Dragonforce: Ampliado os horizontes do que já existia

Resenha - Power Within - Dragonforce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O DRAGONFORCE foi uma banda que conseguiu uma ascensão meteórica ao longo dos anos, dando um gás novo ao metal melódico e levando o estilo a outro nível, com excesso de velocidade nos andamentos e, principalmente, nos solos de guitarra, que fizeram a alegria dos fãs órfãos de novas bandas interessantes, embora não tenham praticamente criado nada de novo, apenas ampliado os horizontes do que já existia. E muito de seu sucesso deveu-se à participação no jogo Guitar Hero, além do lançamento de materiais bem consistente.
2672 acessosDragonforce: vocalista salva a pele ao saltar de carro a 48 km/h5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

E agora com o novo vocalista Marc Hudson, que substitui ZP Theart (que deixou a banda em 2010), os caras colocam no mercado seu novo álbum, mantendo sua pegada dos trabalhos anteriores, mas variando um pouco mais as composições e criando melhores arranjos e estruturas, fazendo com que as canções se tornem menos cansativas e mais cativantes.

Logicamente os momentos ultra rápidos e melódicos estão presentes em grande parte do material, como em “Holding On” e “Fallen World”, sendo que inclusive esta última conta até com blast beats, além de solos bem interessantes. Mas faixas como “Cry Thunder” (bem variada, e com teclados bem encaixados) e “Season” (que lembra um pouco o SONATA ARCTICA), dentre outras, são mais cadenciadas, com momentos diversificados e bem legais, tornando a audição do material mais prazerosa.

O destaque do material, como sempre, são as guitarras, com riffs e solos memoráveis, seja nas partes mais rápidas ou nas mais cadenciadas. Além disso, os vocais de Marc realmente são muito bons, e mais encorpados, agressivos e menos “melódicos” do que os de ZP (que era o típico vocalista clichê do metal melódico), e sua voz combinou perfeitamente com o som da banda.

O que acaba incomodando um pouco, como nos trabalhos anteriores da banda, é o timbre das guitarras, que sempre é muito igual, principalmente nos solos, com prevalência de agudos em detrimento dos graves, mas nada que prejudique o resultado final do material, nem as excelentes performances de Herman e Sam.

Trata-se, pois, do discos mais variados da banda que, embora não traga tantas mudanças, começa a mostrar uma nova tendência a procurar novos caminhos em sua sonoridade, mas ainda não é o disco que fará seus detratores mudarem de opinião. Contudo, se você é fã da banda, pode comprar de olhos fechados.

The Power Within - Dragonforce
(2012 – Importado)

01. Holding On (4:57)
02. Fallen World (4:10)
03. Cry Thunder (5:18)
04. Give Me The Night (4:30)
05. Wings Of Liberty (7:24)
06. Seasons (5:06)
07. Heart Of The Storm (4:45)
08. Die By The Sword (4:39)
09. Last Man Stands (5:13)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Power Within - Dragonforce

3050 acessosDragonForce: Faixas longas e solos de Vadim fazem falta

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

DragonforceDragonforce
Vocalista salva a pele ao saltar de carro a 48 km/h

475 acessosDragonForce: Ouça versão de "Through The Fire and Flames" em baixo990 acessosHerman Li: a técnica de guitarra que ninguém parece ensinar hoje389 acessosDragonForce: Reaching Into Infinity atinge paradas da Billboard0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dragon Force"

PorradaPorrada
Músicos que praticam ou já praticaram algum tipo de arte marcial

Sempre a mesma coisaSempre a mesma coisa
12 bandas que nunca mudam

DragonforceDragonforce
Vídeo de solo aquático de guitarra

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dragon Force"

MetallicaMetallica
James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV

CinemaCinema
O melhor e o pior dos rockstars em filmes

SepulturaSepultura
Derrick Green não era o cara certo, diz Max Cavalera

5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?5000 acessosSeparados no nascimento: Cazuza e Lauro Corona5000 acessosBig Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferida5000 acessosOzzy: "Sharon, por que você está me mandando fotos pelada?"5000 acessosPhil Anselmo: os discos de Metal e filmes de horror preferidos5000 acessosEm 21/10/2005: Tarja Turunen é dispensada do Nightwish

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online