RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemSaiba mais sobre o último álbum de estúdio dos Engenheiros do Hawaii

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemFalling In Reverse insulta Sebastian Bach em seu novo clipe

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth


Stamp

Pixies: A pedagogia de Doolitle 25

Resenha - Pixies - Doolitle 25

Por Roberto Rillo Bíscaro
Postado em 27 de dezembro de 2014

Nota: 10

Alguns (poucos) álbuns atingem status de cartilha, servindo de guias de aprendizagem pra repetidas gerações. Em 1989, os norte-americanos PIXIES lançaram Doolitle, parte do beabá grunge e outros movimentos rock até hoje. Dá pra imaginar a sonoridade do NIRVANA sem Doolitle? Ouça Gouge Away.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No começo do mês, a 4AD lançou edição comemorativa intitulada Doolitle 25, constante de 3 CDs: um com o álbum original e os outros com demos, lados B, sessões de rádio.

Quase todas as 15 faixas originais ainda são tão excitantes como quando surgiram. Doolitle tem a capacidade de ir do fofo ao grotesco, do sussurro ao urro (um contém o outro como nos ensina a palavra), às vezes na mesma faixa, como em Tame.

Punk, funk, reggae, surf rock, pop e mais tantas referências presentes num trabalho que só pode ser surrealista; Black Francis cita Cão Andaluz de Luis Buñuel na letra de Debaser, que abre o álbum com baixo gordo gótico e guitarras que seriam marca-registrada daquelas bandas inglesas do começo dos anos 90, tipo Ride e Lush. Isso posto não adianta muito tentar decodificar as letras, vejam o caso de Wave of Mutilation, onde o sujeito parece se afogar após dirigir pra dentro do oceano, mas ressurge numa onda de mutilação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pros que nunca ouviram o disco, tantas referências sônicas e obscuridade nas letras podem dar ideia de hermetismo. Não. Tente Crackity Jones que parece trilha pra filme de Quentin Tarantino, antes desse diretor efetivamente começar a fazer cine.

Doolitle é instrutivo, porque tem esse caráter de combinar inúmeros elementos e sintetizá-los em aparente simplicidade e fluência rock.

https://www.youtube.com/playlist?list=PL4bMDpa9abwuYkNxq84AtbHzTPqcCv7es

O CD 2 vem com extrações das Peel Sessions, programa do influente radialista inglês John Peel. 13 faixas provam que os PIXIES mantinham boa qualidade fora do estúdio. There Goes My Gun dá vontade que a versão de estúdio também tivesse guitarras um pouco mais alucinadas. Manta Ray vem em 2 versões que trazem diferenças perceptíveis pra não-especialistas e mostra que Black Francis tem pulmões do diabo pra gritar, embora em Tame só no estúdio mesmo praquela descarga de urros. As 2 versões de Into the White com os vocais mortiços de Kim Deal são grandes dicas pra moçada grunge e shoegazer.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco terceiro traz demos (às vezes, mais de uma) de todas as canções, mais alguns lados B. Embora nenhuma demo mereça tomar o lugar das faixas do Doolitle "oficial", vale ouvi-las pra conhecer os rascunhos da Caminho Suave dos PIXIES e perceber como tinham muito boa noção do que queriam sonicamente e também como um bom produtor faz diferença numa gravação.

No quesito lado B, a criatividade pixiana estava tão em alta que se deram o luxo de deixar algo tão bom quanto My Manta Ray Is All Right fora da tracklist oficial. Ou seria o caso de perguntar, por que a faixa não tomou o lugar de inferiores tipo La La Love You ou No. 13, Baby?

Muito devido o lançamento da edição comemorativa expandida de Doolitle. Que as futuras gerações continuem sua educação musical com esse grande material didático.

https://www.youtube.com/playlist?list=PLE59FB27EE8525687

Tracklist

Disco 1

1. Debaser
2. Tame
3. Wave of Mutilation
4. I Bleed
5. Here Comes Your Man
6. Dead
7. Monkey Gone To Heaven
8. Mr. Grieves
9. Crackity Jones
10. La La Love You
11. No. 13 Baby
12. There Goes My Gun
13. Hey
14. Silver
15. Gouge Away

Disco 2

1. Dead
2. Tame
3. There Goes My Gun
4. Manta Ray
5. Into the White
6. Wave of Mutilation
7. Down To the Well
8. Manta Ray
9. Weird At My School
10. Dancing the Manta Ray
11. Wave of Mutilation (UK Surf)
12. Into the White
13. Bailey's Walk

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Disco 3

1. Debaser
2. Tame
3. Wave of Mutilation (First Demo)
4. I Bleed
5. Here Comes Your Man (1986 Demo)
6. Dead
7. Monkey Gone To Heaven
8. Mr. Grieves
9. Crackity Jones
10. La La Love You
11. No. 13 Baby - Viva La Loma Rica (First Demo)
12. There Goes My Gun
13. Hey (First Demo)
14. Silver
15. Gouge Away
16. My Manta Ray Is All Right
17. Santo
18. Weird At My School (First Demo)
19. Wave of Mutilation
20. No. 13 Baby
21. Debaser (First Demo)
22. Gouge Away (First Demo)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Exilio Angel

Massachusetts: 15 grandes bandas que surgiram no estado de nome complicado

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 1989

Pra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 1988


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.
Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro.