Iron Maiden: As guitarras de Dave Murray

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marco Pala
ENVIAR CORREÇÕES  

Esta é a primeira matéria de uma série sobre instrumentos usados pelos músicos do IRON MAIDEN (exceto bateristas). E para começar, vamos falar das guitarras do carismático Dave Murray. Falar dos seus instrumentos é um tanto quanto complicado; primeiro porque ele é praticamente um integrante da formação original – tudo bem que ele ficou alguns meses fora da banda em 1977 – mas são quarenta anos de estrada com a Donzela; segundo porque Dave é um guitarrista que, na maior parte do tempo, usou um modelo específico de guitarra, a Stratocaster. Foram dezenas delas ao longo dos anos (e nem todas da Fender), então o foco não será listá-las na íntegra, mas sim, falar um pouco sobre as principais guitarras usadas com o Maiden, incluindo instrumentos icônicos, obscuros ou interessantes deste adorado guitarrista.

Corey Taylor: Verdades sobre Joey Jordison e Jim RootGothic Metal: os dez trabalhos essenciais do estilo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

FENDER STRATOCASTER 1957

Dave é um grande fã de Paul Kossoff, guitarrista da primeira encarnação da banda Free. Alguns meses depois da morte de Kossoff (em 1976), Dave leu um anúncio no Melody Maker, informando que a família do falecido estava vendendo alguns de seus pertences, entre eles, uma Fender Stratocaster ano 1957. Dave, munido do número de série da guitarra, foi checar o anúncio e realmente se tratava da Strato de Paul Kossoff. Ele pagou cerca de 1.400 libras pela guitarra de seu ídolo (um bom valor para a época), mas não a relíquia em uma caixa emoldurada: ela se tornou sua principal ferramenta de trabalho, no estúdio e principalmente na estrada. A guitarra passou por diversas modificações ao longo do tempo, as principais delas foram os pickups, trocados por humbuckers. De início, foram PAF’s da Gibson, e depois DiMarzio Super Distortion (ponte) e PAF (braço), mantendo o single-coil Fender no centro. Dave foi um dos primeiros – obviamente não o primeiro – a instalar humbuckers em Stratocasters, modificação hoje em dia trivial, mas que levou muitos anos até alguém pensar em fazer algo do tipo. Esta guitarra esteve presente em tudo que Dave fez com o Maiden, do início de seu envolvimento com a banda até o término da turnê Somewhere In Time, em 1987. Depois de mais de 10 anos de abuso e constantes trocas de trastes, a guitarra precisou ser permanentemente aposentada, se encontrando em sua posse até hoje. Mais precisamente, guardada na casa de sua mãe.

Fender Stratocaster 1957
Fender Stratocaster 1957

FENDER STRATOCASTER (ANOS 70)

Durante alguns anos, que vão desde 1978 até por volta de 1981, Dave usou como guitarras secundárias Stratocasters cremes (ou brancas). Não dá para precisar se foram duas guitarras diferentes, ou se apenas os braços foram substituídos, já que há fotos de uma Strato branca com braço dos anos 60 (escala escura, headstock clássico) e também com braço dos anos 70 (escala clara, headstock largo), ambas com a configuração de pickups que se tornou marca registrada de Dave por muitos anos: humbuckers DiMarzios Super Distortion / PAF, com o pickup single original no centro.

GIBSON SG CUSTOM

Desde o começo do Iron Maiden, Dave teve preferência por guitarras Stratocaster, principalmente sua #1 (1957), mas sempre havia algum outro modelo de guitarra sendo usado secundariamente (a onipresença de Stratos começou a partir da World Slavery Tour, em 1984). Observando a contracapa de Killers, vemos Dave empunhando uma Gibson SG Custom, com 3 pickups. De fato, esta guitarra foi usada entre 1979 e 1980, e permaneceu na coleção de Dave por alguns anos.

Gibson SG Custom
Gibson SG Custom

IBANEZ

Durante a turnê de The Number Of The Beast, além de sua Strato #1, Dave usou bastante uma Ibanez Destroyer DT-400 sunburst, que pode ser vista no show do Hammersmith Odeon de 1982. Neste período, Dave também usou outro modelo Ibanez, uma RS-1000 (Roadstar), que foi uma guitarra bastante usada também em estúdio no decorrer dos anos 80. Depois disso, não vemos mais Dave com guitarras da Ibanez em shows.

