Resenha - Letters To The President - Hawk Nelson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Robert
Enviar Correções  


Mais uma banda nova no pedaço. Com apenas dois anos de estrada, vindos da cidade de Ontário, Canadá, o Hawk Nelson foi formado pelos quatro amigos Jas (vocal), Jonathan (guitarra), Brio (baixo), Sqwid (bateria). A banda fez um disco independente – desses que a gente grava em casa mesmo – e começou a entregar nas mãos de algumas pessoas – e shows em colégios, bares, e até fliperamas (lan-house para nós brasilerios). Numa dessas chamaram a atenção de Trevor Mcnevan (Thousand Foot Kruch), que os apresentaram a Brandon Ebel, o presidente da Tooth&Nail. Brandon pegou um avião até Ontário, e logo após um show da banda ele não exitou em contrata-los.

publicidade

Basicamente "Letters To The President" - primeiro album da banda, é para os adeptos do pop/punk. Infelizmente os canadenses não conseguiram fazer algo conceitual e diferente – tipo de coisa altamente difícil hoje em dia – mas pelo fato de terem pouca experiência, pouca idade, apenas um disco lançado, é possível que a banda adquira crescimento no decorrer do tempo. Com influências claras de Yellowcard, MxPx, Blink 182, Simple Plan, Good Charlotte, que são evidentes nas 14 músicas.

publicidade

No álbum temos Califórnia – primeira música de trabalho -, a música é boa para esse clima de verão que se aproxima. Em From Underneath a banda se arrisca numa canção acústica – boa para os momentos de tranqüilidade. Já na música Recess, na boa, a banda deu uma mancada - ela começa com num ritmo bem punk/rock na bateria, depois ela entra numa tentativa hardcore desastrosa e acaba num solo de guitarra sem caminho. A banda ataca na baladinha Take Me, ótima para quem gosta de bater palminhas. Logo em seguida entra Someone Else Before, na minha opinião é a melhor do álbum. Em Like A Racecar, a banda deixa falar alto a influência de Thousand Foot Kruch, claro, a música ainda conta com a participação de Trevor, com isso acaba deixando de ser o Hawk Nelson e passar a ser o TFK. Uma pena. Partimos para 36 Days, que mais uma vez quebra o pop/punk - o vocalista Jas canta até o final acompanhado de um piano. Para fechar e dar uma animada no álbum, escolheram a música Long And Lonely Road – que tem uma batida pop/punk bem legal e um trecho bem curto de ska.

publicidade

Pena que a banda fez poucos shows, que poderiam até ter se saído melhor na divulgação do álbum. Mesmo assim, conseguiram a façanha de ter a música Bring Em Out na trilha sonoro do filme "Yours, Mine & Ours" (sem previsão de lançamento no Brasil). Com isso a gravadora Tooth&Nail decidiu relançar o álbum, com outra capa, e incluir esta música como bônus.

publicidade

Músicas:
1 California
2 Things We Go Through
3 Every Little Thing
4 From Underneath
5 Letters To The President
6 Right Here
7 Recess
8 Take Me
9 Someone Else Before
10 First Time
11 Like A Race Car
12 Late Show
13 36 Days
14 Long And Lonely Road

Links:
http://www.hawknelson.com
http://www.purevolume.com/hawknelson

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Chris Cornell: a emocionante despedida de Tom MorelloChris Cornell
A emocionante despedida de Tom Morello

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval


Sobre Robert

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin