RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano

imagemOs 20 melhores álbuns lançados em 1993, segundo a Revolver Magazine


Stamp

Prisioneiros do Passado: melhor do blues em trilha sonora

Resenha - Trilha Sonora - Prisioneiros do Passado

Por Paulo Severo da Costa
Postado em 14 de outubro de 2012

Em papos de boteco mais desavisados, o blues parece ser sempre ter uma cara única: basta falar a respeito, que alguns já começam a brincar com algo do tipo " ta-ran-tan-tan", limitando o ritmo a algum estereótipo de boates de strip nos filmes de Hollywood. Muito mais do que um estilo musical limitado a guetos ou plantações de algodão, o blues, como qualquer gênero, foi sofrendo alterações com o tempo, incorporando novos elementos e alternado sua dinâmica. Dividido em estilos tão diversos quanto Delta blues, Texas blues, Chicago blues e vários outros, conserva sua essência rústica e sentimentalista enquanto recebe novas nuances em suas sonoridade.

Em 1996 foi lançado "Prisioneiros do Passado", cujo título original lembra um título de blues da Decca- "Heaven Prisoner". Estrelado por ALEC BALDWIN e KELLY LINCH, o filme é ok, mostrando a história de um policial alcoólatra em investigação a um acidente aéreo. Mas o grande trunfo do filme se encontra em sua trilha sonora: misturando o blues dos anos 50 a 80 em um caldeirão de clássicos, o filme é um "random" pelos último meio século em torno do ritmo mais sofrido da história.

Dividido entre clássicos, a trilha transita fluida por entre a crueza da versão de "Red House" segundo BUDDY GUY e a angústia incontida de ARETHA FRANKLIN em "I Never Loved a Man (The Way I Love You). O vozeirão moldado em bourbon de JOHN LEE HOOKER está lá, na irrepreensível em "I Ain´t Gonna Suffer No More" que junto a safadeza de JUNIOR WELLS EM "Good Morning little Scholl Girl" são a trilha perfeita para a sinuca do lado daquele neon de propaganda de cerveja no pub mais próximo.

Na linha do que se convencionou chamar de "swamp blues" um de seus representantes fazem bonito: enquanto o nativo de Louisiana C.C. ADCOCK faz uma versão quase surreal de "Bo´s Bounc" carregada por uma bateria psicodélica em seu início, os igualmente "novatos" THE HOAX (banda britânica liderada pelo excelente ROBIN DAVEY) e KENNY NEAL (filho de RUFS NEAL) dão show, respectivamente em "Twenty Ton Weight" (bem ao estilo despojado e houserocking de JEFF HEALEY nos anos 80) e a retrô "Baby Bee" no melhor estilo crossover entre MUDDY WATERS e ALBERT KING.

Com essa mistura entre standards e novidades, o álbum não seria completo se não apresentasse uma linha histórica : se de um lado a eternamente regravada "Born Under a Bad Sign" de ALBERT KING figura absoluta ao lado de "The Thrill is Gone" do velho B.B., o responsável o texano incendiário STEVE RAY VAUGHAN não poderia estar ausente- aqui em uma versão esmagadora de "The Things That I Used to do" de GUITAR SLIM. A questão é: com uma trilha sonora dessas, periga a gente esquecer de assistir o filme.

Track List:

Good Morning Little Schoolgirl
Born Under a Bad Sign
Red House
Baby Bee
I Never Loved a Man (the Way I Love You)
Thrill Is Gone
Bo's Bounce
Twenty Ton Weight
Things That I Used To Do
I Ain't Gonna Suffer No More
Don't Answer the Door, Pts. 1 & 2
Good Moanin' Blues
It Hurts to Love Someone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Oh, play them Blues: os caminhos do Blues


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: [email protected]
Mais matérias de Paulo Severo da Costa.