Silent Leges Inter Arma: cheio de quebradas insanas

Resenha - Silent Leges Inter Arma - Silent Leges Inter Arma

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar Correções  

publicidade

8


Silent Leges Inter Arma (significa, numa tradução livre, "sob as armas as leis em silêncio", uma citação do político romano e filósofo, Cícero) está na ativa há quase seis anos e de lá pra cá havia lançado apenas a demo "I" (2008) e o EP "Synästhesie" (2009), antes deste debut auto intitulado.

Oriunda de Rostock, Alemanha, a banda faz um som focado nas raízes do Death/Black Metal europeu. Nomes como Hellhammer, Sodom, Benediction e até o brasileiro Genocídio são grandes referências que a banda alia ao seu som, que é cheio de quebradas insanas e instrumental variado, às vezes até épico.

publicidade

A composição que abre o disco, We Are, já mostra a pegada da banda. Com uma gravação um pouco abafada, a faixa começa brutal e enérgica. Com um ar soturno, leves quebradas e uma cozinha bem rápida, o som já empolga de cara, mesmo parecendo destoado em certos momentos.

Falcon-headed One já segue uma linha mais trabalhada, com destaque para a bateria novamente que se esbalda no pedal duplo. As guitarras também se destacam com riffs variados e bases/solos bem grotescos, típicos do Metal da morte. Aliás, apesar da banda se auto intitular Black Metal, o Death Metal 'old school' dá bastante a cara pra bater aqui, inclusive os vocais de M:F (também guitarrista) são bem cavernosos e nada rasgados.

publicidade

Shades, uma bela instrumental com um dedilhado acústico, dá passagem para For The Dead, uma das melhores composições do disco. Lembrando bastante o Gothic/Death Metal do álbum "Posthumous" do Genocídio, a composição possui mais riffs e solos variados, uma bateria insana e até uns vocais limpos perdidos por lá.

Wings também se destaca com sua alternação entre cadência e brutalidade e mostra uma veia mais Doom Metal da banda com mais de 11 minutos. Belo trabalho, que peca um pouco na produção abafada, mas que não tira o brilho. Pena que recebi a versão normal do debut, já que há uma com slipcase mais CD bônus. Pode conferir sem medo.

http://www.facebook.com/Silent.Leges.Inter.Arma
http://www.myspace.com/sliabm

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Sílvio Santos: The Number Of The Beast em ritmo de festaSílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa

Joey Ramone: em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'RJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin