RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemTodos os rockstars que já recusaram ser condecorados pela rainha Elizabeth II

imagemAxl e o pequeno gesto com Slash comprovando que as tretas do passado ficaram pra trás

imagemMembro do Guns N' Roses vai na Galeria do Rock de SP e compra camiseta oficial

imagemBob Dylan revela como conhecer seu maior ídolo o fez deixar de venerar pessoas

imagemO hit de Cazuza feito durante internação e que seria indireta para affair Ney Matogrosso

imagemGuns N' Roses no Allianz Parque de SP: veja setlist e vídeos da apresentação

imagemA impensável ligação musical que existe entre Kelly Key e Almah

imagemA curiosa origem da rivalidade Sepultura x Sarcófago, segundo Jairo Guedz

imagemA banda que mostrou no Rock in Rio como se faz um show num festival gigantesco

imagemCasagrande diz que rock já bateu martelo na história da humanidade, porém...

imagemPink Floyd: Snowy White ensina como evitar o lado "feroz" de Roger Waters

imagemO dia que Renato Russo colocou companheiro da Legião em saia justa após piti homérico

imagemO motivo pelo qual Pete Townshend disse se arrepender de integrar o The Who

imagemA lição que Bruce Dickinson aprendeu com Pete Townshend sobre abuso de poder

imagem"Hi Regis, I'm Paul!": o dia em que Paul McCartney ligou para Regis Tadeu


NFL Steve Harris

Cachorro Grande: saindo da zona de conforto em novo álbum

Resenha - Cinema - Cachorro Grande

Por Fábio Cavalcanti
Em 06/07/09

Nota: 7

No que diz respeito a rock underground nacional, a banda Cachorro Grande está próxima de virar uma "instituição". Nada mais justo - e até lógico - para um grupo que vêm lançando regularmente obras sinceras e competentes, mantendo-se sempre como uma humilde banda de rock 'n' roll que não traz absolutamente nada de novo, ou mesmo de agradável a ouvidos bem mais sensíveis (a voz "única" de Beto Bruno que o diga!). Mas, ao escutar seu novo álbum "Cinema" (2009), percebemos também que a banda faz questão de sair da sua zona de conforto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sim, a palavra da vez é "mudança" (assim com aspas mesmo), e o Cachorro Grande resolveu brincar de seguir suas bandas favoritas novamente, mas dessa vez se concentrando naqueles trabalhos mais experimentais ou até puxados para o folk rock. Ecos do Beatles mais psicodélico estão presentes em faixas como a fraca balada de abertura "O Tempo Parou", a boa "Amanhã", a linda "Por Onde Vou" (essa cheira a single de sucesso) e a "quase britpop" "Ela Disse".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A faixa "Luz" merece atenção especial, pela fusão de sons acústicos, elétricos, aspectos viajantes e batidas levemente agitadas, tudo muito bem misturado, e sem perder a simplicidade! E "Pessoas Vazias" chama atenção por lembrar bastante aquele Oasis dos seus dois últimos álbuns. Interessante notar também que, apesar das letras nunca terem sido o forte do grupo, elas se mostram um pouco mais maduras neste álbum, salvando o vocalista Beto Bruno da possibilidade de cair no ridículo ao interpretar músicas igualmente maduras...

Mas, isso não significa que o Cachorro Grande esqueceu suas raízes "garageiras". A ótima e vibrante "A Alegria Voltou" lembra os melhores momentos do primeiro álbum, enquanto que a cadenciada "A Hora do Brasil" não deixa a peteca cair. A pseudo-eletrônica "Dance Agora" é bastante pegajosa, e pode animar bastante os shows da banda. E "Diga o que Você Quer Escutar" é um verdadeiro achado, que traz a performance mais interessante e inspirada do guitarrista Marcelo Gross.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas, como nem tudo são flores, temos como pontos realmente negativos o rockzinho "Ninguém mais Lembra de Você", e a acústica "Eileen", as quais soam pouco inspiradas e um tanto enjoativas. Além do mais, a heterogeneidade do álbum pode torná-lo pouco conveniente, tanto para pessoas que estejam afim de dançar com algo à la Kinks, quanto para pessoas que estejam afim de "viajar" com algo à la The Pretty Things...

No geral, "Cinema" é um álbum ousado e válido na discografia do Cachorro Grande. Por outro lado, é recomendável que a banda lembre da sua capacidade de conseguir resultados melhores em sua vertente mais rocker, deixando este trabalho em uma posição única na sua discografia. De qualquer forma, o grupo continua sendo um dos mais honestos e bacanas da atualidade no rock nacional.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Músicas:
1. O Tempo Parou/Sabor a Mi
2. Dance agora
3. Amanhã
4. Por Onde Vou
5. A Alegria Voltou
6. A Hora do Brasil
7. Diga o que Você Quer Escutar
8. Ela disse
9. Ninguém mais Lembra de Você
10. Luz
11. Eileen
12. Pessoas Vazias

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rock/Metal: as poucas bandas que conseguem viver disto no Brasil

Cachorro Grande: "A chamada geração colorida acabou com o rock"

Mick Jagger: em cerimônia na escola do filho em São Paulo

Oh, não!: clássicos do Rock Heavy Metal e que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Fábio Cavalcanti

Baiano, sempre morou em Salvador. Trabalha na área de Informática e ¨brinca¨ na bateria em momentos vagos, sem maiores pretensões. Além disso, procura conhecer novas - e antigas - bandas dos mais variados subgêneros do rock. Por fim, luta para divulgar, sempre que possível, o pouco conhecido cenário rocker da tão sofrida ¨Terra do Axé¨.

Mais matérias de Fábio Cavalcanti.