Hellscourge: Brazillian Way of Brutal Metal dos anos 80

Resenha - Hell's Wrath Battalion - Hellscourge

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Não é novidade para ninguém que muitas das bandas atuais andam bebendo muito nas fontes dos anos 80, algumas fazendo trabalhos realmente fantásticos, dignos de menções honrosas, e outros, apenas repetindo clichês infinitamente, apenas copiando o que já foi feito. É um caminho realmente árduo de ser trilhado.

Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalIndústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O HELLSCOURGE, do RS, é uma dessas bandas que trilham esta estrada difícil, e se sai muito bem, rebuscando o tradicional Brazillian Way of Brutal Metal dos anos 80, e nos chega por meio do selo mexicano Dybbuk Records, o que tem mostrado uma tendência atual nas bandas brazucas, em buscar selos gringos.

A banda em si desfila um mix Black/Death Metal bem na linha do VULCANO, SARCÓFAGO e DORSAL ATLANTICA, sem ser uma cópia e com uma técnica bem particular. A banda se sai muito bem, e é mais uma que embasa a tese de que o Metal Extremo Nacional dos anos 80 influenciou muito a cena Black Metal norueguesa, já que em vários momentos, é possível sentir aquela sonoridade de bandas como DARKTHRONE em certos momentos. Vocais totalmente insanos, guitarras rascantes ao extremo, baixo e bateria formando uma massa sonora extremamente bruta. Não há concessões ou firulas, é um autêntico massacre sonoro sem dó nem piedade dos mais incautos.

A produção visual é bem simples, e a sonorização segue a mesma linha, um pouco crua justamente para remeter aos anos 80, sem perder os pés na atualidade, como o ABSU fez no 'The Third Storm of Cythraul', um recurso que, quando bem utilizado, rende ótimos frutos, como este CD.

Começando, vem a paulada 'Hell's Wrath Battalion', rápida na medida certa, seguida pela metade cadenciada e azeda, metade rápida 'Blasphemate Him', algo que nos lembra um pouco o ótimo DØDHEIMSGARD em sua fase 'Monumental Possession', sem copiar este. Em 'Sentence of Destruction', temos mais uma vez uma ótima e saudável pancadaria para todos os lados; já em 'Hellscourge', os elementos mais agressivos da banda ficam bem expostos, pois é uma música bem no estilo 'in your face', ou seja: direto, reto, pesado e agressivo; 'The Sign of Hell Supremacy' é mais a mais porradeira de todo o CD, em um climão bem Ols School mesmo. Já em 'Evil Priest of Hate', o clima fica um pouco (só um pouco!!!) mais lento que as anteriores, mas igualmente bruto e opressivo; em 'God of Mediocrity', voltamos a ter momentos mais cadenciados até um certo tempo, e depois, tome paulada. Uma faixa empolgante e cheia de energia, sendo um dos destaques do CD. Fechando, mais esporro sonoro de alta qualidade em 'Terrible Revelations'.

Um ótimo disco, que merece a audição dos iniciados nos estilos mais extremados, sejam fãs da Old School ou das escolas mais recentes, pois a banda merece.

Formação:
Hellcommander (drums & vocals)
Mayhemic Omen (guitars & bass)

Tracklist:

01. Hell's Wrath Battalion
02. Blasphemate Him
03. Sentence of Destruction
04. Hellscourge
05. The Sign of Hell Supremacy
06. Evil Priest of Hate
07. God of Mediocrity
08. Terrible Revelations




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hellscourge"


Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalCinema
60 filmes pra quem ama Rock e Metal

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasIndústria
Atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336