Psychobilly: Como explicar o que é para uma pessoa "comum"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Baldraco, Fonte: Psychobilly Brasil
Enviar correções  |  Ver Acessos

Por: Rocker GT.

Aí eu entro em um emprego novo e acabo comentando com alguém que eu toco Psychobilly. Então vem a terrível pergunta: "mas o que que é isso?"

Psychobilly: Por Onde Começar?Psychobilly: Os subgênerosPsychobilly: O Power Psychobilly, ou "Powerpsycho"

Como explicar um gênero de uma subcultura com tantas referencias e diversidades? Qualquer tentativa de explicação mais aprofundada direcionada a alguém que não faz parte "do nosso mundo" pode começar em uma gaguejeira e terminar em uma catástrofe verbal.

Para simplificar, nós convencionamos a dizer que o Psychobilly é a junção do Rockabilly com o Punk. Todo mundo explica dessa forma. Mas aí você se lembra que tem bandas que não tem nada de Punk, outras que não tem nada de Rockabilly, outras que tem na essência do seu som o Country, ou o Metal, ou a Surf Music, etc, etc. Tem bandas que usam até Ska!!!!

Se você tentar entrar nos estereótipos dos temas que a pessoa vai encontrar nas musicas você vai levar horas e se a pergunta foi feita no elevador você fracassou, porque o mundo de referencias que se pode encontrar é bem vasto: Revistas em quadrinhos (menos as de super heróis), Pin-Ups (nossas vovós quando eram gatinhas), Carrões de antigamente (alguns hoje são usados nas funerárias), Filmes de terror e ficção científica (os filmes trash), Monstros da cultura Pop (zumbi, vampiro, lobisomem, bruxa, etc), toneladas de fetiche (softporn), violência e... sangue!

Aliás, esses assuntos de mortos, cemitério, sangue, e filmes de terror são temas bem recorrentes nas nossas musicas, as vezes eu imagino se não somos alguma categoria de gótico (como se existisse um gótico sem depressão. O gótico feliz rsrs).

O que nos atrapalha nessa explicação é que com o tempo o Psychobilly deixou de ser apenas uma soma de influencias para se tornar um estilo independente. Assim como acontece com todos os estilos musicais, existem muitas variações dentro do mesmo gênero, assim como aconteceu com o metal, o punk rock... bom, na verdade qualquer estilo de música além do rock. Vejamos por exemplo a relação do samba com o pagode, do tecno com o dubstep, rap com o hip hop, do sertanejo com sua variação "universitária", por aí vai.

E enquanto você ficou todo esse tempo pensando em como explicar, a outra pessoa já mudou de assunto faz tempo. Aí, você se toca que tem coisas que não tem como explicar. Psychobilly antes de ser uma forma de arte, antes de ser uma manifestação musical é um estilo de vida.

Eu já tentei explicar assim:
"Dizem que o Elvis foi enterrado mas não morreu, sabe porque? porque virou zumbi Um zumbi raivoso e cheio de distorção"
- pelo menos eu tentei né


Psychobilly - Tudo sobre o gênero

Psychobilly: Por Onde Começar?

Psychobilly: Os subgêneros

Psychobilly: O Power Psychobilly, ou "Powerpsycho"

Todas as matérias sobre "Psychobilly - Tudo sobre o gênero"


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Psychobilly - Tudo sobre o gênero"


Separados no nascimento: Ozzy Osbourne e Jim CarreySeparados no nascimento
Ozzy Osbourne e Jim Carrey

Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com


Sobre Diego Baldraco

Carioca, pai, esposo, trabalhador, aprendiz de músico e entusiasta na internet. Baterista da banda Skullbillies a qual tem uma relação de amor e ódio.

Mais matérias de Diego Baldraco no Whiplash.Net.

adGoo336