Punk Rock: 21 logos conhecidos e suas histórias

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jonathan Silva, Fonte: Verbicide Magazine, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O punk é antes de tudo um estilo de impacto visual. Isso não se reflete apenas na indumentária dos seus adeptos, mas também sobre a proposta icônica de uma banda punk, o que vai além do que ela vai vestir; é também o uso do logo certo para que seja usado como cartão de visita da banda para o público. Um impacto visual certeiro e chamativo por meio do logo pode ser tão importante quanto um músico que saiba tocar mais do que 4 acordes dentro da banda. Piadas a parte, coloco aqui uma lista da Verbicide Magazine com 21 logos famosos de bandas punks conhecidas. Com certeza, alguns desses logos chegam na frente da própria música em si, o que traduz o que quis dizer sobre o "cartão de visitas".

Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasSeparados no nascimento: Ritchie Blackmore e Mr. Bean

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Descendents

O logotipo do Descendents é uma caricatura minimalista do cantor Milo Aukerman. O logo apareceu originalmente no álbum Milo Goes to College, em 1982, e desde então tem aparecido na capa da maioria dos lançamentos da banda. A ilustração original foi desenhada por Jeff Atkinson, e foi baseada em desenhos anteriores por um colega de escola de Milo, Roger Deuerlein.

Misfits

Utilizado pela primeira vez pela banda no seu 3º single "Horror Business", de 1979, o logotipo dos Misfits, o "Fiend Skull", foi na verdade proposta por Glenn Danzig baseada no poster do filme obscuro The Crimson Ghost, de 1943. Com a popularidade do grupo crescendo, hoje em dia dos Misfits se vende tudo: camisetas, chaveiros, bottons, pulseiras, bonés, gorros, mochilas, palhetas, onesies para bebês, toucas, sapatos femininos, tênis, meias, relógios, fones de ouvido, copos para drinks, isqueiros Zippo, piercings, pendrives, cases para celular, porta CDs, luvas, canecas, skates, patches, purificadores de ar, cadernos, lápis, adesivos, posters... CHEGA !! Nem os Ramones com o logo deles tem tanta publicidade !!!

Ramones

Falando nos Ramones, eles são uma outra banda rapidamente reconhecida pelo seu logo. O ícone da banda foi criado em 1975 pelo artista Arturo Vega (falecido no ano passado), que acabou se tornando amigo pessoal e arquivista da banda. Vega se inspirou no logotipo do Congresso dos Estados Unidos para a criação da marca dos Ramones, fazendo uma alteração colocando um taco de beisebol (uma alusão a canção "Beat in the Breat") nas garras da águia que estampa o símbolo. Mesmo depois de quase 40 anos, o símbolo ainda continua vigoroso, mesmo com toda essa "visibilidade fashion" que foi dado ao logotipo de uns tempos pra cá...

Hüsker Dü

Ainda que o término da banda tenha se dado pelas constantes brigas entre Bob Mould e Grant Hart, o símbolo do Hüsker Dü significa nada mais do que a união entre os membros da banda (Bob Mould, Grant Hart e Greg Norton), com uma linha vertical simbolizando a conexão entre eles. Em 87, essa "linha vertical de conexão" acabou se rompendo e nunca mais os membros se reuniram.

The Germs

Don Bolles, baterista do Germs, foi quem desenhou o logotipo simples da banda: um círculo azul em um fundo preto, que teria sido feito para representar uma queimadura de cigarro que Darby Crash teria feito no braço da baixista Lorna Doom sob o pretexto de que seria essa a marca do The Germs (pelo menos, é essa a versão apontada no filme biográfico de Darby Crash, "What We Do Is Secret"). A banda fez até uma música baseada no logo, "Circle One".

Crass

O "militarizado" grupo anarcopunk inglês Crass tem como símbolo uma amálgama de emblemas históricos, como a cruz cristã, a bandeira do Reino Unido, a suástica e um ouroboros. O logotipo foi desenhado por Dave King, um amigo do baterista Penny Rimbaud, e que chegou a ser "homenageado" por uma outra banda punk anarquista, o Conflict.

Black Flag

A "bandeira negra" do Black Flag foi criada pelo irmão do guitarrista Greg Ginn, Raymond Pettibon, que teve a intenção de projetar o tremular de uma bandeira ao vento, no melhor estilo pirata, com suas quatro linhas paralelamente desajustadas representando cada integrante da banda. Não demorou muito para que o símbolo fosse parar em camisetas e tatuagens.

Dead Milkmen

O baterista Dean Sabatino foi quem desenhou o logotipo de The Dead Milkmen. Claro, isso é uma vaca leiteira morta (mas muito sorridente por sinal), então o que você está vendo aí é uma piada fácil.

Social Distortion

Curiosamente, o esqueleto sacana que representa o Social Distortion foi criado por Mackie Osborne, esposa do Buzz Osborne, vocalista/guitarrista do Melvins. Desde 1980, Osborne criou capas de álbuns para várias bandas, incluindo Círcle Jerks, Vandals , All, Tool, Tricky, o próprio Melvins e muitas outras.

Operation Ivy

O logotipo da Operation Ivy, popularmente conhecido como "Ska Man" (pois realmente parece um rude boy dançando ska), foi criado pelo vocalista Jesse Michaels em 1987. O logo apareceu na capa do EP de estreia da banda, Energy, e em seu único LP homônimo, bem como posteriores compilações da banda.

7 Seconds

Kevin Seconds criou o logotipo da sua banda de maior duração, que apresenta uma série de linhas de interseção, ângulos e um subliminar "7" cravado no meio. Normalmente, o nome da banda em stencil também é bastante utilizado.

