Destruction: mais típico representante do Thrash Alemão

Resenha - Spiritual Genocide - Destruction

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"Spiritual Genocide" que marca o trigésimo aniversário da banda DESTRUCTION vem com uma grande "surpresa" que são as participações especialíssimas de ANDREAS "GERRE" GEREMIA (TANKARD) E THOMAS "ANGELGRIPPER" SUCH (SODOM) na faixa "Legacy of the Past" e os antigos integrantes HARRY WILKENS E OLIVER KISER na faixa "Carnivore" contida no lançamento digipack como bônus, e ainda um cover para "Princes of the Night" (SAXON). O lançamento dessa obra foi no dia 23 de novembro desse ano, e você pode conferir agora nos meus comentários.

Destruction: Big Four alemão está "na lista de prioridades"AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o inferno

O CD abre com uma breve introdução de um minuto chamada "Exordium", é uma passagem tranquila que logo dá lugar à velocidade consistente de "Cyanide". Ela mostra que os "caras" do Thrash Metal ainda são grandes incendiários.

A faixa título "Spiritual Genocide" vem logo depois confirmando o estilo de riffs cortantes que a banda utiliza em sua música. O solo também passa a ser um grande momento na faixa. Ponto para MIKE.

"Renegades" foi a primeira canção que me fez "levantar a sobrancelha", pois ela mostra grande criação nos riffs explorando mais as qualidades desse grande guitarrista.

A quinta faixa "City of Doom" é outra que chama atenção para a evolução criativa de MIKE que a essa altura já se torna um referencial no álbum. SCHMIER quebra um pouco dessa atenção arriscando um pequeno solo no baixo. Brilhante performance da banda!

"No signs of Repentrance" faz o CD retornar à pegada Speed das primeiras faixas, e o batera VAAVER que estreou no disco anterior mostra porque ainda está no grupo.

Em "To Dust You Will Decay" a banda dá uma trégua à coluna cervical do ouvinte e emprega menos velocidade, porém há momentos de empolgação principalmente nos backings vocais poderosos.


A vez dos primeiros convidados aparece em seguida, "Legacy of the Past" é um dos grandes momentos dessa "festa". Bases pesadíssimas, vocais fervorosos e backings monstruosos enriquecem essa faixa com muita brutalidade.

A nona, "Carnivore" é daquelas que faz qualquer um correr até a frente do palco e se esmagar ao som de um riff arrastado e contagiante. A faixa nitidamente revela as influências de HELLHAMMER (ou seria CELTIC FROST?) em alguns momentos. Para mim é a melhor do álbum.

"Riot Squad" é uma pedrada sonora sem precedentes onde o competente baterista mais uma vez se supera atacando o seu instrumento de forma triunfante, principalmente nas passagens de bumbo.

Chegando ao final do álbum o DESTRUCTION "manda ver" em "Under Violent Sledge" para encerrar com grande estilo do mais puro e violento Thrash Metal. O refrão exprime todo o poder da banda acompanhado de uma pancadaria constante.

Passando para os bônus, o primeiro vem representado no cover de "Princes of the Night". A música ficou animalesca na versão dos alemães me fazendo respirar melhor, pois devo dizer, e o bom entendedor há de concordar, que releituras de clássicos não ficam bem com "qualquer" banda, mesmo quando algumas já consagradas o fazem. Mas o DESTRUCTION manteve o respeito preservando os riffs e adicionando, claro, a sua agressividade. Ficou genial!

Para o meu prazer e tenho certeza que também de milhares, a última faixa bônus é outra versão de "Carnivore" que traz os seus parceiros dos tempos de "Mad Butcher" HARRY WILKENS e OLIVER KAISER.

Em linhas gerais "Spiritual Genocide" é mais um típico representante dos Thrash Metal alemão praticado por um de seus maiores expoentes. Os fãs mais uma vez se contentarão com a preservação dessa fórmula e com certeza lotarão os eventos por onde banda passar. Em tempos de "Nu Metal", "New Metal", "Groove Metal", "Salada Metal", eis que os gigantes do verdadeiro METAL mais uma vez confirmam o seu domínio. Feliz aniversário!

Track List:

01. Exordium (1:02)
02. Cyanide (3:23)
03. Spiritual Genocide (3:40)
04. Renegades (4:01)
05. City Of Doom (4:01)
06. No Signs Of Repentance (3:24)
07. To Dust You Will Decay (4:21)
08. Legacy Of The Past (Guest Version) (4:50)
09. Carnivore (4:28)
10. Riot Squad (4:13)
11. Under Violent Sledge (4:09)
12. Princess Of The Night (Bonus Track) (3:51)
13. Carnivore (Guest Version) (Bonus Track) (4:29)

Lançamento:
Nuclear Blast.

Line Up:
MARCEL 'SCHMIER' SCHIRMER - vocal, baixo;
MIKE SIFRINGER - guitarra;
VAAVER (WAWRZYNIEC DRAMOWICZ) - bateria.


Outras resenhas de Spiritual Genocide - Destruction

Destruction: uma das mais importantes do Thrash mundial




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Destruction"


Destruction: Big Four alemão está na lista de prioridades, afirma SchmierDestruction
Big Four alemão está "na lista de prioridades", afirma Schmier

Destruction: estreia do clipe "Betrayal"

Alemanha: as dez maiores bandas de Metal do paísAlemanha
As dez maiores bandas de Metal do país

Thrash Metal: Uma Breve Retrospectiva do GêneroThrash Metal
Uma Breve Retrospectiva do Gênero

Top 10: Os mais influentes álbuns de Thrash MetalTop 10
Os mais influentes álbuns de Thrash Metal


AC/DC: isso sim é uma bela estrada para o infernoAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

James Hetfield: Você não iria gostar de mim se soubesse minha históriaJames Hetfield
"Você não iria gostar de mim se soubesse minha história"

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadoraLita Ford: rebatendo críticas à revelação sobre Tony IommiIron Maidens: Veja releitura de Nikki Stringfield para "Heart Shaped Box" do Nirvana

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.