Matérias Mais Lidas

Nightwish: Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um banheiro verdeNightwish
Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um "banheiro verde"

David Coverdale: post em solidariedade ao Brasil após 500 mil mortes por Covid-19David Coverdale
Post em solidariedade ao Brasil após 500 mil mortes por Covid-19

João Gordo: ele diz não ser representante do metal e cita os verdadeirosJoão Gordo
Ele diz não ser representante do metal e cita os "verdadeiros"

1983: 15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer1983
15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

Rita Lee: internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência modernaRita Lee
Internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência moderna

K.K. Downing: De onde o Iron Maiden tira tanta energia?K.K. Downing
"De onde o Iron Maiden tira tanta energia?"

Miranda: por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtorMiranda
Por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtor

Darkthrone: Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metalDarkthrone
Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metal

Relax: 20 músicas para ouvir e acalmar os ânimos nos dias de fúriaRelax
20 músicas para ouvir e acalmar os ânimos nos "dias de fúria"

DJ Ashba: ele ficou milionário com o Guns N' Roses, e conta o segredoDJ Ashba
Ele ficou milionário com o Guns N' Roses, e conta o segredo

Metallica: a palavra mais presente nas letras da banda é...Metallica
A palavra mais presente nas letras da banda é...

Helloween: Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formaçãoHelloween
Comemorando três décadas de história em primeiro disco com nova formação

Thrash metal: dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990Thrash metal
Dez grandes álbuns do estilo que foram lançados em 1990

Saúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentaisSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais


Stamp
Pentral

Benediction: conquistando os dois hemisférios

Por Leonardo M. Brauna
Em 15/11/13

Birmingham é a segunda maior potência do Reino Unido, ficando atrás apenas da capital, Londres. Cidade que possui referência no seguimento industrial e de transporte foi lá também que muitos dos maiores nomes da música surgiram. Um exemplo bastante relevante nos anos oitenta e noventa é a banda DURAN DURAN com o seu por rock "açucarado". No heavy metal, duas bandas "nativas" têm cadeiras cativas entre os headbangers, JUDAS PRIEST e os causadores de tudo, BLACK SABBATH, isso para citar as mais importantes. Por outro lado, no metal extremo, outras duas merecem os seus lugares na "vitrine", NAPALM DEATH, banda que hoje, mesmo sem ser grindcore, ainda carrega esse nome, e os senhores do death metal, BENEDICTION.

Em fevereiro de 1989 o baixista PAUL ADAMS, o baterista IAN TREACY os guitarristas PETER REW e DARREN BROOKES e o vocalista MARK ‘BARNEY’ GREENWAY, conseguiram gravar uma demo chamada, ‘The Dreams You Dread’. No mesmo ano a gravadora ‘Nuclear Blast’ entrou em contato com os britânicos e lhes ofereceram um contrato. A produção do ‘debut’ durou quatro meses e como resultado, saiu ‘Subconscious Terror’. Na época o NAPALM DEATH precisando de um vocalista, deu um jeito de "usurpar" BARNEY para o seu próximo lançamento que seria o ‘Harmony Corruption’ – talvez o sacrifício não fosse tanto, já que MICK HARRIS (ex-baterista do NAPALM DEATH) foi quem ajudou a produzir o ‘subconscious’. Com turnê agendada o BENEDICTION não teve dificuldades em encontrar um vocalista para o posto, logo DAVE INGRAM foi recrutado para a "terrível" missão, porém o vocal grotesco com graves absurdos de DAVE caiu como luva na temática da banda que partiu com BOLT THROWER e NOCTURNS para cumprir datas até 1991. O álbum, então, teve um relançamento que saiu em 1998.

Após os shows da primeira turnê, a banda "descansa" por quatro meses até entrar em estúdio novamente em maio de 1991, dessa vez para a concepção do segundo álbum que foi lançado em outubro, ‘ The Grand Leveller’. O disco que já conta com DAVE no vocal foi muito aclamado e difundido mundo a fora. Durante as mixagens os caras circulam pela Europa fazendo mais apresentações com a banda francesa MASSACARA. Ao sair o lançamento os ingleses caem na estrada novamente, dessa vez com os suecos do DISMEMBER. Ao término dessa turnê o fundador PAUL ADAMS vai embora, deixando nas mãos de DARREN BROOKES a tarefa de tocar baixo e guitarra no primeiro EP ‘Dark is the Season’ em dezembro de 1991. O seu lançamento foi em 1992 trazendo como convidados, BARNEY no vocal da canção ‘Forged in Fire’ (cover de ANVIL), KARL WILLETTS (vocal do BOLT THROWER) cantando em ‘Jumping at Shadows’ (tirada de ‘The Grand Leveller). O EP ainda traz uma regravação de ‘Experimental Stage’, originária de ‘Subconscious Terror’. Mais shows com o BOLT THROWER e ASPHYX foram marcados na Europa em 1992.

Naquele mesmo ano, FRANK HEALY, que havia feito parte de NAPALM DEATH e estava tocando no CEREBRAL FIX, uniu-se à banda. Em agosto de 1993, sai o álbum mais conceituado da banda, ‘Transcend the Rubicon’. A "bolacha’ de onze canções trazia um cover ao vivo estudiado de THE ACCÜSED (‘Wrong Side of the Grave’), onde KARL WILLETTS, JAN CHRIS DE KOEYER (GOREFEST) e MACKA (HEALER) fazem ‘backing vocals’. Para completar o trabalho a banda ainda apresenta ‘Artefacted/Spit Forth’, também gravada ao vivo no estúdio onde as versões originais (Artefacted Irreligion e Spit Forth the Dead) são encontradas no ‘Subconscious Terror’. A sua turnê rodou não só pela Europa, como alcançou os Estados Unidos, Canadá e fez uma segunda visita à Israel, acompanhados de CEMETERY e ATHEIST. Depois dessa "maratona", IAN TREACY deixa a banda devido a diferenças com os outros membros.

Em 1994 um segundo EP é lançado, ‘The Grotesque/Ashen Epitah’ que trouxe três canções ao vivo além de duas inéditas. Nesse play, PAUL BROOKES tocou bateria, mas apenas nesse ano. O seu substituto, NEIL HUTTON começou pisando forte com apresentações nos festivais de ano novo da Nuclear Blast’ em janeiro de 1995 emendando com uma extensa turnê. Enquanto os shows iam rolando as idéias para o novo álbum surgiam e foi em maio de 1995 que a banda apresentava o seu quarto ‘full-length’, ‘The Dreams You Dread’. Com mais peso nas cordas e repleto de "grooves", o BENEDICTION pela primeira vez mudava a sua fórmula para algo menos "encorpado". DAVE INGRAM também não explorava ao máximo os seus guturais, o que lhe rendia uma boa opção à nova instrumentação. Apesar da mudança o álbum foi um sucesso e devido a uma grande amizade com CHUCK SCHULDNER, a banda fecha uma turnê com o DEATH.

Neil Hutton (foto: reprodução)
Neil Hutton (foto: reprodução)

Depois da última turnê a banda dá uma parada, voltando com o lançamento de maio de 1998, ‘Grind Bastard’. O álbum muito versátil traz dois covers, ‘Eletric Eye’ (JUDAS PRIEST) e ‘Destroyer’ (TWISTED SISTER), na sua versão ‘digipak’ os brutais ainda fazem outro cover, ‘We Are the League’ da banda punk, ANTI-NOWHERE LEAGUE. Pela primeira vez a banda visita o leste europeu agendando vários shows e ainda no restante da Europa, mais uma vez, com o DEATH. A turnê desse álbum também se estendeu pelos Estados Unidos. As excursões foram marcadas pela saída de INGRAM e a entrada de DAVE HUNT (MISTRESS, ANAAL NATHRAKH) nos vocais.

Dave Hunt (foto: reprodução)
Dave Hunt (foto: reprodução)

Sem lançamentos na virada do século, BENEDICTION ressurge em outubro de 2001 com ‘Organized Chaos’. Pela primeira vez desde ‘The Grand Leveller’, ‘Paul Johnston’ não participa da produção, deixando a cargo de ANDY SNEAP, renomado produtor que trabalhou junto com Paul no disco anterior e que hoje é um dos nomes mais procurados pelas bandas de metal do mundo e que também é guitarrista do SABBAT. Os ingleses foram mais uma vez bem recebidos em toda a Europa chegando até tocar no festival ‘Gods of Metal’ em Milão, Itália – dividindo palco com MOTÖRHEAD, MEGADETH, W.A.S.P. e JUDAS PRIEST. Entraram 2002 agendando outra turnê com o BOLT THROWER.

Andy Sneap (foto: reprodução)
Andy Sneap (foto: reprodução)

Quase sete anos depois, o novo álbum, ‘Killing Music’ chega às lojas e traz um BENEDICTION puramente veloz, mas mantendo o seu peso e vocais expressamente guturais. O seu lançamento saiu com duas versões, a regular do CD normal e um ‘box’ contendo o CD mais DVD. Esse trabalho vem com quatro bônus, entre eles, covers para ‘Seeing Through My Eyes’ da banda hardcore, BROKEN BONES, e ‘Largacty’ da banda punk AMEBIX. O batera NEIL HUTTON havia saído em 2007, mas topou gravar esse álbum e hoje a banda segue em turnê sem um membro definido para esse posto. Alguns shows foram feitos com NICHOLAS BARKER (ex-DIMMU BORGIR, CREDLE OF FILTH) e PER KARLSSON (DESTRÖYER 666). Para a turnê sul-americana que passará pelo Brasil em dezembro, o baterista escalado (segundo noticiado no Whiplash.net no dia 11 de agosto) será ASHLEY GUEST (ORYLYUS). Essa turnê acontecerá em comemoração aos vinte anos do lançamento de ‘Trancend the Rubicon’, onde a banda pretende tocá-lo na íntegra além de outros temas. No Ceará (terra deste ansioso redator), a ‘Gino Production’ levará a banda no dia 12 de dezembro para o ‘Tendas Bar’, Fortaleza, e contará com as participações das locais, GOREWAR, BURNING TORMENT e REVEL DECAY, todas adeptas do ‘brutal death metal’.

Per Karlsson (foto: reprodução)
Per Karlsson (foto: reprodução)
Nicholas Barker (foto: reprodução)
Nicholas Barker (foto: reprodução)
Ashley Guest (foto: reprodução)
Ashley Guest (foto: reprodução)
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Arte Musical
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Bandas extremas: 10 álbuns que causaram surpresaBandas extremas
10 álbuns que causaram surpresa


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna.