Black Sabbath: sem as drogas a história seria diferente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruce William, Fonte: Ultimate Guitar, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Durante conversa com a Rolling Stone, os três membros remanescentes do Black Sabbath falam sobre sua longa e bem sucedida carreira. Veja abaixo alguns trechos:

Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaSlipknot: Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreira

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Quando penso em tudo que fizemos, tanto de bom ou ruim, concluo que há um motivo. Se você mudar algo não seria o que é hoje. Há coisas do qual você se arrepende, tipo as brigas jurídicas e as drogas, mas sem elas não seríamos o que somos hoje", diz o guitarrista Tony Iommi.

Já o baixista Geezer Butler comenta: "Não podemos nos arrepender de nada, todos tivemos uma vida grandiosa. Se fôssemos milionários em 1971 provavelmente teríamos nos matado, teríamos comptado um milhão de dólares de heroína. Então você tem que pensar assim, as drogas eram o que eram, elas nos ajudaram. Éramos como quatro caras indo ao pub, mas ao invés de ir até lá nos divertir, estávamos em grandes mansões nos divertindo com um monte de drogas e groupies. O único arrependimento que tenho é da parte financeira, eu deveria ter contratado um advogado e um contador no começo dos anos setenta".

Por último, o vocalista Ozzy Osbourne acrescenta: "Do que me orgulho mesmo é que éramos quatro sujeitos de um lugar chamado Aston em Birmingham que vivenciamos a mais impressionante aventura que alguém poderia viver. E pra finalizar estamos aqui quase 50 anos mais tarde sendo tratados como ícones de nosso tempo. Eu tenho dificuldade em organizar as coisas na minha cabeça, às vezes parece que meu tempo no Sabbath foi mior que minha própria vida. Conforme vou envelhecendo, o tempo passa mais rápido por alguma razão. O mais triste de tudo é que não tenha funcionado com Bill Ward. Adoraria que ele estivesse aqui mas hey, o que passou passou. Eu me lembro de estar em uma van indo de Londres para Birmingham com o resto dos caras, e agora, após 49 anos, estou de voltam em Birmingham com a banda. Que jornada fantástica!"

Leia a matéria completa (em inglês) no link abaixo.

http://www.rollingstone.com/music/features/black-sabbath-on-...

Comente: Você acha que sem as drogas a coisa teria sido melhor ou elas, apesar de terríveis, ajudaram a banda a ser o que é?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Black and Blues: a influência do lamento negro no Black SabbathBlack and "Blues"
A influência do lamento negro no Black Sabbath

Black Sabbath: Ozzy sugere reunião para Jogos da Commonwealth 2022Black Sabbath
Ozzy sugere reunião para Jogos da Commonwealth 2022


Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Slipknot: Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreiraSlipknot
Demissão de Joey Jordison foi a decisão mais difícil da carreira


Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor