Resenha - Power Within - Dragonforce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O DRAGONFORCE foi uma banda que conseguiu uma ascensão meteórica ao longo dos anos, dando um gás novo ao metal melódico e levando o estilo a outro nível, com excesso de velocidade nos andamentos e, principalmente, nos solos de guitarra, que fizeram a alegria dos fãs órfãos de novas bandas interessantes, embora não tenham praticamente criado nada de novo, apenas ampliado os horizontes do que já existia. E muito de seu sucesso deveu-se à participação no jogo Guitar Hero, além do lançamento de materiais bem consistente.

Dragonforce: ouça novo single da banda, "Heart Demolition"Fotos de Infância: Jon Bon Jovi

E agora com o novo vocalista Marc Hudson, que substitui ZP Theart (que deixou a banda em 2010), os caras colocam no mercado seu novo álbum, mantendo sua pegada dos trabalhos anteriores, mas variando um pouco mais as composições e criando melhores arranjos e estruturas, fazendo com que as canções se tornem menos cansativas e mais cativantes.

Logicamente os momentos ultra rápidos e melódicos estão presentes em grande parte do material, como em "Holding On" e "Fallen World", sendo que inclusive esta última conta até com blast beats, além de solos bem interessantes. Mas faixas como "Cry Thunder" (bem variada, e com teclados bem encaixados) e "Season" (que lembra um pouco o SONATA ARCTICA), dentre outras, são mais cadenciadas, com momentos diversificados e bem legais, tornando a audição do material mais prazerosa.

O destaque do material, como sempre, são as guitarras, com riffs e solos memoráveis, seja nas partes mais rápidas ou nas mais cadenciadas. Além disso, os vocais de Marc realmente são muito bons, e mais encorpados, agressivos e menos "melódicos" do que os de ZP (que era o típico vocalista clichê do metal melódico), e sua voz combinou perfeitamente com o som da banda.

O que acaba incomodando um pouco, como nos trabalhos anteriores da banda, é o timbre das guitarras, que sempre é muito igual, principalmente nos solos, com prevalência de agudos em detrimento dos graves, mas nada que prejudique o resultado final do material, nem as excelentes performances de Herman e Sam.

Trata-se, pois, do discos mais variados da banda que, embora não traga tantas mudanças, começa a mostrar uma nova tendência a procurar novos caminhos em sua sonoridade, mas ainda não é o disco que fará seus detratores mudarem de opinião. Contudo, se você é fã da banda, pode comprar de olhos fechados.

The Power Within - Dragonforce
(2012 - Importado)

01. Holding On (4:57)
02. Fallen World (4:10)
03. Cry Thunder (5:18)
04. Give Me The Night (4:30)
05. Wings Of Liberty (7:24)
06. Seasons (5:06)
07. Heart Of The Storm (4:45)
08. Die By The Sword (4:39)
09. Last Man Stands (5:13)


Outras resenhas de Power Within - Dragonforce

DragonForce: Faixas longas e solos de Vadim fazem falta




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dragon Force"


Dragonforce: ouça novo single da banda, "Heart Demolition"DragonForce: Baixista Frédéric Leclercq deixa a banda

Dragonforce: banda revela detalhes do próximo álbumDragonforce
Banda revela detalhes do próximo álbum

Dragonforce: vídeo de solo aquático de guitarraDragonforce
Vídeo de solo aquático de guitarra

Dragonforce: Herman Li elege seus cinco riffs favoritosDragonforce
Herman Li elege seus cinco riffs favoritos

Herman Li: sem Angra, não existiria Dragonforce, diz guitarristaHerman Li
"sem Angra, não existiria Dragonforce", diz guitarrista


Fotos de Infância: Jon Bon JoviFotos de Infância
Jon Bon Jovi

Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellChester Bennington
A tocante carta que ele escreveu para Chris Cornell

Metal Up Your Ass: Os primórdios do MetallicaMetal Up Your Ass
Os primórdios do Metallica

Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosBackmasking: Existem mensagens ao inverso em discos de rock?Sepultura: a história por trás do álbum "Beneath The Remains"Avenged Sevenfold: Johnny Christ responde se sente falta de Portnoy

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.