Anvil: Décimo-quarto álbum da banda não decepciona

Resenha - Juggernaut of Justice - Anvil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Realmente o documentário "Anvil! The History of Anvil" trouxe grandes frutos para os canadenses do ANVIL, banda formada no inicio dos anos 80. No DVD, a banda é retratada como injustiçada no meio heavy metal, não tendo conseguido o sucesso merecido, e mostra o anseio (que chegam até a ser ingênuos) dos músicos, principalmente dos fundadores Steve Lips Kudlow (guitarra e voz) e Robb Reiner (bateria) em se tornarem estrelas do rock, mesmo tendo por volta de 30 anos de carreira, e mantendo empregos "normais" para conseguirem sobreviver.

Paula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black MetalSlash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Mas a verdade é uma só: embora a banda tenha surgido com muito potencial, lançando grandes discos no começo da carreira, não consegui manter o nível, e acabou sendo esquecida pelo grande público, ao contrário de outras que surgiram na mesma época, como METALLICA e IRON MAIDEN. Não se trata, portanto, de uma injustiça por parte do público, mas sim por falta de regularidade nos lançamentos da banda.

E agora, com toda essa exposição que o documentário trouxe, a banda conseguiu a sonhada fama, com maior exposição ao público, tocando para platéias cada vez maiores, e teve a oportunidade de lançar um disco mais bem produzido, e com maior distribuição, que é este "Juggernaut of Justice", seu 14° lançamento. E o álbum não decepciona.

O som é aquele clássico heavy metal tradicional, com pitadas de hard rock e speedy metal, que a banda tem feito desde os seus primórdios, aliando entre músicas mais rápidas e outras mais cadenciadas e climáticas.

Lips continua um guitarrista mediano, mas muito criativo na composição de riffs empolgantes e solos bem encaixados, apesar de básicos como sempre. Contudo, seus vocais estão muito melhores neste disco, tendo sido favorecidos pela gravação mais encorpada do trabalho, e lhe proporcionou incluir novos recursos em sua voz.

Mas o grande destaque do trabalho é Robb Reiner, um verdadeiro monstro das baquetas, que mesmo não sendo técnico como outros bateristas, possui uma pegada fantástica, e um estilo todo próprio de tocar seu instrumento, deixando o som da banda muito mais interessante. Quem teve oportunidade de conferir a passagem da banda pelo Brasil pode conferir o toda a competência de Robb.

Como destaques do trabalho, podemos citar a pesada faixa título, com riffs ora mais pesados, ora mais na linha do hard rock, e um refrão básico mas matador; "When All Hell Breaks Loose", mais rápida e com guitarras alucinantes, sendo a melhor do trabalho, com Robb praticamente agredindo seu kit de bateria, e Lips cantando como nunca; a hard "On Fire", com um refrão bem grudento; e a cadenciada "Conspiracy", com um clima bem pesado e soturno, repleta de riffs fenomenais.

"Juggernaut of Justice" é, portanto, um bom disco, e mesmo não sendo um clássico imediato, tem tudo para manter o sucesso que o ANVIL vem galgando ultimamente, sendo forjado com muita garra e paixão pelo estilo. Confiram.

Juggernaut of Justice - Anvil
(2011 - The End Records - Nacional)

Track List:

1. Juggernaut of Justice
2. When All Hell Breaks Loose
3. New Orleans Voo Doo
4. On Fire
5. Fukeneh!
6. Turn It Up
7. The Ride
8. Not Afraid
9. Conspiracy
10. Running
11. Paranormal
12. Swing Thing


Outras resenhas de Juggernaut of Justice - Anvil

Anvil: Aproveitando a excelente fase pela qual passamAnvil: A nova chance concedida a Lips & Cia




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anvil"


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1982Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1982

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Canadá: os 30 melhores álbuns de Hard Rock/Heavy MetalCanadá
Os 30 melhores álbuns de Hard Rock/Heavy Metal


Paula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black MetalPaula Fernandes
Aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal

Slash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?Slash
Por que ele usa óculos escuros o tempo todo?

Di'Anno: Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!Di'Anno
"Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!"

Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separaçãoSlipknot: "para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"Eric Clapton: Apaixonado pela Ferrari, fã de Massa e BarrichelloAngra: "Uma rapazeada bonita, mas nenhum foi bonzinho"

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.