Alice Cooper: O clássico "Billion Dollar Babies", de 1973

Resenha - Billion Dollar Babies - Alice Cooper

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Neimar Secco
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A consolidação da banda americana de maior sucesso do início da década de 1970 e um álbum irreverente, que brinca com os valores morais e materiais de sua época. Eis um pequeno resumo do que Billion Dollar Babies representa: um álbum que, ao mesmo tempo, admitia e assumia a posição do Alice Cooper Group no cenário do rock de então.

Alice Cooper: cantor divulga novo EP "Breadcrumbs", com covers e homenagensGuns N' Roses: transtorno bipolar, a doença de Axl Rose

Hello, Hooray! Let the show begin, I've been ready
Em tradução livre:
(Olá "Viva", deixe oi show começar, já estou pronto)

E como já estavam prontos Alice Cooper e sua banda! Depois de cinco álbuns num intenso período de três anos (entre a gravação do álbum de estreia Pretties For You e o lançamento de Billion) a banda formada em Phoenix, Arizona por quatro amigos de escola: Vince, Mike, Dennis (DD) e Glen (GB) e mais um, de outro colégio, Neal, já tinha feito e visto de tudo um pouco. Platéias que esvaziavam os locais onde a banda se apresentava em Los Angeles, na época em que ainda usavam o nome de The Nazz; galinha arremessada ao palco e "gentilmente devolvida ao ar" pelas mãos de Alice, gerando inevitável manchete de jornal no dia seguinte e seguidos rumores de que a banda deliberadamente maltratava animais no palco; capa do segundo álbum, Easy Action, em que a banda aparece de costas nuas e de cabelos compridos, gerando num primeiro momento, a dúvida sobre se tratar de uma girls band, temas que geravam confusão de entendimento no público em geral: necrofilia ou crítica a maus tratos que levam (até mesmo) à morte de crianças por descuido dos pais (Dead Babies), etc.

Em 1973, Alice Cooper e sua banda já tinham lotado arenas, parado o trânsito na Picadilly Square, no centro de Londres, na hora do rush, devido ao ônibus que portava em sua capota o célebre pôster que promovia o show da banda na cidade, com Alice nu, envolvido apenas por uma jibóia. E, para coroar todo um período de discos de ouro e platina, vários hits, dezenas de capas de revista, o ano de 1973 ainda veria pela primeira vez uma banda de rock na capa da prestigiosa revista de finanças Forbes. Precisa dizer qual banda?

E a tal capa da Forbes só aconteceu porque no final de 1973, Alice Cooper tinha dominado a cena dos shows de rock com o álbum Billion Dollar Babies. Para ter a exata noção do impacto que a banda causou na época, é imperdível assistir ao vídeo da tour, Good To See You Again, Alice Cooper.

Billion Dollar Babies teve quatro hits nas paradas: Elected, lançada em 1972, como crítica/sátira ao caso Watergate, envolvendo escândalos do governo de Richard Nixon; Hello Hooray, a música que se encaixou perfeitamente à abertura do álbum e do show da turnê; a faixa título na qual Alice divide os vocais com um parceiro improvável: o psicodélico e riponga Donovan Leicht e, definitivamente, a mais conhecida e emblemática: No More Mister Nice Guy, uma espécie de música autobiográfica em que Alice ironiza: chega de ser um cara legal. Ironia pura, não?

O álbum ainda traz a sexualmente cômica e ambígua Mary-Ann e as clássicas músicas cênicas Sick Things, Unfinished Sweet e I Love The Dead. Completam o repertório dessa gema dos anos 70, a semiacústica e politizada Generation Landslide e a stoniana Raped and Freezin'.

Billion Dollar Babies é o auge de uma banda que, sem dúvida, trouxe inovação e agitou o cenário musical da época. Será relançado em edição especial em janeiro de 2014. É esperar, reservar uns trocados ou ir correndo pegar emprestado daquela pessoa bacana que você sabe que o tem em sua coleção, ou buscar o seu no sebo ou na loja convencional mais próxima. Seja como for, vale a pena!

Faixas:
1. Hello Hooray
2. Raped and Freezin'
3. Elected
4. Billion Dollar Babies
5. Unfinished Sweet
6. No More Mister Nice Guy
7. Generation Landslide
8. Sick Things
9. Mary-Ann
10. I Love The Dead

NOTAS:

-- O álbum atingiu o topo das paradas tanto nos EUA quanto na Inglaterra.
-- Elected é uma "recriação" da faixa Reflected, do primeiro álbum, Pretties For You.
-- A capa dupla era em formato de carteira e vinha com uma nota gigante de 1 bilhão de dólares.
-- Vinham encartadas também as fotos dos 5 membros da banda, respectivamente autografadas. Elas eram destacáveis. E você tinha que optar: ou as deixava intactas na embalagem do disco, ou as destacava, para só assim, poder ver a ficha técnica do álbum.
-- As sessões de gravação contaram com visitantes como John Lennon, Keith Moon, Harry Nilsson entre muitos outros amigos e componentes do célebre grupo de "bêbados" liderado por Alice, os Hollywood Vampires.
-- Nos shows dessa tour, Alice vestia um par de botas de couro de leopardo, que Salvador Dali deu a ele de presente.
-- O relançamento feito pela Warner Bros. em 2001 (Deluxe Edition) trazia um CD bônus ao vivo da tour de 1973, que continha também três faixas bônus, de estúdio:
* Coal Black Model T (a early version of Slick Black Limo)
* Son Of Billion Dollar Babies (Generation Landslide Out
take) e
* Slick Black Limousine
-- Os shows da turnê contaram com o apoio de dois músicos extras: Mick Mashbir (guitarra) e Bob Dolin (teclados)

Produção: Bob Ezrin

Músicos
Alice Cooper - Vocals and Harmonica
Neal Smith - Drums and Vocals
Dennis Dunaway - Bass and Vocals
Glen Buxton - Lead Guitar ('possibly only on Generation Landslide' but he did the orgasmic vocals on 'I Love The Dead')
Michael Bruce - Rhythm Guitar, Vocals, Piano and Organ
Bob Ezrin - Keyboards
Mick Mashbir - Guitar
Dick Wagner - Guitar on 'I Love The Dead' (Reggie Vincent says Dick also played lead on Hello Hurray)
Steve Hunter - Guitar on 'I Love The Dead', guitar at the end of 'Generation Landslide', Guitar at teh end of 'Sick Things'.
Donovan Leitch - Vocals on 'Billion Dollar Babies'
Reggie Vincent - Percussion on Elected, Guitar on Billion Dollar Babies, Elected, Raped And Freezin and No More Mr Nice Guy




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Alice Cooper"


Alice Cooper: cantor divulga novo EP "Breadcrumbs", com covers e homenagensAlice Cooper: veja lyric video de nova música "Detroit City 2020"Alice Cooper: cantor divulga cover de Bob Seger como single de EP; ouça

Hair metal: os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling StoneHair metal
Os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling Stone

Alice Cooper: assista show completo realizado em New JerseyOs anos do Heavy Metal: A decadência e a renovação do estilo

Alice Cooper: Breadcrumbs sai em setembro, veja capa e tracklistAlice Cooper
"Breadcrumbs" sai em setembro, veja capa e tracklist

Alice Cooper: fazendo aparição surpresa em igreja dos EUAAlice Cooper
Fazendo aparição surpresa em igreja dos EUA

Alice Cooper: Nita Strauss parece uma modelo e toca como Eddie Van HalenAlice Cooper
"Nita Strauss parece uma modelo e toca como Eddie Van Halen"

Guitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista BurnnGuitarristas
Os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

Alice Cooper: Obra de arte valiosa esquecida em depósito por 40 anosAlice Cooper
Obra de arte valiosa esquecida em depósito por 40 anos


Guns N' Roses: transtorno bipolar, a doença de Axl RoseGuns N' Roses
Transtorno bipolar, a doença de Axl Rose

Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de geloJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo

Agressividade: 21 caras que fizeram a história do rock pesadoAgressividade
21 caras que fizeram a história do rock pesado

Death On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie MercuryFotos de Infância: Steven Tyler, do AerosmithMetallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000Malmsteen: algumas de suas versões virtuosas de clássicos do rock

Sobre Neimar Secco

Welcome to my nightmare. Sou professor de inglês e de português e também tradutor eventual. Rock sempre foi e continua sendo a minha trilha sonora de todas as horas. Minhas preferências são hard rock, progressivo e classic rock em geral (anos 60, 70 e 80). Bandas favoritas: Alice Cooper, Led Zeppelin, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Pink Floyd, Beatles, Creedence, The Doors, Dire Straits, entre muitas outras.

Mais matérias de Neimar Secco no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336