Resenha - Testimony - Neal Morse

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

9


A atualidade do progressivo aponta para vários mestres. Porém, para os fãs do estilo antes da onda que se aliou ao metal, provavelmente o Spock’s Beard despontava como a grande pedida. Subseqüentemente, quando Neal Morse anunciou sua saída da banda, o abalo foi enorme. E com razão prévia e agora totalmente atestada em mais de duas horas de música de seu novo álbum solo, "Testimony".

publicidade

Anteriormente a história de vida e a particularidade do compositor expunham-se com maior vigor em "V", quinto trabalho de estúdio de sua antiga banda. Ele mesmo admite isso. Contudo, a mudança radical na rotina a partir do "encontro com Deus" (nas palavras do próprio Morse) trouxeram uma nova maneira de enxergar as situações, e isso fica bem claro neste verdadeiro "testemunho" e louvor feito por ele à sua grande inspiração.

publicidade

Algumas letras colocam obstáculos à audição, devido à impregnação da religiosidade. De qualquer forma, são perceptíveis os objetivos de Neal em elaborar seus pensamentos consigo mesmo, como sujeito, e não uma vontade de pregar e chatear o ouvinte.

Conseguir desviar dos estorvos é algo certamente necessário, porquanto deixar de ouvir um disco como este pelo enfrentamento de tais dificuldades configura-se num equívoco, pela musicalidade tremenda apresentada.

publicidade

Contando com Mike Portnoy (Dream Theater) na bateria e participações como a de Kerry Livgren (Kansas), o ex-líder do Spock’s Beard desliza por vinte e nove faixas o melhor do rock progressivo hoje em dia. Além de elementos já famosos em seu modo de compor, há uma exposição de um óbvio não tão evidente em tempos passados, como as influências de Chick Corea, Al Di Meola e a intensidade de Lizst, Wagner, Bruckner.

publicidade

Não há porque deixar de ouvir o Spock’s Beard, o qual dá continuidade à sua história. Tem méritos e é, de fato, um conjunto fantástico, muito talentoso. Neal Morse é um gênio. A diferença é esta, simples assim. 9.5 / 10

Site Oficial: http://www.nealmorse.com

Lançado pela Metal Blade - 2003

publicidade


Outras resenhas de Testimony - Neal Morse

Resenha - Testimony - Neal Morse




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Neal Morse: álbum "expresso" não faz feio diante da discografia do mestre


Mike Portnoy: baterista diz qual o maior disco que ele já gravouMike Portnoy
Baterista diz qual o maior disco que ele já gravou


King Diamond: ele é satanista, e não meramente marqueteiroKing Diamond
Ele é satanista, e não meramente marqueteiro

Cannibal Corpse: Flea, do Red Hot, pira ao descobrir a banda e ex-vocalista respondeCannibal Corpse
Flea, do Red Hot, pira ao descobrir a banda e ex-vocalista responde


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin