Artillery: novamente soando matador neste novo milênio

Resenha - When Death Comes - Artillery

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Artillery é mais um destes veteranos que todos os thrashers já ouviram falar, mas cujo nome nunca conseguiu se expandir para fora da esfera underground como aconteceu com as bandas norte-americanas e alemãs... Formado na Dinamarca de 1982, o conjunto passou suas últimas duas décadas praticamente no ostracismo - de inéditas, liberou somente "B.A.C.K." em 1999 - mas eis que em 2007 o retorno veio com força total, tendo no CD/DVD "One Foot In The Grave, The Other One In The Thrash" uma prova de que seu poder de fogo estava longe de abrandar.

Eddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"Morbid Angel: "banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Mas é com "When Death Comes", agora com a voz de Søren Adamsen, que o público pode conferir como o Artillery está (novamente) soando matador neste novo milênio. Um dos motivos para os constantes elogios que seus discos sempre receberam da crítica especializada é o desempenho dos irmãos Stützer, uma voraz dupla de guitarristas que consegue se impor com riffs muito bem elaborados, com uma graça curiosamente melódica e dona de nuances Power Metal que conseguem envolver o ouvinte, rapidamente e por completo.

Os dinamarqueses preservaram todas as características de sua música e, como tal, não se afastaram de suas origens, mas é essa habilidosa abordagem das guitarras que se torna um diferencial tão original naquilo que se conhece por Thrash Metal. E nem mesmo a ausência do conceituado Flemming Rönsdorf é sentida, pois o novato Adamsen canta muito, é versátil e grudento, honrando a reputação vocal que o Artillery sempre possuiu.

"Upon My Cross I Crawl", "Sandbox Philosophy" e "Not A Nightmare" se revelam irretocáveis e disparadas com todo o grosso calibre típico do Artillery. Mas, entre a velocidade ou cadência, há várias outras faixas marcantes, como é o caso de "Rise Above It All", com o novo vocalista fazendo bonito; "Delusions Of Grandeur", uma balada que vai crescendo até explodir em puro Metal e, por fim, "The End", que mostra mais um pouco da complexidade das guitarras encerrando a audição e preparando o embasbacado ouvinte para apertar novamente o 'play'.

Ainda que o contrabaixo pudesse aparecer mais, a gravação resultou em um áudio sabiamente atualizado. Os músicos já quase não possuem mais cabelos e estão enrugados prá cacete, mas não perderam as manhas em fazer Thrash Metal empolgante, de tirar o fôlego mesmo. "When Death Comes" é seu quinto álbum, lançado em 2009 e está aportando aqui no Brasil através do selo-fantasma Zumbi Caipira. Aposto que ninguém entendeu qual é o lance desse tal 'selo-fantasma', certo? Sem problemas... Pode correr atrás deste discaço, pois dificilmente haverá rejeições por aí.

Contato:
http://www.artillery.dk
http://www.myspace.com/artillerythrashmetal

Formação:
Søren Nico Adamsen - voz
Michael Stützer - guitarra
Morten Stützer - guitarra
Peter Thorslund - baixo
Carsten Nielsen - bateria

Artillery - When Death Comes
(2009 / Metal Mind Productions - 2010 / Zumbi Caipira Discos - nacional)

01. When Death Comes
02. Upon My Cross I Crawl
03. 10.000 Devils
04. Rise Above It All
05. Sandbox Philosophy
06. Delusions Of Grandeur
07. Not A Nightmare
08. Damned Religion
09. Uniform
10. The End




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Artillery"


Thrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gêneroThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero

Heavy Metal: as piores capas dos grandes artistas do gêneroHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero


Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval

Nirvana: Kurt Cobain era meio pau no cu, diz produtorNirvana
"Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor

Heavy Metal: 10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhosPoison: Bret passou o cambão na mãe da Hannah Montana?Slipknot: 20 saltos épicos de Sid Wilson registrados em vídeoBlack Sabbath: As curiosidades sobre o álbum Paranoid

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.