Danny Vaughn: sobrevivente da fase dourada do Hard

Resenha - Traveller - Danny Vaughn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Cantando profissionalmente desde 1986, quando participou do Waysted com Pete Way (UFO), o habilidoso Danny Vaughn explodiu mesmo foi com o sucesso comercial do Tyketto na faixa "Forever Young" (91). Passada a década negra para o Hard Rock, desde 2000 Danny vem se dedicando a uma discreta e consistente carreira-solo, tendo sua afeição pelo rock n´roll repleto de melodias mostrando novamente as caras em “Traveller”, seu quarto disco-solo.
5000 acessosMetallica: ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicos5000 acessosHeavy Metal: os vinte melhores álbuns da década de 80

O álbum é novo, mas é composto por sonoridades clássicas, tão já familiares e que continuam a atrair o interesse de muitas pessoas pelo globo. Com algumas referências do velho Tyketto, “Traveller” traz guitarras constantes, algo mais atualizadas e com solos muito bons (alguns em dueto), além das bonitas e emocionais linhas vocais de Danny. O resultado é um Hard Rock bastante satisfatório e tradicionalmente norte-americano, com muita energia positiva e aspirações para se tocar em grandes arenas.

A temática indígena adotada na bonita ilustração da capa, um tanto quanto intrigante em se tratando deste cantor, se estende para algumas canções, merecendo destaque “Miracle Days”, com resquícios evidentes de música folclórica nativo-americana que descambam em riffs de puro rock n´roll, repleto de bons refrões. Como é de se esperar, “Traveller” vem recheado de momentos hards como as ótimas “Restless Blood” e “The Warrior's Way”, entrecortadas por naturais baladas bem representadas principalmente por “The Touch Of Your Hand” e a descontraída acústica “Think Of Me In The Fall”, que mostram como este vocalista tem uma voz distintiva e poderosa.

O time que acompanha Danny é de primeira, como os guitarristas Tony Marshall (Contagious) e Pat Heath (Brave New World), o baixista Steve McKenna (Ten) e ainda Lee Morris (Paradise Lost) na bateria. Como o leitor provavelmente observou, vários destes músicos são velhos conhecidos do cenário da música européia.

Apesar de Danny Vaughn ser um dos sobreviventes do final da fase de ouro do Hard Rock que ainda se mantém lançando registros, não dá para deixar de mencionar que “Traveller” também tem lá seus arranjos ou refrões repetitivos que acabem gerando algum tédio. Mas, em geral, é um bom álbum, destes em que você pode chamar seus amigos, convidar algumas meninas, comprar algumas cervejas... Que vida pode ser melhor?

Danny Vaughn Traveller
(2007 / Frontiers Records - importado)

01. Miracle Days
02. Badlands Rain
03. Traveller
04. Restless Blood
05. That's What She Says
06. The Touch Of Your Hand
07. Lifted
08. The Warrior's Way
09. The Measure Of A Man
10. Think Of Me In The Fall
11. Death Of The Tiger
12. Better By Far

Homepage: www.dannyvaughn.com

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Danny Vaughn"

MetallicaMetallica
Ouça apenas o baixo de Cliff Burton em clássicos

Heavy MetalHeavy Metal
Os vinte melhores álbuns da década de 80

The DoorsThe Doors
Jim Morrison está vivo e criando cavalos nos EUA?

5000 acessosEvanescence: Majura pega pesado com Phil após episódio racista5000 acessosLemmy: "Coleciono apenas material nazista, não as ideias"5000 acessosSexo e Satã: as mensagens subliminares em capas de Rock / Metal5000 acessosBlack Sabbath: as impressões de Geezer Butler sobre Brad Wilk5000 acessosBilly Corgan: Weiland, Staley e Cobain, as vozes de nossa geração5000 acessosBlack Metal: como eram os antigos logos de algumas bandas

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online