Matérias Mais Lidas

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemWandinha, da Netflix, resgata banda icônica do Rock em canção com letra sacana

imagemO curioso ritual do Fleetwood Mac antes de subir ao palco, revelado por Christine McVie

imagemTitãs: traído, o baterista destruiu o quarto; Paulo Ricardo viu na TV a traição

imagemMetallica: se você achou caro o pacote do Titãs, fuja dos preços da turnê de Hetfield & Cia

imagemA bonita homenagem que Angra fará a Andre Matos em novo álbum, segundo Fabio Lione

imagemMarko Hietala anuncia retorno ao mundo da música e fãs pedem volta ao Nightwish

imagemEx-vocalista do Mötley Crüe não bota fé na aposentadoria de Mick Mars

imagemFãs não perdoam e reclamam da bateria de Lars Ulrich em novo single do Metallica

imagemO dia que Cazuza pagou justo esporro para Sandra de Sá ao ver atitude da cantora em festa

imagem"Não há reunião do Pantera sem Vinnie e Dime", afirma espólio de Vinnie Paul

imagemJohn Lennon sentia que seu filho Julian "queria que Paul McCartney fosse seu pai"

imagemCinco músicos que nunca voltarão para as bandas que os consagraram

imagemA importância da ex-esposa de James Hetfield em sua luta contra o alcoolismo

imagemRed Hot Chili Peppers virá ao Brasil no próximo ano, diz José Norberto Flesch


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

Dio Years: justiça a ótima versão do Sabbath

Resenha - Dio Years - Black Sabbath

Por Rafael Carnovale
Postado em 29 de abril de 2007

Nota: 10

Por mais que eu tenha que concordar que o Black Sabbath viveu seus dias de glória quando Ozzy Osbourne era seu vocalista, por mais que eu aceite que essa era é insuperável e inigualável, e por mais que o Sabbath sem Ozzy não tenha conseguido alcançar o mesmo sucesso (algo que pode ser questionado, mas tudo bem) que o obtido em seus primeiros anos, não abro mão de dizer que o período em que Ronnie James Dio foi o vocalista desta grande banda é disparado o meu favorito. Não sou contra Ozzy (pelo contrário), apenas prefiro a pegada mais veloz e a voz de Dio (indubtavelmente mais técnico). Esta coletânea (que inicialmente cogitou-se ser lançada em "box-set") vem corrigir uma certa injustiça, já que toda e qualquer lançamento deste gênero em se tratando de Black Sabbath vem carregado de faixas com Ozzy.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para dar um gás no lançamento (que depois viria a ser divulgado numa externsa turnê, com a banda inteligentemente adotando o nome Heaven And Hell – aliás idéia brilhante) e para coroar a reunião de Tony Iommi, Geezer Butler, Dio e Vinny Appice (que tocou em pelo menos 75% do material aqui lançado), foram compostas 3 músicas novas (as primeiras desde que a banda lançou duas canções inéditas com Ozzy no CD ao vivo "Reunion"), das quais vamos falar agora, já que são de longe o grande atrativo deste lançamento: "The Devil Cried" é lenta, pesada, com Tony destilando riffs agressivos e Dio em grande forma (atentem para o refrão e a levada anos 70, perfeita!). "Shadow Of The Wind" é arrastada, uma prima "dark" de "Rainbow In The Dark" (compare o refrão e diga no fórum se você concorda comigo), enquanto "Ear In The Wall" é mais rápida, mais associada aos anos 80, de longe a melhor das três. Precisa dizer que o material ficou excelente? A produção, crua e primitiva, ajuda a deixar o clima ainda mais soturno e pesado

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já a seleção de faixas antigas não deixa por menos: "Neon Knights", "Heaven And Hell", "Lady Evil", "Die Young" e "Lonely Is The World" (mais da metade do "Heaven And Hell") são de dar dor em pescoços alheios, enquanto que "The Mob Rules", "Turn Up The Night", "Voodoo" e a maravilhosa "Falling Of The Edge Of The World" (de "Mob Rules") mantém o nível, mas evidenciam a diferença entre os dois CDs. Do mais recente (e talvez um dos mais injustiçados CDs do Sabbath) "Dehumanizer", a banda apresenta as lentas e maravilhosas "After All (The Dead)" (que tem sido o "opening act" dos shows), "I" e a rápida "TV Crimes". Faltaram faixas de "Dehumanizer", mas as que aqui são mostradas fazem valer a excelência do álbum. Curiosamente só a versão ao vivo de "Children Of The Sea" (do CD "Live Evil") foi colocada na coletânea, provavelmente devido as divergências na produção do mesmo, que teriam sido uma das causas para a saída de Dio em 1983. Algumas ressalvas quanto à remasterização das faixas (as diferenças nas produções ficam muito evidentes) podem ser notadas, mas não comprometem o resultado final.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um puta CD e que deixa os fãs loucos para uma passagem do Heaven And Hell por terras brazucas. Pelo nível das músicas novas, eu apostaria minhas fichas numa continuação deste projeto, mas infelizmente os egos de Iommi e Dio podem por tudo a perder. No mais, obrigatório.

Formação:
Ronne James Dio – Vocais
Tony Iommi – Guitarras
Geezer Butler – Baixo
Vinny Appice – Bateria
Bill Ward – Bateria (Faixas 01 a 05)

Faixas:

"Neon Knights"
"Lady Evil"
"Heaven And Hell"
"Die Young"
"Lonely Is The World"
"The Mob Rules"
"Turn Up The Night"
"Vodoo"
"Falling Of The Edge Of The World"
"After All (The Dead)"
"TV Crimes"
"I"
"Children Of The Sea" (Ao Vivo)
"The Devil Cried"
"Shadow Of The Wind"
"Ear In The Wall"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

2007 – Rhino (IMPORTADO) – Lançamento Nacional no final de maio.

Site Oficial: http://www.black-sabbath.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]

Ozzy Osbourne em cenas inéditas no vídeo de "War Pigs" do "Survivor Series WarGames"

Ozzy Osbourne explica porque o Black Sabbath não pode mais voltar

Ian Gillan diz que ficou desapontado com "Born Again" e jogou álbum pela janela do carro

Tony Martin diz que discos do Black Sabbath gravados por ele serão relançados em 2023

Nem Vanusa, nem John Entwistle: a possível verdadeira origem de "Sabbath Bloody Sabbath"

O curioso álbum de covers do Black Sabbath elogiado por Tony Iommi

Geezer Butler: "Minha impressão inicial de Ozzy foi que ele não batia bem da caixola"

Tony Iommi sobre ele e Ozzy: "Quase não nos falamos porque somos inúteis no celular"

Black Sabbath lança versão deluxe de "Mob Rules", com faixas bônus

Ronnie James Dio agora também tem seu boneco Funko Pop

Quarentões: 10 discos de heavy metal que completarão 40 anos em 2023

A fofa reação da filhinha de Marcelo D2 ao ouvir "Sweet Leaf", do Black Sabbath, pela 1ª vez

Dez músicas para apresentar sua banda favorita para quem não manja de metal

Cinco palavras que sempre aparecem em títulos de músicas de bandas de metal

Cinco músicas lançadas há mais de 50 anos que continuam fazendo sucesso

Top 5: Os roqueiros mais chatos da história

Tommy Clufetos: baterista está 100% nem aí para os haters da Internet

Black Sabbath: o solo de Eddie Van Halen que Tony Iommi não conseguiu tocar

Bandas: Por que ninguém está indo a seus shows?

Metal: as oito maiores tretas entre músicos do gênero


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.