After Forever: evolução sem esquecer o passado

Resenha - After Forever - After Forever

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Dois anos após o bom “Remagine”, e depois de uma saída conturbada da Transmission Records, que lançou o duplo “Mea Culpa” com lados-b, raridades e faixas ao vivo, o After Forever nos apresenta seu novo CD, que leva apenas o nome do grupo, primeiro CD do novo contrato com a Nuclear Blast. Se em “Remagine” Floor Jansen e cia já se desvincularam ainda mais do metal gótico chegando em alguns momentos a flertar com o heavy tradicional, eis que a proposta se amplifica neste novo CD e ganha ares de estilo musical, dando a entender que da banda que gravou “Prision Of Desire” (1999), só sobrou o nome e as belas curvas de Floor Jansen, que evolui absurdamente como vocalista a cada CD lançado.
5000 acessosTarja Turunen: cantando "Ben" aos 17 anos de idade5000 acessosMacabro: a maioria dos bons não morre aos 27

“Discord” traz andamentos cadenciados, orquestras com pompa e circunstância, os vocais de Bas Maas e Floor se complementando e guitarras bem colocadas. “Evoke” é totalmente heavy tradicional, com Floor dando um show de vocalizações e os teclados de Joost sempre bem colocados, assim como a pesada “Transitory” (como a banda soa diferente a cada CD). Outros momentos de muito peso incluem a ótima “Equally Destrictive” e a cadenciada “Re-Enegized”, com Floor trabalhando muito bem seu lado de cantora lírica. Quem sente falta do período em que a banda soava gótica pode se deliciar com “Cry With A Smile” e a lenta “Empty Memories”.

A banda inova trazendo um épico de 11 minutos chamado “Dreamflight” (na opinião deste o melhor momento do CD, com Bas e Floor duelando em vocalizações soberbas), enquanto “Who I Am” traz a tona o flerte descarado com o heavy tradicional e a bônus “Lonely” se encaixa como uma bonita balada.

Um grande CD, na opinião deste um dos melhores da banda, coeso e principalmente tornando-se uma evolução consciente, sem esquecer o passado que consagrou a banda. Obrigatório.

After Forever – After Forever
2007 – Nuclear Blast/Laser Company (Nacional)

Formação:
Floor Jansen – Vocais
Sander Gommans – Guitarras
Joost van der Broek – Teclados
Luuk van Gerven – Baixo
Bas Maas – Guitarras/Vocais
Andre Borgman – Bateria

Faixas:
“Discord”
“Evoke”
“Transitory”
“Energize Me”
“Equally Destructive”
“Withering Time”
“De-Energized”
“Cry With A Smile”
“Envision”
“Who I Am”
“Dreamflight”
“Empty Memories”
“Lonely”

Site Oficial: http://www.afterforever.com

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de After Forever - After Forever

3116 acessosAfter Forever: centrado na poderosa voz de Floor Jansen2296 acessosTradução - After Forever - After Forever

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "After Forever"

NightwishNightwish
"Floor Jansen é uma profissional de alto nível"

Metal SinfônicoMetal Sinfônico
Dez álbuns essenciais do gênero

NightwishNightwish
Floor e a dificuldade em lidar com lado suave da banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "After Forever"

Tarja TurunenTarja Turunen
Cantando "Ben" aos 17 anos de idade

MacabroMacabro
A maioria dos bons não morre aos 27

Feias que me perdoemFeias que me perdoem
Musas do Rock e Heavy Metal

5000 acessosThe Sun: os dez melhores riffs da história do Rock5000 acessosSexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?5000 acessosAndre Matos: confira o incrível alcance do vocalista4784 acessosHalloween: 21 bandas e artistas sempre prontos para este dia5000 acessosHeavy Metal: signos do zodíaco em versão metal5000 acessosGuns N' Roses: como eles eram... e como estão hoje

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online