Ibanez Artist e Destroyer II
Ibanez Artist e Destroyer II

DEAN V

Na época da turnê de Piece Of Mind, o Iron Maiden foi patrocinado pelas guitarras Dean, especializada em fabricar excelentes versões estilizadas de guitarras da Gibson. Adrian usou um modelo Baby ML e Bruce uma Cadillac (para tocar dedilhados em "Revelations", guitarra também usada na turnê World Slavery Tour – a mesma responsável por cortar sua testa durante o show do Rock In Rio de 1985). Já Dave usou bastante um modelo V, baseada obviamente na Gibson Flying V, que somente foi usada neste período.

Dean V
Dean V

GIBSON LES PAUL STANDARD-80 HERITAGE ELITE

Não há imagens de Dave utilizando esta guitarra em shows, mas ele a empunhou em muitas sessões de fotos em 1984. Esta guitarra foi um dos principais instrumentos de estúdio de Dave Murray por muito tempo, talvez ainda seja. Ele a adquiriu por volta de 1982. Curiosidade: esta foi a segunda "reedição oficial" da Gibson Les Paul Standard de 1959 (o "santo graal" das guitarras vintage) feita alguns anos antes de ser criada a divisão Custom Shop da Gibson, em 1986. Estas guitarras são chamadas por colecionadores de "Pré-Historic Reissue", pois são reedições pontuais feitas antes de a empresa começar a construí-las regularmente. Até o final dos anos 70, se alguém quisesse uma Les Paul dos anos 50, teria de achar uma original no mercado de usados, e na época elas já eram raras e caras. Algumas lojas (entre elas, a Strings & Things de Memphis) encomendaram alguns modelos nos anos 70 baseados na Les Paul de 1959, e estas guitarras passaram a ser muito disputadas e valorizadas. Percebendo isso, a Gibson lançou em 1979 uma série limitada chamada Les Paul KM (Kalamazoo), a primeira reedição da ’59 feita em série, produzida até 1980. Em substituição, foi criada a série Standard-80 (Elite e Heritage Elite), produzida entre 1980 e 1982. São guitarras fantásticas e hoje em dia valem um bom dinheiro.

Gibson Les Paul Standard-80 Heritage Elite 1981
Gibson Les Paul Standard-80 Heritage Elite 1981

SQUIRE STRATOCASTER SQ

A Strato #2 durante boa parte da turnê World Piece Tour, em 1983, foi uma Squier sunburst, feita no Japão (com a mesma configuração HSH de pickups). Alguém pode perguntar: Dave Murray tocando com uma Squire? Sim! As Squire fabricadas no Japão neste período eram boas guitarras, sendo que as Fenders MIJ (Made In Japan) do período de 1983 a 1984 são consideradas melhores que as americanas. Quem fabricava estes instrumentos era Yamano Gakki, responsável por marcas como Fernandes, Greco e Tokai, cujas réplicas de Fender e Gibson eram consideradas melhores – e mais baratas – que as originais feitas na época. Depois deste período, esta Squire de Dave nunca mais foi vista.

Squier Stratocaster japonesa
Squier Stratocaster japonesa

FENDER STRATOCASTER 1965

Durante a World Slavery Tour e Somewhere In Time Tour, Dave se dividiu entre duas Stratocasters pretas, aparentemente parecidas: sua #1 de 1957 (com escala de maple e ponte comum) e uma outra, com escala de rosewood e ponte Floyd Rose. Esta segunda Strato é provavelmente do ano de 1965 (por conta do tipo de logotipo e formato do headstock) com a mesma configuração de captadores (dois DiMarzios e um single-coil no centro). Vale lembrar que até o início dos anos 90, estas guitarras vinham de fábrica com a clássica configuração de 3 pickups single-coil e trêmulo comum. Os pickups DiMarzio e a ponte Floyd Rose eram instalados por luthiers. Depois deste período, a guitarra também sumiu.

Fender Stratocaster 1965
Fender Stratocaster 1965

LADO STRAT

Esta é uma guitarra obscura, mas que vale o registro por conta do que será explicado em relação às guitarras de Adrian Smith, em próxima matéria. Em 1984, Dave Murray, Adrian Smith e Steve Harris receberam instrumentos de uma empresa canadense chamada JK Lado Guitars, ou simplesmente Lado, que fazia (e faz ainda hoje) instrumentos de altíssimo padrão. As guitarras usadas por Adrian neste período ficaram mais conhecidas, porém, Dave usou em algumas datas da World Slavery tour, pelo menos uma Lado tipo Stratocaster (toda preta), sendo que ele recebeu da empresa pelo menos duas guitarras deste modelo.

Lado Stratocaster
Lado Stratocaster

ESP STRATOCASTER CUSTOM

Para a turnê de Seventh Son Of A Seventh Son, Dave Murray aposentou suas Fender vintage e apostou nas ótimas guitarras ESP, que possuía fábricas nos EUA e Japão. Sua principal guitarra nesta fase foi uma Stratocaster Custom creme, com as mesmas configurações de suas Fender. Esta guitarra foi usada até o término da turnê de No Prayer For The Dying, em 1991.

ESP Stratocaster Custom
ESP Stratocaster Custom

ESP VINTAGE PLUS

A guitarra #2 na fase de Seventh Son foi outra ESP Strato, porém, da linha Vintage Plus (basicamente a Stratocaster com o headstock ligeiramente diferente). A guitarra vinha com a mesma configuração de pickups (HSH). O modelo Vintage Plus é fabricado pela ESP (e também pelo selo / submarca "LTD") até hoje.

ESP Vintage Plus
ESP Vintage Plus

JACKSON STRATOCASTERS

Durante a fase de No Prayer For The Dying, as principais guitarras de Dave Murray passaram a ser dois modelos Stratocaster feitos pela Jackson, com as mesmas configurações de pickups (provavelmente DiMarzio), sendo uma vermelha e uma creme. Estas duas Jacksons (principalmente a vermelha) foram usadas em turnês até 1998, e depois aposentadas.

Jackson Stratocasters
Jackson Stratocasters

FENDER STRATOCASTER CUSTOM SHOP

Durante a Fear Of The Dark Tour, Dave voltou a tocar com Fenders, depois de alguns anos longe de sua marca favorita. Uma de suas principais guitarras neste período (além das Jacksons) foi uma Stratocaster Custom Shop branca (com escudo e ferragens pretos). Esta, inclusive, foi também uma de suas principais guitarras durante os anos de Blaze Bailey no Iron Maiden.

Fender Custom Shop
Fender Custom Shop

FENDER STRATOCASTERS AMERICAN STANDARD

Por mais de 15 anos, num período que vai de 1999 até 2014, algumas das principais guitarras de Dave Murray foram Stratos da série American Standard. Basicamente, Dave usou duas delas por todos estes anos: uma creme e uma preta, ambas com escala de maple, ponte Floyd Rose e três pickups Seymour Duncan Hot Rails. Durante este período, a creme foi uma de suas principais guitarras de estúdio também.

Fender American Standard creme
Fender American Standard creme
Fender American Standard preta
Fender American Standard preta

FENDER STRATOCASTER CALIFORNIA

Desde 2003 (fase Dance Of Death) Dave vem usando bastante ao vivo uma Stratocaster California sunburst, com escala escura (rosewood) e captadores Seymour Duncan Hot Rails (ponte e braço) e um JB Jr no meio. A guitarra está até hoje em seu setup, sendo que em 2015 ela foi usada como base para o lançamento de um modelo signature, a Fender Stratocaster Dave Murray HHH. Originalmente, a série California não é um dos instrumentos mais caros da Fender. Pelo seu histórico, Dave Murray sempre oscilou entre usar guitarras top de linha e também modelos mais acessíveis.

