Catástrofe: Uma demo não catastrófica para quem curte Heavy Metal

Resenha - Cavaleiro Assassino - Catástrofe

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Willba Dissidente
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Heavy Metal nasceu com o JUDAS PRIEST nos anos 1970 e ainda no final deessa década que o STRESS e o SHOCK começaram a praticá-lo no Brasil. Porém a explosão de bandas brasileiras na década seguinte, com o som cantando em português, que realmente definiu o estilo em nosso país. Nomes como CENTÚRIAS, HARPPIA e METALMORPHOSE, para não fazer uma listagem exaustiva, influenciaram toda aquela geração e continuam fascinando jovens guerreiros a afinar seus instrumentos e partir para à guerra underground. É o caso do grupo CATÁSTROFE; oriundos de Atibaia, interior de São Paulo, o quinteto se inspira nos clássicos para tocar e manter vivo com muita garra e suor o estilo que amam. O resultado é a demo "Cavaleiro Assassino", primeiro registro fonográfico.

Solos: Alguns dos mais bonitos do Heavy MetalHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989

A banda CASTÁSTROFE não é uma desgraça, ruim ou qualquer coisa terrível como pode indicar o nome do grupo. Trata-se de um conjunto de Heavy Metal tradicional com muitas passagens de Speed Metal, e 100% cantado em português, que apresenta uma demo gravada de maneira caseira, tão simples e quanto são boas as ideias como a capa do álbum. Nos (quase) treze minutos de duração podemos ouvir boas melodias, letras bem encaixadas dentro da música, refrões cativantes, bons solos e linha de baixo convincentes com bateria que sabe usar o bumbo duplo. Por se tratar da primeira experiência dos músicos com gravação, e feita em um take, alguns errinhos aparecem, mas não chegam a desmerecer o trabalho. "Cavaleiro Assassino" é uma demo em estado bruto, assim como foi "Metal Invasor" do SELVAGERIA, e olhe o que o quarteto do Thrash Metal alcançou com seu disco de estréia. Muito provavelmente a estória virá a se repetir aqui.

"Inimigos Mortais", a faixa inaugural, já mostra que esses moços ouviram muito SALÁRIO MÍNIMO, e é perceptível o quanto o vocalista Wagnão se inspirou no China Lee para construir seu timbre vocal (com direito a "ôôôô" no final). Infelizmente, há uma nota errada no lead de guitarra de Gustavo Leite (que gravou a demo em uma guitarra) logo no início, o que não cerceia a diversão e é compreensivel num disco gravado de take único (o mesmo ocorreu no LP "Ixoye do CALVÁRIO, de 1993), porém o músico se redime no excelente solo, seu melhor no trabalho. O CATÁSTROFE preza por refrões grandiosos, e o melhor exemplo é a música seguinte, "Mulher Headbanger", uma verdadeira (e merecida) ode às moças que comparecem aos eventos undeground. Aqui há também um pequeno descompasso entre o baixo de Leon Augusto (que faz linhas muito criativas para preencher) e a bateria pesada de Matheus Mendes no final da canção. A dualidade entre o peso rápido da pancadaria e as partes cadenciadas é o norte da música que intitula o trampo dos atibaienses e é forte candidata à melhor do disco e também favorita ao vivo.

A arte gráfica da demo segue o mesmo princípio do som do CATÁSTROFE: são boas ideias que tendem a ser optimizadas por uma produção mais rebuscada que lapide a criatividade em estado bruto para algo tão artístico quanto as bandas que inspiram o conjunto. Todo encarte é em papel fotográfico com foto da banda (em quinteto) com efeitos de computador. Cores e visual muito bem trabalhados exceto pela foto da bandeja; em que dois membros da banda ocupam mais espaço que os outros três. Teria sido uma inspiração na versão gatefold (capa dupla) do clássico LP "Master Of Reality" do BLACK SABBATH? Quem se interessa pelo Metal tradicional cantado em português não pode deixar passar a oportunidade de acompanhar desde o começo o caminho vitorioso do CASTÁSTROFE. Quem quiser adquiri o material deverá falar com o grupo pelo facebook (link no final), ou pelo e-mail catastrofeatibaia@gmail.com.

CATASTROFE - "Cavaleiro Assassino" - nacional, independente, 2014, 12:55.

01 . Inimigos Mortais (04:24)
02 . Mulher Headbanger (04:40)
03 . Cavaleiro Assassino (03:34)

Contatos para shows: fernando.toxicproducoes@gmail.com

Wagnão - Vocal
Gustavo Leite - Guitarra
Leon Augusto - Baixo
Matheus Mendes - bateria

A demo indica como guitarrista o talentoso músico Leonardo Toledo, que entrou depois a gravação da mesma e continua na banda. O CATÁSTROFE mudou de formação, sendo Gustavo substituído por Luiz Gustavo e Leon por Brunão. Com essa nova equipe da desgraça, o CATÁSTROFE segue para gravação de seu primeiro trabalho completo, sem maiores detalhes pelo momento, mas a se julgar pela demo, tem tudo para ser o antônimo do nome da banda.

Sites relacionados (em português):

https://www.facebook.com/Catastrofeheavy




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Catástrofe"


Solos: Alguns dos mais bonitos do Heavy MetalSolos
Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1989Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1989

Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"

Planno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)Solos: Alguns dos mais bonitos do Heavy MetalKiss: Paul fala sobre ego de Gene e celebridadesMalmsteen: Slash, Vai, Satriani e Wylde falam do guitarrista

Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336