Resenha - Human Stain - Cornerstone

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


O projeto de Dougie (Doogie, como queiram) White e Steen Morgensen parece ter realmente tomado outro rumo. "Human Stain" supera o debute intitulado "Arrival", e de quebra, nos traz uma perspectiva de uma banda abalizada, coesa, contando com a pegada e a experiência importantíssima de seus membros.

Demonstrações de afeto: fotos de rockstars que já se beijaramFreedom of Expression: o tema do Globo Repórter

O Cornerstone se destaca, em especial, e logo de cara, pela conjunta atuação de guitarras e teclados. Mixagem soberba que resultou em bases intensas e pesadas. Kasper Damgaard, o qual vem trabalhando com o ex-White Lion, Mike Tramp, surpreende. Creio que estou impedido, pelas intervenções do guitarrista em todas as dez faixas, de falar um 'a' sequer contra timbre, técnica, escolha de notas, 'feeling', pegada, etc. Perfeito assim como Morgensen na função de tecladista, e Rune Brink com seus toques adicionais.

Nem é preciso comentar sobre Dougie White, ainda mais nesse hard rock melódico que ele domina com tanta sabedoria e conhecimento. O currículo construído pelo cara fala por si só. Uma entidade no rock.

A entrada oficial de Allan Sorensen é importante, porém podemos pedir por um 'algo mais' dele no contexto do Cornerstone. Sua participação é na medida certa, ok, e ele pode ir além.

"Unchosen One", "Wounded Land", "Resurrection Sympathy" e as baladas "Singing Alone" e "House Of Nevermore" podem ser apontadas como os destaques entre tantas ótimas canções.

É disco pra ouvir de cabo a rabo, sem saltar faixas. Altamente recomendado a fãs de Royal Hunt, Rainbow e hard rock em geral, de todas as fases e épocas. Mistura fina dessas referências e unicidade alcançada.

Site Oficial: www.cornerstone.subnet.dk

Formação:
Dougie White (Vocais)
Steen Morgensen (Baixo - Teclados)
Kasper Damgaard (Guitarras - Violão)
Allan Sorensen (Bateria - Percussão)
Rune Brink (Teclados adicionais)
Kenny Lubkce (Backing Vocals)

Material cedido por:
Hellion Records - http://www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 - Lojas 280 / 282 / 308 - Centro.
São Paulo - SP - BRASIL
CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: hellion@uol.com.br


Outras resenhas de Human Stain - Cornerstone

Resenha - Human Stain - Cornerstone




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Cornerstone"


Demonstrações de afeto: fotos de rockstars que já se beijaramDemonstrações de afeto
Fotos de rockstars que já se beijaram

Freedom of Expression: o tema do Globo RepórterFreedom of Expression
O tema do Globo Repórter

Saúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentaisSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismoPactos?
Os envolvimentos de bandas com ocultismo

Rodolfo: 100% arrependido das letras dos RaimundosRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

Duff McKagan: ensinando quem não pode beber a beberDuff McKagan
Ensinando quem não pode beber a beber

Metallica: 'St. Anger' foi um ponto baixo, diz HetfieldMetallica
"'St. Anger' foi um ponto baixo", diz Hetfield


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336