Fender California Series
Fender California Series

FENDER STRATOCASTER DAVE MURRAY

Em 2008, a Fender lançou no mercado o primeiro modelo signature de Dave Murray, baseado em sua lendária Strato ’57 preta que foi de Paul Kossoff. A guitarra vinha exatamente com as mesmas especificações da original, além do visual idêntico. Apesar do sucesso de vendas da guitarra, e de se tratar de uma réplica de sua guitarra mais icônica, Dave nunca a usou como instrumento regular, apenas como opção secundária. Porém, em entrevistas, Dave admitiu ter usado sua Strato Signature em quase todas as faixas gravadas para o álbum The Book Of Souls. As guitarras signature vendidas para o público (e sua ‘57 original) vinham com trêmulo normal de Strato, mas os modelos usados por Dave em shows possuem sistema Floyd Rose II.

Fender Dave Murray Signature
Fender Dave Murray Signature

GIBSON LES PAUL (CLASSIC / TRADITIONAL / AXCESS)

Em 2010, com o início da Final Frontier Tour, todos ficaram surpresos em ver Dave Murray empunhando uma Les Paul (ainda que como instrumento secundário). Não era algo inédito, uma vez que Dave usou guitarras diferentes da Strato, entre elas, modelos Gibson, no início da carreira, mas havia mais de 25 anos que não se via Dave empunhando outro modelo de guitarra senão suas Stratocasters. Créditos a Colin Price, técnico de guitarra de Dave Murray há muitos anos, que há tempos vinha insistindo para que seu chefe voltasse a usar modelos Gibson. Durante a Final Frontier Tour, Dave usou pelo menos duas Gibson Les Paul: uma Classic e uma Traditional, ambas novas, sunburst e com os componentes originais. Desde a turnê Maiden England, de 2012, Dave vem usando Les Paul Axcess, basicamente, uma Standard sunburst com ponte Floyd Rose, também usada nas gravações de The Book Of Souls.

Gibson Les Paul Traditional
Gibson Les Paul Traditional
Gibson Les Paul Classic
Gibson Les Paul Classic
Gibson Les Paul Axcess
Gibson Les Paul Axcess

GIBSON FLYING V

Outra guitarra inusitada (em se tratando de Dave Murray) fruto das insistências do técnico Colin Price. Dave, a princípio, não queria usar um modelo deste tipo, mas acabou cedendo e depois adorou a ideia. Desde 2012, Dave viaja com uma Gibson Flying V preta em seu setup (como instrumento secundário), provavelmente um modelo de linha e com os pickups originais.

Gibson Flying V
Gibson Flying V

FENDER STRATOCASTERS CUSTOM SHOP ‘70s

Em 2016, na turnê Book Of Souls, Dave deixou suas Strato American Standard em casa e trouxe duas novas Stratocasters baseadas em modelos dos anos 70 (com a sua antiga configuração clássica – HSH), escala de rosewood, headstock largo e ponte Floyd Rose. Os dois modelos que vêm sendo usados nesta turnê são pretos com escudo branco, sendo uma delas com humbuckers brancos e outra com modelos zebrados.

Fender Custom Shop 70
Fender Custom Shop 70

Comente: Qual guitarra é a cara de Dave Murray?


As guitarras do Iron Maiden

Iron Maiden: As guitarras de Adrian SmithIron Maiden
As guitarras de Adrian Smith

Iron Maiden: As guitarras de Dennis Stratton e Janick GersIron Maiden
As guitarras de Dennis Stratton e Janick Gers

Iron Maiden: Os baixos de Steve HarrisIron Maiden
Os baixos de Steve Harris

Todas as matérias sobre "As guitarras do Iron Maiden"




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Corey Taylor: Verdades sobre Joey Jordison e Jim RootCorey Taylor
Verdades sobre Joey Jordison e Jim Root

Gothic Metal: os dez trabalhos essenciais do estiloGothic Metal
Os dez trabalhos essenciais do estilo


Sobre Marco Pala

Marco Pala, nascido em 1975 na cidade de Monte Alto-SP, é advogado, guitarrista da banda Roy Corroy nas horas vagas e um apreciador do bom e velho rock and roll desde a mais tenra idade.

Mais matérias de Marco Pala no Whiplash.Net.

Goo336x280