Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"

imagemMax Cavalera diz quais foram os dois discos mais difíceis que já gravou

imagemHalford relembra o dia que caiu em pegadinha armada por Tony Iommi e Geezer Butler

imagem"Éramos nós contra o mundo" relembra Bill Ward, sobre o início do Black Sabbath

imagemAC/DC: Angus Young conta como é para ele o antes, o durante e o depois de um show

imagemDave Mustaine cutuca Kiss e bandas "preguiçosas" que usam playbacks

imagemAndreas Kisser explica por que o Sepultura mistura Metal com música brasileira


Stamp

Resenha - Fuera De Este Mundo - Ethernia

Por Paulo Finatto Jr.
Em 26/07/04

Nota: 8

Depois de trazer para o mercado brasileiro a banda Six Magics, a Hellion Records aproveitou a sua investida no mercado chileno e também trouxe a banda Ethernia, licenciando diretamente com o grupo o lançamento do EP "Fuera De Este Mundo". Para quem nunca ouviu falar neste grupo (assim como eu), o Ethernia trata-se de um quinteto que trabalha com canções em espanhol, dentro de uma temática totalmente progressiva, trazendo influências que vão desde "dinossauros" do estilo como Rush, Pink Floyd e Genesis, passando por grupos mais atuais como Dream Theater, Evergrey e Shadow Gallery.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por trabalhar em espanhol que o conjunto acaba chamando a atenção, mesmo esta característica já não ser mais novidade depois que alguns grupos aparecerem bem por aqui, como Rata Blanca, Avalanch e Tierra Santa. O vocalista Alexis Martinez tem um timbre que ficou bom nas suas composições em espanhol e para mim é certo que o trabalho seria bem abaixo de um nível satisfatório se o mesmo vocalista cantasse em inglês... Ficaria muito estranho! O que dá uma cara bem prog. ao som do Ethernia é o uso do teclado em um timbre mais ‘neo progressivo’, além de muitas quebradas nas linhas de guitarra e o uso de algumas passagens bem pesadas de guitarra. O trabalho tinha tudo para ser um grande lançamento, para uma nota bem alta, mas a produção ficou um pouco aquém para algo deste porte e hoje em dia se a banda não trabalhar com uma produção impecável pouco vai se mostrar para o mundo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Depois de uma curta introdução o disco segue com uma faixa um pouco curta para os padrões progressivos, com pouco mais de três minutos: "Cara Y Sello". Esta faixa possui algumas influências de metal melódico e heavy tradicional. O interessante nesta composição, que eu a indico como a melhor do material, é o seu instrumental variando muito bem velocidade e algumas modestas doses de peso. "Antes Del Fin de los Tiempos" tem um cara bem épica e com um clima bem para cima. Mais melódica e puxando para riffs mais pesados de guitarra "Angel de Luz" é outro destaque neste EP, uma faixa bem completa e talvez para alguns, a melhor do disco. A faixa título, "Fuera De Este Mundo" lembrará de imediato os americanos do Dream Theater, assim como a última música, "Hijos". Ambas possuem muitas variações de ritmo, quebradas, solos alucinantes (especialmente de teclado) e virtuosos e são extremamente bem executadas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Aqui no final da resenha eu repito: se o Ethernia tivesse investido mais algum tempo no estúdio para ficar com uma produção impecável, certamente este disco seria um grande destaque em muitos lugares, incluindo aqui no Brasil. Pena que o metal em espanhol ainda não agrada muita gente, mas aqui o quinteto chileno fez deste EP algo digno de elogios...

Line-up:
Alexis Martinez (vocal);
Alvaro Fuentes (guitarra);
Mauricio Aburto (baixo);
Elias Martinez (teclado);
Brian Ávila (bateria).

Track-list:
01. Intro
02. Cara Y Sello
03. Antes Del Fin de los Tiempos
04. Angel de Luz
05. Fuera De Este Mundo
06. Hijos

Material cedido por:
Hellion Records – www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 – Lojas 280 / 282 / 308 – Centro.
São Paulo (SP). CEP: 01041-900.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Airbourne 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre

Mais matérias de Paulo Finatto Jr..