, amante da música, boa comida, hospitalidade, e tenho certeza que passaremos ótimos momentos juntos!

WHIPLASH! - UDO, obrigado pela entrevista. Este espaço é seu para deixar uma mensagem para os fãs, que o aguardam ansiosamente:

UDO / Eu que agradeço, vamos nos divertir muito. Brasil, estamos esperando por vocês!!!!!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Seguidores do Demônio: as 10 bandas mais perigosas do mundoSeguidores do Demônio
As 10 bandas mais perigosas do mundo

Sepultura: Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevistaSepultura
Gloria Cavalera xinga e rebate Derrick Green após entrevista


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin