Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu explica porque Sandy não deve cantar músicas do Metallica

imagemO Metallica não tem mais o que provar, muito menos algo novo para oferecer

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemO impagável apelido que Andre Matos deu a Luis Mariutti por sua pontualidade

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemOs Raimundos traíram os Titãs? Sérgio Britto comenta e conta a versão dele

imagemPaul Stanley, do Kiss, fala sobre os shows da reunião do Pantera

imagemAngra: Luis Mariutti conta sobre atritos entre Andre Matos e Rafael Bittencourt

imagemGuitarrista Brian Ray conta como é ter Paul McCartney como patrão

imagemMetallica: o que Regis Tadeu achou de "Lux Aeterna", nova música da banda?

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemRobert Plant confessa de qual música o Led Zeppelin tirou "Gallows Pole"

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemA estratégia do Barão Vermelho para evitar críticas de copiar Titãs nos anos 1990


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

Generation Axe: o G3 de Steve Vai em um belo disco ao vivo

Resenha - Guitars That Destroyed The World; Live In China - Generation Axe

Por Ricardo Seelig
Postado em 31 de outubro de 2019

O sucesso do G3, projeto criado por Joe Satriani com o objetivo de reunir grandes guitarristas em turnês conjuntas, moldou a forma como a música instrumental dentro do rock passou a ser apresentada para o público. A primeira tour aconteceu em 1996 e trouxe Satriani ao lado de Steve Vai e Eric Johnson, rendendo um CD e um DVD excelentes. A iniciativa segue na ativa até hoje.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fazendo um pouco de exercício, podemos olhar mais para trás e identificar a ideia do G3 em outro projeto. No início dos anos 1980 os guitarristas Al Di Meola, Paco de Lucía e John McLaughlin, três dos maiores nomes do jazz e do fusion no período, reuniram forças em um álbum ao vivo chamado "Friday Night in San Francisco" (1981), parceria essa que seria retomada em "The Guitar Trio", disco lançado no mesmo ano de 1996 em que o G3 veio ao mundo.

Pois bem. O Generation Axe é o G3 de Steve Vai. O guitarrista chamou Zakk Wylde, Yngwie Malmsteen, Nuno Bettencourt e Tosin Abasi para uma turnê nos mesmos moldes daquela que fez com Satriani e Johnson. Ou seja: performances conjuntas e momentos em que apenas um instrumentista fica no palco mostrando o seu trabalho. Como todo mundo já conhece Zakk, Malmsteen e Nuno, vale uma breve apresentação sobre Abasi. O guitarrista nigeriano faz parte do Animal as Leaders, um dos principais nomes do prog metal norte-americano, mas que não é muito comentado aqui no Brasil. Seu trabalho é espetacular e ele possui uma técnica de cair o queixo, como todos os envolvidos no projeto. O trio Nick Marinovich (teclado), Pete Griffin (baixo) e Matt Garstka (bateria) forma a banda de apoio.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco traz onze músicas gravadas durante a passagem do projeto pela China em 2017. Musicalmente temos momentos de fusions desconcertantes, técnica pura em algumas músicas, fritação em outras e algumas versões para clássicos de outras bandas (Zakk Wylde manda "Whipping Post" da Allman Brothers Band e o quinteto executa de maneira conjunta "Highway Star", do Deep Purple, e "Frankenstein", do Edgar Winter Group).

Os destaques ficam por conta de "Tempting Time" com Tosin Abasi, "A Side of Mash" com Nune Bettencourt, "Frankenstein" e para a participação de Yngwie Malmsteen com um medley com clássicos de sua carreira e uma versão para a icônica "Black Star". Aqui, vale uma conclusão: apesar de Malmsteen estar bastante perdido em sua carreira solo nos últimos anos – Blue Lightning, álbum de blues que o sueco lançou este ano, é um dos seus piores discos -, ao vivo Yngwie ainda é uma lenda e mostra o porque no Generation Axe. Tanto a performance primorosa quanto a aclamação do público ratificam isso.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se você, assim como eu, é um fã de música instrumental, vai curtir muito esse registro ao vivo do Generation Axe.

Lançamento nacional da Shinigami Records.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Yngwie Malmsteen: por que ele custava a tocar "Bohemian Rhapsody" no Generation Axe

Queen: Vai, Malmsteen, Wylde e mais tocam "Bohemian Rhapsody" só na guitarra

Históricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars

Raul Seixas: O clássico inspirado em Dylan que driblou censura e criticou Roberto Carlos


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.