Pink Floyd: "The Final Cut" numa animação da hora

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Contrera
Enviar correções  |  Ver Acessos

Já comentei por aqui como The Final Cut, do Pink Floyd de um Roger Waters bastante fraco, foi e é importante em minha vida. Claro, fiz isso de forma toda pessoal, como sempre.

Bandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresaOh, não!: clássicos que foram "estragados" pelo tempo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ocorre que me deparei hoje mesmo com uma animação - de Ari Folman - de 2008 de várias músicas desse LP. Aqui posto uma delas, com a faixa título.

Não comento demais a respeito. Digo-lhes apenas que recebi esta animação com tanta emoção que não parei de chorar um momento sequer. Questões minhas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Pink Floyd"


Não é Jesus: Imagem de David Gilmour aparece no pescoço de Fernanda SouzaNão é Jesus
Imagem de David Gilmour aparece no pescoço de Fernanda Souza

New Metal: clássicos do rock e metal em versões modernasNew Metal
Clássicos do rock e metal em versões modernas


Bandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresaBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa

Oh, não!: clássicos que foram estragados pelo tempoOh, não!
Clássicos que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Rodrigo Contrera

Rodrigo Contrera, 48 anos, separado, é jornalista, estudioso de política, Filosofia, rock e religião, sendo formado em Jornalismo, Filosofia e com pós (sem defesa de tese) em Ciência Política. Nasceu no Chile, viu o golpe de 1973, começou a gostar realmente de rock e de heavy metal com o Iron Maiden, e hoje tem um gosto bastante eclético e mutante. Gosta mais de ouvir do que de falar, mas escreve muito - para se comunicar. A maioria dos seus textos no Whiplash são convites disfarçados para ler as histórias de outros fãs, assim como para ter acesso a viagens internas nesse universo chamado rock. Gosta muito ainda do Iron Maiden, mas suas preferências são o rock instrumental, o Motörhead, e coisas velhas-novas. Tem autorização do filho do Lemmy para "tocar" uma peça com base em sua autobiografia, e está aos poucos levando o projeto adiante.

Mais matérias de Rodrigo Contrera no Whiplash.Net.

Goo336x280