Resenha - Too Hot To Sleep - Survivor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo
Enviar correções  |  Ver Acessos


Debandada no Survivor! Após a saída de Ellis e Droubay, a banda (ou o que sobrou dela) passa a ser um trio, e resolve continuar desse jeito. Músicos de apoio são chamados para acompanhar o agora trio Jimi, Frankie e Jim, e com isso, eles gravam, o que na minha humilde opinião seria a obra-prima da era Jamison, o mais do que excelente Too Hot To Sleep. Nesse novo álbum, sintentizadores são meio jogados a escanteio, usados esporadicamente para preencher as melodias, ao invés de interagir com as guitarras nos discos anteriores, resgatando assim, o som cru e pesado empregado na banda, da era Bickler, apesar de ainda soar como anos 80. Sorte para os fãs antigos e novos, que tem em mãos um registro incontestável do talento desses rapazes. Aí vai o review desse petardo lançado pela banda em 1988, um verdadeiro marco na história da banda e do rock.

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversasRestart: Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010

O disco não poderia começar melhor, com "She's A Star", a bateria marcante de Mickey Curry, músico convidado, formando a colcha para as guitarras deitarem e rolarem, um solo matador, de dar gosto, e Jamison mostrando a que veio com sua incrível voz! Forte, poderosa, agressiva, marcante, empolgante, um rock vigoroso, bem aos velhos tempos, salve! Grande música de abertura! Ao longo desse review, caro leitor, é natural que você veja somete elogios, pois não há uma música sequer que seja ruim, acredite! É um hit atrás do outro, com a banda em sua melhor fase! Jim Peterik largou a guitarra e agora está a cargo somente dos sinths, ao lado do músico convidado Peter John Vattese, deixando o trabalho das cordas somente para Frankie Sullivan. A seguir, ouvimos a intro de sinth da belíssima e emocionante "Desperate Dreams", uma linda composição, voltando ao esquema de sinths e guitarras juntos, culminando com um simples, porém belíssimo solo de guitarra! Pelo visto, a saída de dois integrantes não abalou nem um pouco os rapazes, pois eles melhoraram muito aqui. A seguir, uma intro de guitarra limpa, culminando com arranjos de sinth e bateria, e explodindo com as guitarras, formando assim um rock vigoroso, poderoso e empolgante, a faixa título "Too Hot To Sleep"; o solo de guitarra é inevitável (e que solo!) e a banda mais uma vez brilha imensamente! Como tocam esses caras! E aí vem mais surpresas, intro de guitarras e "Didn't Know It Was Love" emociona pela sua simples, porém belíssima melodia! Inacreditável como esses caras conseguem soar ao mesmo tempo pesado, melódico e bonito tantas vezes, realmente isso é só pra quem manja mesmo! E os rojões continuam, com a excelente "Rhythm of the City", rock'n'roll, baby! Feel the heat! Um rock marcante, cru, com alguns efeitozinhos de sinths apenas, riffs matadores, solo brilhante, tudo que um verdadeiro fã de rock deseja! Festa total! E digo mais: só metade desse disco já vale o disco inteiro! Porém, os caras não se contentam e aí vem mais pauleira.

"Here Comes Desire", melodicamente, é uma cópia exata de "Burning Heart", musica tema de Rocky IV, e que ficou de fora dos álbums da banda, porém, é igualmente ótima, e empolga com sua batida e seu refrão contagiantes, inclusive ela tem um quê de southen rock, muito legal, além é claro, do inevitável solo. Após muito rojão, a banda resolve dar uma diminuída no andamento com a mais do que belíssima "Across the Miles", que mais parece um tema hollywoodiano. Feche os olhos e imagine-se planando nas montanhas, o vento soprando seus cabelos. Dá vontade de largar tudo e viajar! O ritmo volta a acelerar novamente com a ótima e bonita "Tell Me I'm The One", e "Can't Give It Up" faz com que ninguém queira ficar parado: pesada, rápida, contagiante, com ótimos riffs e um solo matador! ROCK ON! O disco termina com chave de ouro, com a excelente Burning Bridges, um rock compassado e cativante.

E assim, a banda fecha os anos 80 com chave de ouro, com uma mais do que obra-prima, e na minha humilde opinião, o melhor lançamento do Survivor de todos os tempos. Se você é fã de rock, não pode perder por nada esse discasso! Uma verdadeira obra-prima do começo ao fim, sem meio termos! Para alguns, incluindo a banda, esse é o último lançamento inédito que o Survivor fez, para muitos, o Survivor ressurgiria anos depois com um novo disco, e como dizem os críticos, melhores do que nunca! Se a banda voltará ou não no novo milênio para nos brindar com um novo disco e uma nova tour, isso ainda é um segredo, porém, estaremos esperando ansiosíssimos, e torcendo pra que isso aconteça, visto o trabalho excelente realizado até então.

Membros
FRANKIE SULLIVAN(G, Back Vo)
JIM PETERIK(Key, Back Vo)
JIMI JAMISON(Vo)

Músicos de apoio convidados
BILL SYNIAR(B)
MICKEY CURRY(Dr)
PETER JOHN VATTESE(Key)
TOMMY SHAW(Back Vo)
IAN LLOYD(Back Vo)
RORY DODD(Back Vo)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Survivor"


Para entender: o que é AOR?Para entender
O que é AOR?

Rocky III: Queen não cedeu canção para Sylvester StalloneRocky III
Queen não cedeu canção para Sylvester Stallone


Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversasIron Maiden
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Restart: Trecho de Enter Sandman do Metallica no VMB 2010Restart
Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010


Sobre Ricardo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336