Ira!: Um dos maiores clássicos do rock nacional

Resenha - Vivendo E Não Aprendendo - Ira

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Lucas Troglio
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Juntamente com "Cabeça Dinossauro" dos TITÃS, "Dois" da LEGIÃO URBANA e "O Maior Abandonado" do BARÃO VERMELHO; "Vivendo e Não Aprendendo" da banda "IRA!", pode ser classificado como um dos maiores clássicos do rock nacional. De fato o álbum culmina toda a criatividade e talento de Edgard Scandurra, Nasi, André Jung e Ricardo Gaspa.
188 acessosIra!: Nasi revela detalhes sobre novo DVD e gravação de novo álbum5000 acessosAxl Rose: sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

O ano de 1986 ficou conhecido na política como o ano do fracassado "Plano Cruzado", os gastos do governo foram descontrolados e a população até hoje sofre com as perdas financeiras do período. Além disso, o Brasil que ainda engatinhava para sair da repressão da ditadura militar, possuía uma forte censura na música. Discos polêmicos como o tratado aqui, deram voz a toda à população insatisfeita.


Assim como os TITÃS e ULTRAJE A RIGOR, a banda de Nasi, começou no subúrbio de São Paulo, e fizeram contrato com a WEA. É o terceiro disco da banda, que foi o primeiro a atingir o status de disco de ouro. Fontes acreditam que a vendagem do disco tenha sido de 150 a 250 mil cópias. A maior lenda do disco, é o seu lançamento. Acredita-se que 40 mil pessoas estavam presentes no show na Praça do Relógio e já foi citado com um dos cem melhores shows do Brasil pela revista "Bizz".
A banda que hoje sucumbiu às brigas e problemas internos sempre será lembrada por faixas como "Envelheço Na Cidade", "Flores Em Você" (que foi trilha sonora da novela "O Outro"), "Dias De Luta" e as polêmicas faixas "Pobre Paulista" e "Gritos Na Multidão".

"Envelheço na Cidade" despensa comentários, é um patrimônio da música nacional, uma letra muito madura pra uma banda jovem (na época). "Casa de Papel", no melhor estilo punk mantém o estilo rock de underground da banda. "Dias de Luta" é uma das músicas inteligentes dos anos 80, muito bem trabalhada pelo estupendo guitarrista Edgard Scandurra.

A levada de bateria de "Tanto Quanto Eu" é punk com uma pitada de country, uma mistura genial. "Vitrine Viva" segue numa linha de baixo muito interessante que conduz a música de forma concisa, possui uma letra muito boa. "Flores Em Você" é muito linda, cordas como base da música, a poesia entoada na voz de Nasi é bem destacada. "Quinze Anos" é de característica juvenil que a banda tinha na época, porém uma juventude muito inteligente, vale à pena refletir sobre essa letra. "Nas Ruas" lembra OS INOCENTES, e tem espírito rebelde do melhor do punk nacional."Gritos Na Multidão" e "Pobre Paulista" são músicas de tirar o chapéu, sua letra de crítica social é o que o rock nacional deveria ter mantido até os dias de hoje, pois música é arte e arte é crítica.

A banda causou polêmica principalmente por dois episódios . Primeiro, o grupo se recusou a tocar no programa do grande Chacrinha, pois não queriam se apresentar com gorros de Papai Noel. E em 1988, após a apresentação no Hollywood Rock, EDGARD SCANDURRA enfurecido com a produção do evento, destruiu sua guitarra em frente ao público; e não satisfeitos os integrantes da banda acabaram com o camarim do festival.
Confira esse grande disco da nossa música. Um épico que ficará marcado na história do rock crítico e irreverente do Brasil. E as gerações futuras que lamentem o fim dessa banda formada por músicos competentes, principalmente falando de Edgard Scandurra, um ícone.

Faixas:
1. "Envelheço na Cidade"
2. "Casa de Papel"
3. "Dias de Luta"
4. "Tanto Quanto Eu"
5. "Vitrine Viva!
6. "Flores em Você"
7. "Quinze Anos (Vivendo e Não Aprendendo)"
8. "Nas Ruas"
9. "Gritos na Multidão"
10. "Pobre Paulista"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

188 acessosIra!: Nasi revela detalhes sobre novo DVD e gravação de novo álbum79 acessosIra!: estréia 5ª temporada de Nasi Noite A Dentro no Canal Brasil117 acessosRock FM: em vídeo, entrevista com Nasi e Edgard Scandurra0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ira!"

Fafá de BelémFafá de Belém
"Meu espírito é heavy metal", diz a cantora

Rock NacionalRock Nacional
Os 15 melhores riffs de guitarra

BRockBRock
Os 10 melhores álbuns dos anos 80

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ira!"

Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Metal ProgressivoMetal Progressivo
Os melhores álbuns do estilo segundo o About.com

ListaLista
As dez melhores músicas para se ouvir na estrada

5000 acessosRush: Um Adeus Aos Reis5000 acessosAs histórias por trás de 11 capas clássicas5000 acessosRock e metal: o outro lado das capas de discos5000 acessosLegião Urbana: "Faroeste Caboclo" com censura da Globo5000 acessosPaul Di'Anno: "Drogas vão cobrar seu preço! Veja meu exemplo!"5000 acessosRoots Bloody Roots: versão arrasadora com Soulfly e Igor Cavalera

Sobre Lucas Troglio

Estudante de Caxias Do Sul (RS), apaixonado por música desde sempre. Aprecia Blues, Rock Progressivo, Hard Rock, Rock Psicodélico, Punk Rock, Funk (verdadeiro), Jazz e outras fontes de música boa. Incrivelmente eclético, crítico e teimoso, defende a música nacional boa e o rock com qualidade artística.

Mais matérias de Lucas Troglio no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online