Skyclad: O trabalho que estabeleceu o estilo único da banda

Resenha - Jonah's Ark - Skyclad

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Giales Pontes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Em que pese o fato do Skyclad sempre ter explorado a música folk em seu trabalho, e de ter acentuado ainda mais essa característica já em seu segundo álbum, o ótimo 'A Burnt Offering For The Bone Idol' (1992), foi neste maravilhoso 'Jonah's Ark' (1993) que eles afirmaram de vez a estética musical que viria a estabelecer o estilo único da banda britânica.

Lemmy Kilmister: A vida dele fazia Keith Richards parecer uma menininhaTom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com um novo guitarrista na formação(Dave Pugh) fazendo dupla com o veterano Steve Ramsey, e tendo Fritha Jenkins (Violino/ Mandolin/ Teclados) efetivada como membro da formação fixa, o Skyclad deixou clara sua opção pelo ecletismo musical, mesclando de forma única o heavy metal e várias de suas vertentes, com a música folk européia. E uma prova disso já aparece logo de cara na faixa de abertura 'Thinking Allowed?', que inicia com um belíssimo dedilhado do mandolin de Fritha, que logo depois recebe a adição do violino, também gravado por ela, claro. Após a entrada das guitarras pesadas, do baixo e da bateria, o que temos é um heavy tradicional primoroso, com os vocais agressivos de Martin e riffs que lembram algo de Fastway e Tygers Of Pan Tang.

'Cry Of The Land' é outro primor de puro "Skyclad Metal", com muitas mudanças de andamento, com o violino assumindo o papel principal em muitos momentos, e nuances alternando o peso com passagens mais calmas. Após os belos solos de guitarra, o violino de Fritha invade a festa, passando a solar junto. A "quebrada" e levemente melódica 'Schadenfreude' não foge muito ao estilo que permeia todo o álbum. Destaque para a bateria precisa de Keith Baxter e o baixo discreto e seguro de Graeme.

'A Near Life Experience' tem uma levada divertida, por vezes lembrando a trilha sonora de algum filme de comédia, para em seguida cair em uma passagem mais cadenciada onde Martin declama alguns versos. Depois temos de volta o ritmo acelerado, com bons solos de guitarra. A música segue mais ou menos esse roteiro 'passagem acelerada com muita distorção/passagem cadenciada com versos falados' até o seu desfecho final, onde acaba abruptamente. 'The Wickedest Man In The World' inicia com riffs muito bons, ritmo mais lento e um curto, discreto e interessante solo ao teclado. Mais uma vez temos ótimos solos de guitarra.

Eu ainda destaco 'Earth Mother, The Sun And The Furious Host', 'The Ilk Of Human Blindness', 'Tunnel Visionaries' e 'It Wasn't Meant To End This Way', mas isso apenas porque num primeiro momento essas foram as que chamaram mais a MINHA atenção. A verdade é que 'Jonah's Ark' é mais um exemplo de como a junção de músicos talentosos, técnicos e criativos pode ser capaz de produzir álbuns tão diversificados como este, e ainda assim manter tamanha linearidade, tanto nas composições quanto no nível de qualidade da gravação. Essa sem dúvida é uma das grandes pérolas perdidas nesse maravilhoso mundo do rock, e que merece ser conhecida. Tenho certeza que será difícil alguém que não vá apreciar este terceiro 'full length' deste formidável sexteto inglês.

Line-up:

Martin Walkyier (Vocais/Letras)
Dave Pugh (Guitarra)
Steve Ramsey (Guitarra)
Graeme English (Baixo)
Keith Baxter (Bateria)
Fritha Jenkins (Violino/Mandolin/Teclados)

Track-list:

1 . Thinking Allowed?
2 . Cry Of The Land
3 . Schadenfreude
4 . A Near Life Experience
5 . The Wickedest Man In The World
6 . Earth Mother, The Sun And The Furious Host
7 . The Ilk Of Human Blindness
8 . Tunnel Visionaries
9 . A Word To The Wise
10. Bewilderbeast
11. It Wasn't Meant To End This Way




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Skyclad"


Influências: Folk Metal e Música CeltaInfluências
Folk Metal e Música Celta


Lemmy Kilmister: A vida dele fazia Keith Richards parecer uma menininhaLemmy Kilmister
A vida dele fazia Keith Richards parecer uma menininha

Tom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o GuinnessTom Grosset
O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness


Sobre Giales Pontes

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336