Matérias Mais Lidas

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemDave Mustaine quis tirar foto com moça que usava vestido do Megadeth, mas...

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemAC/DC: Angus Young comenta a capa de "Highway to Hell" e a morte de Bon Scott

imagemO curioso aprendizado de Bruno Sutter ao trabalhar com Gugu Liberato


Stamp

Al Di Meola: Uma lenda viva no mundo da guitarra

Por Thiago Mingues da Silva
Fonte: Blog Guitarpedia
Em 24/10/16

Al Di Meola, é considerado uma lenda viva no mundo da guitarra, dono de uma carreira longa e versátil, com mais de trinta álbuns lançados (entre carreira solo, projetos e álbuns ao vivo) e uma trajetória profissional de quatro décadas.

O guitarrista Jim Matheos fundador da banda de metal progressivo Fates Warning, diz o seguinte a respeito de Di Meola: "Al Di Meola é um músico formidável e incomum, completo e inovador tanto na guitarra quanto no violão. É impossível superá-lo em termos de precisão rítmica".

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Conheça www.guitarpedia.com.br, o site com mais de 900 aulas, a ferramenta online mais eficaz, para a sua evolução musical.

Início da Carreira

Primoroso ritma e tecnicamente, Al Di Meola costuma partir de suas raízes no Jazz e passear com êxito pelo Rock, Pop, Flamenco, World Music, Música Latina, Brasileira, e exémias interpretações e versões de grandes artistas e compositores como Astor Piazzola e The Beatles.

Nascido em 22 de julho de 1954, em New Jersey (EUA), ingressou na Berklee College of Music em Boston, Massachusetts aos 17 anos em 1971 e nessa época já impressionava por sua expressividade, precisão e palhetadas fabulosas. Aos 19 anos foi chamado pelo pianista e tecladista Chick Corea para o super grupo de Fusion, Return To Forever, com o qual recebeu um Grammy pelo disco No Mystery (1975).

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Carreira Solo e a Consagração

Após o recesso do grupo Return To Forever no final de 1976 Meola saiu em carreira solo. O filho de descendentes italianos lançou seu primeiro disco em 1976 (Land Of The Midnight Sun) e na primeira década de sua carreira Al mostrou um apetite voraz pela composição lançando oito álbuns em nove anos (1976-1985) e alguns se mostraram verdadeiras obras primas, como os consagrados Elegant Gypsy e Casino (1977 e 1978 respectivamente).

A fusão de estilos criada por Meola e a sua velocidade até então jamais vista na guitarra, influenciou guitarristas virtuosos que hoje figuram entre os mais famosos do globo como: Steve Vai, John Petrucci e Zakk Wylde. Os três guitar heroes são fãs declarados do músico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Parceria com Paco de Lucia e John Mc Laughlin

Em 1980 Meola se juntou a John Mc Laughlin e Paco de Lucia formando um trio de violões que misturava a música flamenca com influências de outras culturas. E em 1981 foi lançado um disco ao vivo fruto dessa união Friday Night in San Francisco, que foi aclamado pelo público e pela crítica vendendo milhões de cópias, o que colocou os músicos do trio em um novo patamar de popularidade e respeito.

A Segunda Metade da Carreira

Na volta ao percurso solista Al lançou Scenario em 1983, e em 1985 assinou Cielo e Tierra com o notável percursionista brasileiro Airto Moreira. Carla Sandroni, Egberto Gismonti e Milton Nascimento também estão entre os nossos compatriotas com os quais ele já trabalhou.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Na década de 1990, saíram outros registros marcantes do músico, Kiss My Axe de 1991 e The Rite Of Strings de 1995, em companhia de Stanley Clark e Jean-Luc Ponty.

No século XXI, Meola voltou a lançar discos memoráveis como Consequence Of Chaos (2006), Pursuit of Radical Rhapsody (2011) e Elysium de 2015. Nos últimos anos Al renovou sua banda solo e participou de Cds de músicos como Manuel Barrenco, Derek Sherinian, entre outros.

A Obsessão pela Palhetada Alternada, e a Rejeição às Outras Técnicas

Al considera a técnica de palhetada alternada tão eficiente e funcional que se especializou nela, e praticamente despreza todas as outras.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Segundo o guitarrista, outras técnicas como hammer on, pull off e sweep picking funcionam como um atalho, e se o estudante ficar viciado no emprego de apenas essas técnicas, não irá evoluir ao máximo a sua coordenação na mão responsável pelo ritmo, que na guitarra tende a ser a mão direita.

Para mais informações sobre teoria musical, história de música e conhecimentos em guitarra acesse www.guitarpedia.com.br. Visite também nossa página no facebook para acompanhar as novidades!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Exodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt