Matérias Mais Lidas

Steve Vai: Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como eleSteve Vai: "Eu não posso tocar como Yngwie Malmsteen; ninguém pode tocar como ele"

Bruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atençãoBruce Dickinson, sem pensar duas vezes, revela pérola do Maiden que merece mais atenção

Malas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citaçõesMalas sem alça: dez vezes que astros do rock e do metal foram arrogantes em citações

A opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano BrownA opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano Brown

John Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com YokoJohn Lennon: conheça a música que o uniu a Elton John e o reconciliou com Yoko

Vocalista do Saxon acha um pouco maluco Judas Priest tocar como um quartetoVocalista do Saxon acha "um pouco maluco" Judas Priest tocar como um quarteto

A opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o MetallicaA opinião de Chester Bennington e Travis Barker sobre o Metallica

Capital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do ViperCapital Inicial: cinco músicas que foram escritas por Pit Passarell, do Viper

Raul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositorRaul Seixas: a inusitada reação de Paulo Coelho ao saber da morte do compositor

O sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitidoO sentimento de Pete Best, primeiro baterista dos Beatles, após ter sido demitido

Homem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeoHomem rouba guitarra de R$ 43 mil enfiando-a nas calças; veja vídeo

Lemmy e Joey Ramone: a forte e verdadeira amizade entre duas lendas do RockLemmy e Joey Ramone: a forte e verdadeira amizade entre duas lendas do Rock

Capital Inicial: quem é a pessoa que inspirou o sucesso NatashaCapital Inicial: quem é a pessoa que inspirou o sucesso "Natasha"

COVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro TullCOVID: nunca mais vamos nos livrar disso, diz Ian Anderson do Jethro Tull

Por que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos TrilhaPor que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos Trilha


Stamp

Dark Tranquillity: álbum coeso de muitos elementos e maturidade

Resenha - Construct - Dark Tranquillity

Por Guilherme Niehues
Em 05/06/13

Sabemos que a banda DARK TRANQUILLITY é pioneira no que denominamos como "Gothenburg Style" (Estilo de Gothenburg) e um dos pioneiros do Melodic Death Metal do qual conhecemos hoje. Porém, a cada álbum é exibida uma evolução drástica de ideias e novidades que permitem ao ouvinte a não cair no mesmo. Em suma, poderíamos dizer que é um álbum coeso de muitos elementos e maturidade que envolvem o novo lançado da banda, Construct.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A bolacha começa com a ótima For Broken Words que define ao longo do disco o que devemos esperar, uma mescla muito bacana de partes mais melódicas associadas a partes mais pesadas! Além disso, a faixa ainda é uma abertura digna para 3 anos de espera, desde o seu último lançamento We Are The Void (2010). Para quem conhece a banda, sabe que esta música é puramente "Dark Tranquilly" demais, em todos os momentos, desde a construção de riffs, quebradas de pegadas e construção da música em si.

E logo em seguida temos a música The Science of Noise que mantém o ritmo de sua antecessora, não deixando a peteca cair! A música lembra um pouco algumas pegadas do álbum Damage Done (2002) e é muito bem vinda. O principal destaque aqui são os riffs de guitarras e a excelente vocalização de Mikael, que mostra o porque ser um dos melhores vocalistas da atualidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E então, chegamos a música Uniformity que foi liberada antes do álbum ser lançado, e retrata a parte mais melancólica da banda, com passagens de vocais limpos e em alguns momentos que relembram o ótimo Projector (1999). De fato, é uma música mais cadenciada e poderíamos dizer que é a primeira "baladinha" do álbum, afinal tem um refrão tão pegajoso quanto. E que novamente ressalto, Mikael tem uma voz ótima para ambos os tipos de vocais, marcante.

The Silence in Between é uma ótima música para ressaltar o ótimo casamento em partes mais pesadas e mais melódicas, ao menos em seu instrumental. Uma vertente que poucos sabem utilizar e apresentar um resultado positivo. Uma mistura de um ótimo riff, aliados a uma bela construção de passagens permitem ao ouvinte entender melhor o que é a banda hoje. Assim como em Apathetic é possível observar uma maior agressividade da banda, e que flerta facilmente com trabalhos anteriores ao Projector (1999), como por exemplo, The Gallery (1995).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agora na música What Only You Know é para este que vos escreve, a melhor música da bolacha. Pelo simples fator de mostrar que o trabalho chega a perfeição do útil ao agradável, e quando eu me refiro a isto, digo novamente, ao casamento perto do melódico ao agressivo. Mas, essa música em si, o instrumental está tão de acordo com o vocal seja ele gritado ou limpo, que permite ao ouvinte entender o sentimento por trás dos riffs e batuques.

Endtime Hearts, apresentada como um aperitivo ao ouvinte dispensa apresentações, afinal além de ser velha conhecida remete ao bom e velho Dark Tranquillity, sem mais e nem menos, apenas na dosagem certa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

State of Trust, segue a mesma linha de Uniformity e What Only You Know e também beira a ser a melhor do álbum. Que aliás, mostra uma batida um pouco diferente do que estamos acostumados a ouvir, mas soa natural e uma clara evolução da banda.

E o álbum fecha com dois socos no estômago, o primeiro Weight of the End e por fim None Becoming, que voltam a trazer o peso demonstrado no inicio do álbum e permitem apreciar uma bela dose de Melodic Death Metal sem qualquer culpa.

E então... você pensa, este é o final do álbum? Bom, ainda existe um CD extra chamado Desconstruct que contam com duas músicas bônus que merecem respeito!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Começamos com a excelente Immemorial, que até agora seria a única a chegar nas casas de 5 minutos e para descrever ela do jeito certo, seria dizer: jogue todos os elementos que fizeram do Dark Tranquillity o que é hoje dentro de um liquidificador e ligue-o. Boom! Esta é a impressão que temos desta música, especialmente na sua quebra de tempo quanto a mudança do lado agressivo para um lado mais meloso e vice-versa.

E por fim, agora, realmente o fim, temos a música Photon Dreams, uma faixa um tanto quanto estranha nos repertórios do Dark Tranquillity, pois ela é totalmente instrumental! E o instrumental que eu me refiro, é digno daquelas músicas que são mais ambientais quando existe os créditos do filme sendo exibidos na tela. Não deixa de ser ruim, porém por ser curta e sem qualquer ligação, poderia ser descartada facilmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em um resumo, este álbum lembra bastante o álbum Projector (1999) que foi um divisor de águas para a banda, mesclado com pitadas dos álbuns Fiction (2007) e uma evolução do We Are The Void (2010).

Em um breve comentário: "entra facilmente como sendo um dos melhores álbuns da banda em anos, e quem sabe se não, o melhor."

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Melodic Death Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estiloMelodic Death Metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estilo

Túnel do tempo: 20 discos de heavy metal que completarão 20 anos em 2022Túnel do tempo: 20 discos de heavy metal que completarão 20 anos em 2022

Halo Effect: como foi formada a banda que conta com cinco ex-integrantes do In FlamesHalo Effect: como foi formada a banda que conta com cinco ex-integrantes do In Flames

The Halo Effect : banda de ex-integrantes do In Flames lança primeiro single

Guia: de Europe até Amaranthe, confira playlist com 13 horas de metal suecoGuia: de Europe até Amaranthe, confira playlist com 13 horas de metal sueco


Guia: de Europe até Amaranthe, confira playlist com 13 horas de metal suecoGuia: de Europe até Amaranthe, confira playlist com 13 horas de metal sueco

Suécia: 25 grandes bandas de metal que surgiram no país escandinavoSuécia: 25 grandes bandas de metal que surgiram no país escandinavo

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaMetal sueco: site elege as dez melhores bandas da Suécia


Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos