Resenha - Devils - 69 Eyes

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Sílvio Costa
Enviar correções  |  Ver Acessos


O anúncio da presença dos finlandeses do The 69 Eyes no festival Live 'n' Louder no próximo dia 12 de outubro deve ter pegado muita gente de surpresa. Eles não são muito conhecidos por aqui e nenhum de seus álbuns foi lançado no país. Entretanto, o som por eles praticado é algo bastante conhecido e apreciado por aqui. Trata-se de uma mistura bem sacada de Hard e Gothic Rock com uma dose monstruosa de originalidade.

The 69 Eyes: confirmado show em São Paulo em 2020Capas de álbuns: algumas curiosidades e histórias

O leitor deve conhecer pelo uma meia dúzia de bandas que fazem essa fusão. Não por acaso, quase todas finlandesas como o The 69 Eyes (é o caso do HIM, do Lullacry, e do The Rasmus, numa linha mais pop). A inovação não está no estilo, mas no formato que o The 69 Eyes deu a ele. A base é um Hard Rock bem pegajoso, com uma levada de baixo e bateria bem parecida com as bandas góticas dos anos 80 (Sisters of Mercy e Bauhaus). Nos primórdios, a banda nem tinha essa influência gótica e fazia um Hard rock bem glam e ainda dá para perceber um pouco desse passado em algumas letras.Os vocais de Jyrki69 fazem toda a diferença. Com uma voz de fazer inveja ao Nick Cave, o rapaz tem um timbre grave que encaixa perfeitamente com a atmosfera "dark" da banda. Além disso, ele está muito acima da média como intérprete, carregando com uma dramaticidade raras vezes vista cada palavra cantada.

Outra coisa fascinante é o fato de que não há uma preocupação comercial muito pronunciada, embora o som da banda seja bem simples e acessível. Algumas faixas trazem incursões de teclado muito bem sacadas, como é o caso de "Devils" e "Hevioso". As guitarras de Timo-Timo e Baize são afiadas, mas acabam não aparecendo muito em virtude da simplicidade das construções musicais da banda. Mas não há mesmo como desviar a atenção do vocalista Jyrki69. Ele dá sucessivos shows de interpretação em faixas como em "Lost Boys", na pegajosa (no melhor dos sentidos) "Beneath the Blue" e na balada "Christina Death". Em outras faixas, a riqueza dos arranjos chama bastante atenção, como é o caso de "Sister of Charity" e "August Moon".

Caso o festival de outubro seja mesmo confirmado e a presença da banda em terras brasileiras realmente ocorra, será uma excelente oportunidade para que todos conheçam esse trabalho original e muitíssimo interessante. Quem gosta de refrões grudentos, guitarras altas e melódicas e, sobretudo, aprecia uma boa dose de romantismo bizarro vai encontrar no The 69 Eyes a banda perfeita.

Banda:
Jyrki69: Voz
Jussi69: Bateria
Timo-Timo: Guitarra
Baize: Guitarra
Archzie: Baixo

Lançado em 2004 pela Oy EMI Finland Ab


Outras resenhas de Devils - 69 Eyes

Resenha - Devils - 69 Eyes




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "69 Eyes"


The 69 Eyes: confirmado show em São Paulo em 2020The 69 Eyes: banda vem ao Brasil em 2020 para turnê, diz jornalistaThe 69 Eyes: banda lança lyric video de "Burn Witch Burn"; assista

Capas de álbuns: algumas curiosidades e históriasCapas de álbuns
Algumas curiosidades e histórias

Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Slipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantadoSlipknot
Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Pink Floyd: as 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic RockPink Floyd
As 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic Rock

Humor: Urros, raiva, dor, sangue! As regras do Death Metal!Humor
Urros, raiva, dor, sangue! As regras do Death Metal!

Em 10/02/1998: Axl Rose é detido por causar tumulto em aeroporto do ArizonaEm 10/02/1998
Axl Rose é detido por causar tumulto em aeroporto do Arizona

Metallica: A passagem bíblica que inspirou Creeping DeathMetallica
A passagem bíblica que inspirou "Creeping Death"


Sobre Sílvio Costa

Formado em Direito e tentando novos caminhos agora no curso de História, Sílvio Costa é fanzineiro desde 1994. Começou a colaborar com o Whiplash postando reviews como usuário, mas com o tempo foi tomando gosto por escrever e espera um dia aprender como se faz isso. Já colaborou com algumas revistas e sites especializados em rock e heavy metal, mas tem o Whiplash no coração (sem demagogia, mas quem sabe assim o JPA me manda mais promos...). Amante de heavy metal há 15 anos, gosta de ser qualificado como eclético, mesmo que isto signifique ter que ouvir um pouco de Poison para diminuir o zumbido no ouvido depois de altas doses de metal extremo.

Mais matérias de Sílvio Costa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336