Bad Religion

O famoso logotipo "Crossbuster" foi criado pelo guitarrista Brett Gurewitz por volta de 1980, quando este tinha 18 anos de idade. Em 2001, em relação ao logotipo, o guitarrista Brian Baker declarou : "O nome Bad Religion e o logotipo Crossbuster aconteceu na mente de dois adolescentes que estavam tentando encontrar o nome e a imagem mais ofensiva que eles poderiam achar para a banda punk que eles estavam começando em sua garagem... Estas pessoas não pensaram que, 21 anos depois, estariam no telefone dando entrevistas".

Fear

Poucos se lembram do símbolo. Criado em 1978 pelo vocalista/guitarrista Lee Ving, o símbolo foi praticamente tirado de circulação pelo fato de que lembra um pouco uma suástica (nada fora do comum para uma banda que se chama "Medo"). Hoje o logotipo da banda é o nome FEAR pichado em stencil.

Pennywise

Falando de logotipos que tem semelhança com outros símbolos, é inevitável não pensar na Volkswagen quando se vê o logo do Pennywise, mostrando o "PW" contido em um círculo. Ele foi projetado em 1991 por Fred Hidalgo, que afirma: "Foi feito numa tentativa usando um guardanapo e uma canetinha". Hidalgo também criou outras obras para o Bad Religion, The Offspring e NOFX.

Flipper

O guitarrista Ted Falconi desenhou a primeira versão deste logotipo em 1979. Ele apareceu na maioria dos lançamentos da banda, e sua simplicidade tornou uma escolha popular para os pichadores da cidade natal da banda, San Francisco, e além. E sim: o nome da banda tem relação com o golfinho famoso.

The Adicts

Uma mistura de Coringa com Alex DeLarge. Essa é a melhor definição que se possa dar sobre o símbolo do The Adicts. A banda realmente incorporou o visual droog mostrado no filme Laranja Mecânica, mas também um estilo burlesco tipicamente inglês que pode ser resumido nas capas e apresentações ao vivo do grupo. O logo foi desenhado pelo guitarrista "Pete Dee" Davison, uma caricatura do vocalista Monkey.

Dead Kennedys

Um entrelaço com as iniciais "DK", ou uma mesa de piquenique invertida ? O logotipo dos Dead Kennedys foi concebida pelo vocalista Jello Biafra e criada pelo artista Winston Smith. De acordo com Biafra, "Eu queria ter certeza de que era algo simples e fácil para pichações, para que as pessoas grafitassem por todo canto".

Circle Jerks

O "Skank Kid" foi desenhada pela artista/cartunista e fã de punk rock Shawn Kerri e muitos acreditam que o símbolo tenha popularizado o pogo. Supostamente, segundo boatos na internet, Kerri nunca foi compensada por seu trabalho, nem recebem os royalties da banda pela sua criação.

Nirvana

O "smiley chapado" que foi adotado como símbolo do Nirvana (e Santo Sudário pelos fãs) foi uma criação do próprio Kurt Cobain, que também era um exímio ilustrador (colaborando com a arte visual dos álbuns In Utero e Incesticide). Há quem diga que o símbolo na verdade foi inspirado na marquise de um lendário club de strip tease de Seattle chamado The Lusty Lady.

Naked Aggression

O baterista original do Naked Aggression, Cyrus Highsmith, desenhou o logotipo da banda em 1992. "É tão simples, mas poderosamente impressionante", diz o cantor Kirsten Patches. "A maioria das empresas se mataria para ter um logotipo tão atraente".

Minor Threat

Foi Cynthia Connolly quem criou a "ovelha negra" que foi destaque na capa do disco "Out of Step", lançado em 1983 e que sintetiza perfeitamente a essência Straight Edge da banda: fora do rebanho, vivendo sem vícios, promiscuidade e de forma regrada com atitude consciente. Além desse símbolo, alguns outros estamparam camisetas do Minor Threat, como a capa do álbum compilado homônimo (que mostra um homem sentado, provavelmente se sentindo rebaixado) além do "Bottled Violence Man" ("Homem Violento Engarrafado"; talvez, quem sabe, uma crítica ao alcoolismo presente no cenário punk da época).




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Ramones"Todas as matérias sobre "Pennywise"Todas as matérias sobre "Bad Religion"Todas as matérias sobre "Misfits"Todas as matérias sobre "Huskerdu"Todas as matérias sobre "Nirvana"


Nirvana: o último diálogo entre Dave Grohl e Kurt CobainNirvana
O último diálogo entre Dave Grohl e Kurt Cobain

Nirvana: médico revela quanto Kurt Cobain gastava com heroína por diaNirvana
Médico revela quanto Kurt Cobain gastava com heroína por dia


Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas

Separados no nascimento: Ritchie Blackmore e Mr. BeanSeparados no nascimento
Ritchie Blackmore e Mr. Bean


Sobre Jonathan Silva

Jonathan Silva, freak de nascença, é um aspirante medíocre a jornalista e interessado em literatura marginal e vídeo games violentos. Começou a ouvir na infância bandas do mainstream do rock nacional até o momento em que descobriu o Iron Maiden. Daí, começou uma miscelânea de estilos, que vai desde o jazz erudito até o mais barulhento das bandas de grindcore, passando por várias esquisitices sonoras. EM pleno séc. XXI, ainda é um comprador de CDs e DVDs, só que gasta com isso um valor bem menor do que gostaria.

Mais matérias de Jonathan Silva no Whiplash.Net.

adGoo336