Alice Cooper: O clássico "Billion Dollar Babies", de 1973

Resenha - Billion Dollar Babies - Alice Cooper

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Neimar Secco
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A consolidação da banda americana de maior sucesso do início da década de 1970 e um álbum irreverente, que brinca com os valores morais e materiais de sua época. Eis um pequeno resumo do que Billion Dollar Babies representa: um álbum que, ao mesmo tempo, admitia e assumia a posição do Alice Cooper Group no cenário do rock de então.
3862 acessosChris Cornell: "a melhor voz do rock", diz Alice Cooper5000 acessosJason Newsted: "Eu salvei o Metallica quando entrei e quando saí"

Hello, Hooray! Let the show begin, I've been ready
Em tradução livre:
(Olá "Viva", deixe oi show começar, já estou pronto)

E como já estavam prontos Alice Cooper e sua banda! Depois de cinco álbuns num intenso período de três anos (entre a gravação do álbum de estreia Pretties For You e o lançamento de Billion) a banda formada em Phoenix, Arizona por quatro amigos de escola: Vince, Mike, Dennis (DD) e Glen (GB) e mais um, de outro colégio, Neal, já tinha feito e visto de tudo um pouco. Platéias que esvaziavam os locais onde a banda se apresentava em Los Angeles, na época em que ainda usavam o nome de The Nazz; galinha arremessada ao palco e "gentilmente devolvida ao ar" pelas mãos de Alice, gerando inevitável manchete de jornal no dia seguinte e seguidos rumores de que a banda deliberadamente maltratava animais no palco; capa do segundo álbum, Easy Action, em que a banda aparece de costas nuas e de cabelos compridos, gerando num primeiro momento, a dúvida sobre se tratar de uma girls band, temas que geravam confusão de entendimento no público em geral: necrofilia ou crítica a maus tratos que levam (até mesmo) à morte de crianças por descuido dos pais (Dead Babies), etc.

Em 1973, Alice Cooper e sua banda já tinham lotado arenas, parado o trânsito na Picadilly Square, no centro de Londres, na hora do rush, devido ao ônibus que portava em sua capota o célebre pôster que promovia o show da banda na cidade, com Alice nu, envolvido apenas por uma jibóia. E, para coroar todo um período de discos de ouro e platina, vários hits, dezenas de capas de revista, o ano de 1973 ainda veria pela primeira vez uma banda de rock na capa da prestigiosa revista de finanças Forbes. Precisa dizer qual banda?

E a tal capa da Forbes só aconteceu porque no final de 1973, Alice Cooper tinha dominado a cena dos shows de rock com o álbum Billion Dollar Babies. Para ter a exata noção do impacto que a banda causou na época, é imperdível assistir ao vídeo da tour, Good To See You Again, Alice Cooper.

Billion Dollar Babies teve quatro hits nas paradas: Elected, lançada em 1972, como crítica/sátira ao caso Watergate, envolvendo escândalos do governo de Richard Nixon; Hello Hooray, a música que se encaixou perfeitamente à abertura do álbum e do show da turnê; a faixa título na qual Alice divide os vocais com um parceiro improvável: o psicodélico e riponga Donovan Leicht e, definitivamente, a mais conhecida e emblemática: No More Mister Nice Guy, uma espécie de música autobiográfica em que Alice ironiza: chega de ser um cara legal. Ironia pura, não?

O álbum ainda traz a sexualmente cômica e ambígua Mary-Ann e as clássicas músicas cênicas Sick Things, Unfinished Sweet e I Love The Dead. Completam o repertório dessa gema dos anos 70, a semiacústica e politizada Generation Landslide e a stoniana Raped and Freezin´.

Billion Dollar Babies é o auge de uma banda que, sem dúvida, trouxe inovação e agitou o cenário musical da época. Será relançado em edição especial em janeiro de 2014. É esperar, reservar uns trocados ou ir correndo pegar emprestado daquela pessoa bacana que você sabe que o tem em sua coleção, ou buscar o seu no sebo ou na loja convencional mais próxima. Seja como for, vale a pena!

