Manowar: bebedeiras, fodelanças, festas e True Metal

Resenha - Hell On Earth; Part 1 - Manowar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago El Cid Cardim
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


O aviso no verso deste primeiro "Hell On Earth", série de clássicos vídeos do grupo estadunidense Manowar, já deixa bem claro o que você vai encontrar assim que resolver apertar o "play" - e que me desculpem os puritanos, mas a tradução livre é rigorosamente esta: "Este programa contém bebedeiras, fodelança, festas, letras explícitas, linguagem obscena e mais sexo do que a maior parte das pessoas jamais vai sonhar. Este vídeo é somente para platéias animalescamente true metal. Não recomendado para perdedores, frescos, posers e outros tipos de cuzões". Verdade, nada mais do que a verdade, pura e cristalina verdade.

Em 18/11/1988: Manowar lançava o álbum Kings Of MetalSeparados no nascimento: Synyster Gates e Luan Santana

Finalmente lançado em DVD no Brasil, "Hell On Earth - Part 1" documenta um momento crucial na carreira da banda, entre os anos de 1996 e 1997, mostrando divertidas (e quentíssimas!) passagens dos bastidores de uma de suas mais bem-sucedidas turnês. A mesma que marcou, aliás, a sua primeira passagem pela América do Sul. Obrigatório para os fãs da banda e uma excelente dica para quem gosta de rock pesado, cerveja, motocicletas, mulheres seminuas e piadas infames.

"Hell On Earth" mistura habilmente documentário, entrevistas e trechos de shows (com canções como "Manowar", "Courage", "Carry On", "The Power" e "Hail and Kill") em uma edição ágil para mostrar todas as facetas do estilo de vida da banda, que funciona como porta-voz do chamado "true metal", fazendo músicas cheias de testosterona que serviriam como trilha sonora para qualquer filme do Conan, chegando ao palco a bordo de suas Harley Davidson - apelidadas de "horses made of steel", ou "cavalos feitos de aço" -, enchendo a cara de tudo que for alcoólico em pleno palco e permitindo a entrada de groupies e clones de atrizes turbinadas de filmes pornôs para festinhas nos bastidores.

Estamos no início da "Hell On Wheels", turnê que se tornaria o excelente disco ao vivo de mesmo nome, e que marcou o retorno do baterista Scott Columbus depois de enfrentar a grave doença de seu filho e também a estréia do guitarrista Karl Logan, assumindo o posto que outrora foi de David Shankle. Estava consolidada a formação do vindouro disco "Louder Than Hell", que continua na ativa até hoje. E eles finalmente estariam prontos para visitar este pequeno país chamado "Brasil".

Para os fãs tupiniquins, é a oportunidade de se verem imortalizados na telinha ao som de "Blood of My Enemies", gritando e erguendo os braços para o céu enquanto surpreendem o quarteto recém-chegado com aquela adrenalina que deixa boquiabertos os estrangeiros que se aventuram por aqui. É possível conferir até um pedaço da entrevista que eles deram, à época, para a MTV Brasil, conduzida pelo inteligente Gastão Moreira. E o detalhe erótico: em Curitiba, uma loira alucinada sobe ao palco, agarra os membros do grupo, mostra os seios. Corre para os camarins, tira o restante da roupa, agarra uma outra fã e as duas começam uma inusitada sessão de sexo oral na frente do grupo e de toda a sua equipe. Picante e surreal.

Mas o restante da série de shows por outros países também está lá no DVD, garantindo momentos memoráveis: seja nos Estados Unidos, na Espanha, em Portugal, na Alemanha, na Itália ou em qualquer outra parada na qual chegam roncando seus motores, o Manowar apronta todas sem dó nem piedade. Técnicos e roadies estão sempre fazendo sacanagens uns com os outros (e com os próprios músicos, que pagam os salários deles!!!), pregando peças, jogando comida, rolando na neve, abaixando as calças na frente de todos, tirando fotos constrangedoras... Neste sentido, o campeão é mesmo o líder da banda, o baixista Joey Di Maio. Normalmente retratado como um homem sério e de expressão fechada, ele é o primeiro a dar empolgados beijos de língua em toda sujeita que resolve se engraçar para os rockstars, "encoxando" e mostrando seus seios sem cerimônia e provocando a platéia aquecida, pegando a mulher nos braços e levando para os bastidores. No saguão de um hotel europeu, Di Maio convence um casal totalmente alcoolizado de que ele e os amigos são fundadores de uma nova igreja - e Karl Logan até arrisca o que seria um exorcismo "do metal". Hilário.

Em "Hell On Earth", você ainda tem acesso às sessões de gravação com orquestra para "Courage", ao making of do clipe "Return of The Warlord" - com uma participação involuntária da polícia local e a exposição do fio dental mais pornográfico da história - e à turnê promocional "Midwinter Motorcycle Madness", na qual os quatro viajam de moto pelas estradas européias no meio de um de seus invernos mais rigorosos. Aproveite também para rachar de rir com o comercial promocional gravado especialmente para a MTV gringa, no qual Joey Di Maio vem, apenas de sunga, direto da Flórida para resgatar os três "brothers of metal" que ficaram com as motos atoladas na neve germânica.

Assim como nos outros volumes da série, é gratificante perceber, independente de você gostar ou não do Manowar, o quão bem eles tratam a sua legião de seguidores - recebendo com simpatia e um franco sorriso no rosto filas e mais filas de fãs em intermináveis sessões de autógrafos nas quais os cabeludos e cabeludas carregam capas de discos de vinil, CDs, pôsteres, camisetas, fotos, revistas, bandeiras e até espadas medievais para que seus ídolos assinem. Sabemos que nem todo roqueiro é assim tão afeito a este tipo de manifestação. No fundo, mais do que o tal "o fogo do metal no qual foram forjados", talvez este seja o maior segredo do sucesso longevo destes "guerreiros", sempre no auge por mais que as modinhas musicais (dentro ou fora do metal) estejam sempre mudando. Freqüentemente acusados de "formulaicos", eles parecem seguir uma única fórmula imutável: lealdade. Quer coisa melhor? :-)

Um adendo importante: por algum motivo sem explicação racional, o DVD vem sem qualquer opção de legenda, seja ela em português ou mesmo em inglês. Ou seja, caso você não seja familiarizado com o idioma bretão, vai ter que se virar...



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Manowar"


Em 18/11/1988: Manowar lançava o álbum Kings Of Metal

Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister

Heavy Metal: as 10 capas mais de macho de todos os temposHeavy Metal
As 10 capas mais "de macho" de todos os tempos


Separados no nascimento: Synyster Gates e Luan SantanaSeparados no nascimento
Synyster Gates e Luan Santana

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoSlayer
Quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxo


Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre Thiago El Cid Cardim

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim no Whiplash.Net.