Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemAnitta é a maior roqueira que existe hoje no Brasil, diz integrante do Titãs

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemJoão Gordo compara anarcocapitalistas com quem acredita em terraplanismo

imagemRock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemTommy Lee postou uma foto com o "Dr. Feelgood" de fora

imagemPrika diz que fez "tudo errado" na primeira turnê da Nervosa, mas aprendeu lição

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemNergal diz que vocalista do Arch Enemy é mais corajosa do que muito metaleiro homem

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemVídeo de clássico do Kiss é disponibilizado no canal oficial da banda

imagemGeddy Lee e Alex Lifeson tocam clássica do Rush em evento nos EUA


Stamp

Warbringer: ainda mais agressivo em novo trabalho

Resenha - Woe to the Vanquished - Warbringer

Por Junior Frascá
Em 10/05/17

Nota: 8

Uma das bandas mais interessantes da nova geração do thrash metal, o WARBRINGER chega a seu quinto registro, nos trazendo um material ainda mais violento que seus antecessores, o que, convenhamos, era uma tarefa bem difícil.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Flertando constantemente com o death metal, "Woe to the Vanquished" é uma verdadeira ode à brutalidade sonora, trazendo latentes as influências da banda (de grupos como SLAYER, KREATOR, DESTRUCTION e EXODUS), mas adquirindo um estilo todo peculiar, calcado em riffs poderosíssimos, cozinha ultra técnica e brutal, e as linhas vocais insanas de John Kevill.

Se no disco anterior, "IV: Empires Collapse", a banda seguiu uma linha mais obscura, quase doom, aqui retornaram ao lado mais diretão e agressivo do thrash, como se percebe em pedradas certeiras como "Silhouettes" e "Remain Violent", ambas que certamente se tornarão clássicos imediatos do quinteto californiano.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Já o lado mais death metal fica claro em "Divinity of Flesh", uma das faixas mais brutais de toda a carreira da banda, com direito até a blast beats, e guitarras estilo serra elétrica.

Mas o destaque maior fica para a faixa de encerramento, "When the Guns Fell Silent", uma epopéia metálica de mais de 11 minutos, com andamento mais cadenciado, e uma rifferama de impressionar, e um clima mais obscuro e mórbido.

A produção também é sem dúvida a melhor dos caras até hoje, com tudo bem direto e na cara, e ótimas escolhas de timbres, em especial as guitarras, realmente matadoras..

Um trabalho coeso, maduro, e que certamente mantém a banda dentre as grandes do estilo, elevando sua carreira a um patamar acima.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Woe to the Vanquished - Warbringer
(2017 – Shinigami Records)

1. Silhouettes
2. Woe to the Vanquished
3. Remain Violent
4. Shellfire
5. Descending Blade
6. Spectral Asylum
7. Divinity of Flesh
8. When the Guns Fell Silent


Outras resenhas de Woe to the Vanquished - Warbringer

Resenha - Woe to the Vanquished - Warbringer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Dream Theater 2022


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Supergrupos: Os melhores e piores na opinião da Metal Hammer


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá.