Lacerated and Carbonized: Death Metal na linha mais extrema

Resenha - Homicidal Rapture - Lacerated and Carbonized

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


A cena brasileira talvez seja a maior produtora de novos talentos em todo mundo, talvez devido às dimensões continentais do país, talvez pela latinidade extremamente latente da cultura mestiça. Seja lá qual for, é fato que muitas novas bandas que aqui surgem fazem bonito, a ponto de eclipsar bandas gringas com trabalhos que nada perdem próximo deles, mesmo com todas as dificuldades que existem aqui, vencidas com garra e coragem. E o LACERATED AND CARBONIZED, quarteto de Death Metal do Rio de Janeiro já bem conhecido no underground, é um testamento vivo disso.

Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Adeptos de uma sonoridade extremamente brutal, ora rápida, ora mais cadenciada, mas com uma boa técnica, refinada pela experiência que a estrada lhe conferiu. Seguindo a linha mais extrema do Death Metal, na mesma veia do ABORTED, IMPALED, CATTLE DECAPTATION, CANNIBAL CORPSE antigo e outras do mesmo quilate, embora tenha personalidade extremamente, e que chega até nós depois de um Demo CD ('Chainsaw Deflesher', de 2007) e um Single ('Darkened Spite', de 2010), mais uma extensa tour pela América do Sul ano passado ('Homicidal South American Tour'), com seu primeiro full length, 'Homicidal Rapture', que veio ao mundo depois de um parto bem difícil, com várias dificuldades até seu lançamento, mas finalmente, mas que valeu cada segundo da espera.

A arte do CD é muito boa e bem feita, e quando o facho de laser toca o disquinho, sai de baixo, pois temos um autêntico massacre sonoro feito com vocais guturais ensandecidos, bases de guitarra chapantes e solos bem feitos, e além de baixo e bateria absurdamente pesados e técnicos.

As músicas em si são niveladas por cima, pois essa banda sabe o que quer fazer e como fazer muito bem feito, com destaques para faixas como 'Obliteration of Mass Deceit', que abre o CD com muita garra e pancadaria; a curta 'Cephalic Crusher', que começa mais cadenciada, mas que ganha velocidade, graças aos bumbos absurdamente rápidos; a faixa título, 'Homicidal Rapture', outro abuso de brutalidade e técnica, com alternância entre momentos velozes e outros mais lentos, com ótimas guitarras, contribuição de Caio Mendonça; 'Mundane Curse', com a base de Paulo Doc (baixo) e Victor dando suporte aos urros de Jonathan, em uma faixa bem intensa; 'Darkened Spite', com muitas variações de andamento, deixando críticos do Death Metal de bocas fechadas; 'Chainsaw Deflesher', com momentos de uma cadência que empolga e faz a cabeça balançar sozinha, mesmo efeito que temos na excelente 'Triune Filth'; e em 'Abiogenesis', o CD fecha com uma de suas melhores faixas, bem trabalhada e com guitarras bem técnicas.

A banda tem um futuro muito bom, espero que cheguem longe, e já pode ser citada como uma das grandes revelações do ano, mesmo estando ainda em seu início.

O Metal Nacional merece mais bandas assim.

Formação:
Jonathan Cruz - Vocais
Caio Mendonça - Guitarras
Paulo Doc - Baixo
Victor Mendonça - Bateria

Tracklist:
01. Obliteration of Mass Deceit
02. Psychoactive Heritage
03. Cephalic Crusher
04. Homicidal Rapture
05. Mundane Curse
06. Darkened Spite
07. Chainsaw Deflesher
08. Seeds of Hate
09. Triune Filth
10. Abiogenesis

Contatos:
http://www.myspace.com/laceratedandcarbonized



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Lacerated And Carbonized"


Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura

Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.