Faixas:
1. Hello Hooray
2. Raped and Freezin'
3. Elected
4. Billion Dollar Babies
5. Unfinished Sweet
6. No More Mister Nice Guy
7. Generation Landslide
8. Sick Things
9. Mary-Ann
10. I Love The Dead

NOTAS:

-- O álbum atingiu o topo das paradas tanto nos EUA quanto na Inglaterra.
-- Elected é uma "recriação" da faixa Reflected, do primeiro álbum, Pretties For You.
-- A capa dupla era em formato de carteira e vinha com uma nota gigante de 1 bilhão de dólares.
-- Vinham encartadas também as fotos dos 5 membros da banda, respectivamente autografadas. Elas eram destacáveis. E você tinha que optar: ou as deixava intactas na embalagem do disco, ou as destacava, para só assim, poder ver a ficha técnica do álbum.
-- As sessões de gravação contaram com visitantes como John Lennon, Keith Moon, Harry Nilsson entre muitos outros amigos e componentes do célebre grupo de "bêbados" liderado por Alice, os Hollywood Vampires.
-- Nos shows dessa tour, Alice vestia um par de botas de couro de leopardo, que Salvador Dali deu a ele de presente.
-- O relançamento feito pela Warner Bros. em 2001 (Deluxe Edition) trazia um CD bônus ao vivo da tour de 1973, que continha também três faixas bônus, de estúdio:
* Coal Black Model T (a early version of Slick Black Limo)
* Son Of Billion Dollar Babies (Generation Landslide Out
take) e
* Slick Black Limousine
-- Os shows da turnê contaram com o apoio de dois músicos extras: Mick Mashbir (guitarra) e Bob Dolin (teclados)

Produção: Bob Ezrin

Músicos
Alice Cooper - Vocals and Harmonica
Neal Smith - Drums and Vocals
Dennis Dunaway - Bass and Vocals
Glen Buxton - Lead Guitar (´possibly only on Generation Landslide´ but he did the orgasmic vocals on ´I Love The Dead´)
Michael Bruce - Rhythm Guitar, Vocals, Piano and Organ
Bob Ezrin - Keyboards
Mick Mashbir - Guitar
Dick Wagner - Guitar on ´I Love The Dead´ (Reggie Vincent says Dick also played lead on Hello Hurray)
Steve Hunter - Guitar on ´I Love The Dead´, guitar at the end of ´Generation Landslide´, Guitar at teh end of ´Sick Things´.
Donovan Leitch - Vocals on ´Billion Dollar Babies´
Reggie Vincent - Percussion on Elected, Guitar on Billion Dollar Babies, Elected, Raped And Freezin and No More Mr Nice Guy

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Chris CornellChris Cornell
"A melhor voz do rock", diz Alice Cooper

1785 acessosAlice Cooper: show reúne membros da banda original821 acessosAlice Cooper: em vídeo, reunião com membros da banda original919 acessosAlice Cooper: cantor revela o título de seu novo álbum0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Alice Cooper"

Alice CooperAlice Cooper
"Quem leva uma galinha para um show?"

Sexta-Feira 13Sexta-Feira 13
Dez ótimas canções para se ouvir nessa data

HalloweenHalloween
Dez clássicos do Heavy Metal para curtir a data

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Alice Cooper"

Jason NewstedJason Newsted
"Eu salvei o Metallica quando entrei e quando saí"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Por que o príncipe das trevas odeia o sol?

Time MagazineTime Magazine
Os 100 maiores álbuns de todos os tempos

5000 acessosLemmy: "as pessoas se tornam melhores quando morrem"5000 acessosAs I Lay Dying: "90% das bandas gospel fingem fé pra vender mais"5000 acessosAxl: chatice e as estranhas festas para impressionar o Metallica2884 acessosDeath Metal: uma impressionante performance com um gato gordo5000 acessosShows e Festivais: 13 tipos de metalhead que você sempre encontra4702 acessosRush: tênis de Neil Peart é feito no Rio Grande do Sul

Sobre Neimar Secco

Welcome to my nightmare. Sou professor de inglês e de português e também tradutor eventual. Rock sempre foi e continua sendo a minha trilha sonora de todas as horas. Minhas preferências são hard rock, progressivo e classic rock em geral (anos 60, 70 e 80). Bandas favoritas: Alice Cooper, Led Zeppelin, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Pink Floyd, Beatles, Creedence, The Doors, Dire Straits, entre muitas outras.

Mais matérias de Neimar Secco no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online